Lu­an­da re­for­ça com­ba­te à po­lui­ção so­no­ra

Jornal de Angola - - DESPORTO - MÁ­RIO COHEN |

O com­ba­te à po­lui­ção so­no­ra le­vou o Go­ver­no da Pro­vín­cia de Lu­an­da a cri­ar uma po­lí­ti­ca mais for­te e ac­ti­va pa­ra con­tro­lar o fe­nó­me­no nos es­pec­tá­cu­los cul­tu­rais e nou­tras ac­ti­vi­da­des pú­bli­cas re­a­li­za­das na ca­pi­tal.

O ob­jec­ti­vo, in­for­mou o di­rec­tor pro­vin­ci­al da Cul­tu­ra, Ma­nu­el Se­bas­tião, é aca­bar com as ac­ti­vi­da­des cul­tu­rais e re­cre­a­ti­vas, par­ti­cu­lar as ile­gais, que têm per­tur­ba­do o des­can­so de mi­lha­res de mu­ní­ci­pes de Lu­an­da.

Du­ran­te um en­con­tro man­ti­do com os agen­tes e pro­mo­to­res cul­tu­rais no Go­ver­no Pro­vin­ci­al, Ma­nu­el Se­bas­tião dis­se que nos úl­ti­mos anos tem re­ce­bi­do mui­tas in­for­ma­ções de es­pec­tá­cu­los e fes­tas, de ca­rác­ter pú­bli­co e co­mer­ci­al, re­a­li­za­dos sem au­to­ri­za­ção. Pa­ra pôr fim a es­sas trans­gres­sões ad­mi­nis­tra­ti­vas, o Go­ver­no Pro­vin­ci­al pe­diu aos di­rec­to­res da Cul­tu­ra dos mu­ni­cí­pi­os e dis­tri­tos ur­ba­nos de Lu­an­da, aos che­fes da fis­ca­li­za­ção e aos co­man­dan­tes das di­vi­sões de Po­lí­cia a fa­ze­rem ron­das, par­tir de ho­je, nas lo­ca­li­da­des on­de são fre­quen­te es­sas ac­ti­vi­da­des.

Ma­nu­el Se­bas­tião in­for­mou que a re­a­li­za­ção de es­pec­tá­cu­los, bai­les e ou­tras ac­ti­vi­da­des cul­tu­rais e re­cre­a­ti­vas, com ca­rác­ter co­mer­ci­al, nos fe­ri­a­dos e aos fi­nais de se­ma­na, tam­bém ca­re­cem da au­to­ri­za­ção do Ga­bi­ne­te Pro­vin­ci­al da Cul­tu­ra, as­sim co­mo das ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais, co­man­do pro­vin­ci­al da Po­lí­cia, ser­vi­ços de bom­bei­ros e de fis­ca­li­za­ção do Go­ver­no Pro­vin­ci­al.

Es­sa me­di­da sur­ge, ex­pli­cou, por­que os re­cin­tos que re­a­li­zam es­sas ac­ti­vi­da­des de­vem ter as con­di­ções téc­ni­cas e de se­gu­ran­ça má­xi­ma pa­ra evi­ta­rem a po­lui­ção so­no­ra. O não cum­pri­men­to dos pro­ce­di­men­tos, adi­an­tou, im­pli­ca o can­ce­la­men­to da ac­ti­vi­da­de, além da apli­ca­ção de ou­tras san­ções pre­vis­tas na Lei so­bre Trans­gres­sões Ad­mi­nis­tra­ti­vas.

O di­rec­tor de Cul­tu­ra e Tu­ris­mo da Co­mis­são Ad­mi­nis­tra­va de Lu­an­da in­for­mou que a ins­ti­tui­ção apoia a ini­ci­a­ti­va. Ma­nu­el Gon­çal­ves dis­se que pa­ra is­so não bas­ta os ór­gãos do Es­ta­do pre­o­cu­pa­rem-se só com a cres­cen­te po­lui­ção so­no­ra nos bair­ros e ci­da­des de Lu­an­da. “É pre­ci­so uma mai­or co­la­bo­ra­ção da pró­pria po­pu­la­ção, que de­ve to­mar cons­ci­ên­cia. A po­lui­ção so­no­ra faz mal à saú­de.”

O Go­ver­no etío­pe de­cla­rou on­tem o es­ta­do de emer­gên­cia, após vá­ri­os me­ses de vi­o­len­tos dis­túr­bi­os no país, se­gun­do um co­mu­ni­ca­do ofi­ci­al.

“O es­ta­do de emer­gên­cia foi de­cla­ra­do após um pro­fun­do de­ba­te no Con­se­lho de Mi­nis­tros so­bre as mor­tes e os da­nos aos bens ocor­ri­dos no país”, de­cla­rou o pri­mei­ro-mi­nis­tro da Etió­pia, Hai­le­ma­ri­am De­sa­legn.

As de­cla­ra­ções mar­cam um en­du­re­ci­men­to da po­si­ção do Go­ver­no, após me­ses de ma­ni­fes­ta­ções con­tra o Exe­cu­ti­vo em di­fe­ren­tes par­tes do país, um mo­vi­men­to de pro­tes­to se­gui­do por uma re­pres­são que dei­xou cen­te­nas de mor­tes. “Nós co­lo­ca­mos em pri­mei­ro lu­gar a se­gu­ran­ça de nos­sos ci­da­dãos. Além dis­so, que­re­mos co­lo­car um pon­to fi­nal às des­trui­ções que fo­ram re­a­li­za­das con­tra pro­je­tos de in­fra­es­tru­tu­ra, cen­tros de saú­de, da ad­mi­nis­tra­ção e edi­fí­ci­os da jus­ti­ça”, ex­pli­cou.

As au­to­ri­da­des ale­mãs pro­cu­ram des­de on­tem um ci­da­dão sí­rio que pos­suía ex­plo­si­vos na re­si­dên­cia em que mo­ra­va em Chem­nitz, no les­te do país. A se­gu­ran­ça foi re­for­ça­da em vá­ri­os pon­tos do país, co­mo nos ae­ro­por­tos de Ber­lim, a 260 qui­ló­me­tros da ci­da­de na Saxô­nia. A po­lí­cia ale­mã con­ti­nua à pro­cu­ra do jo­vem de 22 anos, que es­ca­pou no dia an­te­ri­or de uma gran­de ope­ra­ção po­li­ci­al na ci­da­de de Chem­nitz. Nas bus­cas, as for­ças se se­gu­ran­ça en­con­tra­ram ma­te­ri­al ex­plo­si­vo na re­si­dên­cia do sus­pei­to. O sus­pei­to é pe­ri­go­so, se­gun­do as au­to­ri­da­des.

M.MACHANGONGO

Au­to­ri­da­des com­ba­tem po­lui­ção so­no­ra

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.