Chi­na apos­ta no re­for­ço da ca­pa­ci­da­de pro­du­ti­va

Evo­lu­ção da re­la­ção com o país asiá­ti­co agre­ga di­ri­gen­tes da co­mu­ni­da­de lu­só­fo­na em Ma­cau

Jornal de Angola - - ECONOMIA - AR­MAN­DO ES­TRE­LA | (*)

A Con­fe­rên­cia Mi­nis­te­ri­al do Fó­rum pa­ra a Co­o­pe­ra­ção Eco­nó­mi­ca e Co­mer­ci­al en­tre a Chi­na e os paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa, que de­cor­re em Ma­cau, é ti­da co­mo a de mais al­to ní­vel de to­das já re­a­li­za­das e re­pre­sen­ta a in­di­ca­ção da cres­cen­te im­por­tân­cia e com­ple­xi­da­de des­ta re­la­ção mul­ti­la­te­ral, re­co­nhe­ceu a or­ga­ni­za­ção.

A or­ga­ni­za­ção re­co­nhe­ce que a que­bra do pre­ço das ma­té­ri­as-pri­mas, que se faz sen­tir nas eco­no­mi­as bra­si­lei­ras, an­go­la­na e mo­çam­bi­ca­na se tra­duz nu­ma re­du­ção das tro­cas co­mer­ci­ais des­tes paí­ses com a Chi­na. Po­rém, re­fe­re a or­ga­ni­za­ção, “a cri­se glo­bal tra­duz-se tam­bém nu­ma di­ver­si­fi­ca­ção da re­la­ção, coin­ci­din­do com a no­va po­lí­ti­ca do Go­ver­no cen­tral da Chi­na pa­ra a Áfri­ca.”

O mais re­cen­te re­la­tó­rio da agência Mo­ody´s so­bre An­go­la, di­vul­ga­do em Se­tem­bro, in­di­ca que, des­de fi­nal de 2015, o país re­ce­beu mais de oi­to mil mi­lhões de dó­la­res da Chi­na, di­nhei­ro que tem per­mi­ti­do co­brir o dé­fi­ce or­ça­men­tal re­sul­tan­te da bai­xa dos pre­ços do pe­tró­leo. Em re­la­ção a Mo­çam­bi­que, a Chi­na tem-se com­pro­me­ti­do a apoi­ar o país nu­ma al­tu­ra em que es­tá sus­pen­so o fi­nan­ci­a­men­to do FMI, afec­tan­do as fi­nan­ças pú­bli­cas e obri­gan­do a res­tri­ções or­ça­men­tais e à pa­ra­li­sa­ção de in­ves­ti­men­tos.

A se­cre­tá­ria-ge­ral do Fó­rum de Ma­cau, Xu Yingzhen, afir­mou re­cen­te­men­te que, nos úl­ti­mos três anos, os paí­ses afri­ca­nos de lín­gua por­tu­gue­sa e Ti­mor-Les­te re­ce­be­ram da Chi­na em­prés­ti­mos, com con­di­ções van­ta­jo­sas, no mon­tan­te de 270 mi­lhões de dó­la­res, con­for­me acor­da­do no Pla­no de Ac­ção 2013-2016 que saiu da quar­ta con­fe­rên­cia mi­nis­te­ri­al do fó­rum, re­a­li­za­da em 2013.

O in­ves­ti­men­to da Chi­na nos paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa, adi­an­tou, as­cen­dia, no fi­nal de 2015, a 4,5 mil mi­lhões de dó­la­res, ha­ven­do ac­tu­al­men­te cer­ca de 400 em­pre­sas chi­ne­sas com in­ves­ti­men­tos nes­tes paí­ses. O se­cre­tá­rio-ge­ral ad­jun­to, Vi­cen­te de Jesus Manuel, acres­cen­tou que es­tes cré­di­tos fi­nan­ci­a­ram pro­jec­tos em zo­nas eco­nó­mi­cas es­pe­ci­ais em Mo­çam­bi­que (o de mai­or des­ta­que) e An­go­la, um cen­tro de for­ma­ção téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal e ou­tro de dis­tri­bui­ção de ener­gia e água. Vi­cen­te Manuel diz que os paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa têm ho­je uma “ex­pec­ta­ti­va mai­or” da co­o­pe­ra­ção eco­nó­mi­ca com a Chi­na, co­mo o apoio à in­dus­tri­a­li­za­ção.

“A con­jun­tu­ra ac­tu­al de to­dos os paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa não é das me­lho­res, as tro­cas co­mer­ci­ais es­tão a de­cli­nar em cer­ca de 18 ou 19 por cen­to em re­la­ção aos anos an­te­ri­o­res, pe­lo que, uma das saí­das pa­ra in­ver­ter es­ta si­tu­a­ção é di­ver­si­fi­car a eco­no­mia dos paí­ses que são mai­o­res ex­por­ta­do­res de ma­té­ri­as-pri­mas não pro­ces­sa­das”, afir­mou.

Du­as com­po­nen­tes que in­te­gram o pró­xi­mo pla­no de ac­ção do fó­rum, da con­fe­rên­cia mi­nis­te­ri­al que on­tem ter­mi­nou, são a es­tra­té­gia “Uma fai­xa, uma ro­ta” e o re­for­ço da ca­pa­ci­da­de pro­du­ti­va dos paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa. Ou­tra no­va ver­ten­te do re­la­ci­o­na­men­to bi­la­te­ral e mul­ti­la­te­ral é o da in­ter­na­ci­o­na­li­za­ção do ren­min­bi - a mo­e­da chi­ne­sa -, fa­ci­li­ta­dor do in­ves­ti­men­to e das tro­cas co­mer­ci­ais pa­ra as em­pre­sas e do fi­nan­ci­a­men­to pa­ra os Es­ta­dos, que te­rá um pó­lo im­por­tan­te no sec­tor fi­nan­cei­ro de Ma­cau, cu­jos ban­cos de­mons­tram es­tar me­lhor ape­tre­cha­dos pa­ra es­tes ser­vi­ços.

A quin­ta reu­nião mi­nis­te­ri­al do Fó­rum Ma­cau, mais de uma dé­ca­da de­pois do iní­cio da ins­ti­tui­ção, con­ta com os pri­mei­ros-mi­nis­tros de Por­tu­gal, Ca­bo Ver­de, Gui­né-Bis­sau, Mo­çam­bi­que e Chi­na, ten­do si­do con­si­de­ra­da a de mais al­to ní­vel de sem­pre. An­go­la, Bra­sil e Ti­mor-Les­te es­tão re­pre­sen­ta­dos por mi­nis­tros. A con­fe­rên­cia con­ta ain­da com a pre­sen­ça de em­pre­sá­ri­os de vá­ri­os paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa, pre­ven­do-se a as­si­na­tu­ra de múl­ti­plos acor­dos em­pre­sa­ri­ais.

REUTRS

Ma­cau aco­lheu a Con­fe­rên­cia Mi­nis­te­ri­al do Fó­rum pa­ra a Co­o­pe­ra­ção Eco­nó­mi­ca e Co­mer­ci­al en­tre a Chi­na e paí­ses de lín­gua por­tu­gue­sa

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.