JGM pre­pa­ra as con­di­ções

Jornal de Angola - - DESPORTO - AN­TÓ­NIO DE BRITO |

A equi­pa do JGM tor­nou-se no quin­to clu­be da pro­vín­cia do Hu­am­bo a com­pe­tir no Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de Fu­te­bol da I Di­vi­são, Gi­ra­bo­la, de­pois do Ben­fi­ca (ex-Mam­brôa), Pe­tro, Pa­lan­cas FC e Re­cre­a­ti­vo da Caá­la.

De­pois da des­ci­da de di­vi­são do Pe­tro do Hu­am­bo, em 2008, o Hu­am­bo pas­sa a ter, pro­va­vel­men­te no pró­xi­mo ano, du­as equi­pas no es­ca­lão prin­ci­pal, no­me­a­da­men­te Re­cre­a­ti­vo da Caá­la e JGM. A equi­pa de Jor­ge Go­mes Man­gri­nha já tra­ba­lha ad­mi­nis­tra­ti­va­men­te pa­ra que o clu­be te­nha uma ex­ce­len­te par­ti­ci­pa­ção na al­ta ro­da do fu­te­bol an­go­la­no.

On­tem, a di­rec­ção do clu­be co­me­çou a pôr “or­dem na ca­sa”, ao pres­cin­dir dos prés­ti­mos de dois jo­ga­do­res, cu­jos no­mes não fo­ram re­ve­la­dos, por­que exi­gi­am um sa­lá­rio na or­dem de mi­lhão e qui­nhen­tos mil kwan­zas.

Em de­cla­ra­ções ao Jor­ge Go­mes Man­gri­nha con­si­de­rou exa­ge­ra­da a pro­pos­ta dos jo­ga­do­res, su­bli­nhan­do que o JGM não dis­põe de con­di­ções fi­nan­cei­ras pa­ra pagar va­lo­res que ul­tra­pas­sem os 200 mil kwan­zas. “Te­mos de ser re­a­lis­tas e não po­de­mos pro­me­ter aqui­lo que não te­mos. Acor­dei com os jo­ga­do­res um sa­lá­rio de 150 mil kwan­zas e bol­sa de es­tu­do, e to­dos fo­ram unâ­ni­mes em acei­tar. Pa­ra nos­so es­pan­to, apa­re­cem dois atle­tas a exi­gi­rem um mi­lhão e qui­nhen­tos mil kwan­zas de sa­lá­rio. Pa­ra sal­va­guar­dar o bom am­bi­en­te na equi­pa, achei por bem ter­mi­nar o vín­cu­lo la­bo­ral”, dis­se o pre­si­den­te do clu­be.

Quan­to às con­di­ções fi­nan­cei­ras pa­ra su­por­tar a cam­pa­nha da equi­pa na I Di­vi­são, Jor­ge Man­gri­nha adi­an­tou que pas­sa pe­la sua cri­a­ção pa­ra evi­tar si­tu­a­ções de­sa­gra­dá­veis. “Já iden­ti­fi­cá­mos os ca­mi­nhos com que nos va­mos gui­ar, pa­ra su­por­tar as des­pe­sas da equi­pa no Gi­ra­bo­la. Te­mos de cri­ar fon­tes fi­nan­cei­ras, pa­ra aguen­tar a pre­sen­ça na pro­va”, jus­ti­fi­cou. “Vou aca­bar de con­cluir a mi­nha ca­sa em Lu­an­da, on­de a equi­pa fi­ca­rá alo­ja­da, quan­do jo­gar­mos com as equi­pas da ca­pi­tal. O lo­cal te­rá to­das as con­di­ções. Os atle­tas fa­rão as re­fei­ções na pró­pria ca­sa”, acres­cen­tou. Em re­la­ção às de­so­la­ções ao Les­te do país, re­fe­riu que “va­mos ne­go­ci­ar com o Ma­quis pa­ra jo­gar mos na sex­ta­fei­ra e re­gres­sar­mos no dia se­guin­te”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.