Vá­ri­as cri­an­ças es­tão sob cui­da­do de mães tu­te­la­res

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Mais de cem cri­an­ças, me­no­res de 15 anos de ida­de, es­tão sob cui­da­do e mães tu­te­la­res, no âm­bi­to da Pa­ró­quia Be­a­to João Ca­lá­bria, da Igre­ja Ca­tó­li­ca, no Dis­tri­to Ur­ba­no do Ki­lam­ba Kiaxi, em Lu­an­da.

As cri­an­ças fo­ram en­tre­gues a 54 mães tu­te­la­res en­tre 2004 e 2010, por­que se en­con­tra­vam em si­tu­a­ção de ris­co, por aban­do­no fa­mi­li­ar ou em con­sequên­cia da guer­ra que dei­xou mui­tos me­no­res ór­fãos.

De acor­do com o res­pon­sá­vel do Cen­tro de Re­fe­rên­cia do Jul­ga­do de Me­no­res no Ki­lam­ba Kiaxi, Al­fre­do Bap­tis­ta, mães tu­te­la­res é uma or­ga­ni­za­ção não per­ma­nen­te da co­mu­ni­da­de que vi­sa pro­te­ger e pre­ser­var a vi­da de cri­an­ças que se en­con­tra­vam em ris­co.

A tu­te­la não é per­ma­nen­te, por­que a criança po­de re­gres­sar a ca­sa da sua fa­mí­lia bi­o­ló­gi­ca, ca­so se­ja lo­ca­li­za­da. Al­fre­do Bap­tis­ta dis­se que es­ta or­ga­ni­za­ção de mães tu­te­la­res foi cri­a­da pa­ra dar res­pos­ta à in­ca­pa­ci­da­de do Lar Ku­zo­la de al­ber­gar o gran­de nú­me­ro de cri­an­ças que aflu­em, uma vez que já se en­con­tra­va lo­ta­do e a quan­ti­da­de de vi­gi­lan­tes não cor­res­pon­dia à de­man­da.

Es­ta or­ga­ni­za­ção foi cri­a­da com o apoio da Pa­ró­quia Be­a­to João Ca­lá­bria da Igre­ja Ca­tó­li­ca, que mo­bi­li­zou mu­lhe­res que pas­sa­ram a exer­cer es­ta fun­ção. As mães tu­te­la­res eram acom­pa­nha­das por téc­ni­cos do cen­tro que ce­dia, atra­vés do Es­ta­do, bens ali­men­ta­res e al­gu­mas quan­ti­as mo­ne­tá­ri­as pa­ra o sus­ten­to dos me­no­res, mas des­de 2010 dei­xa­ram de re­ce­ber apoio. Con­tu­do, as mães tu­te­la­res e as cri­an­ças con­ti­nu­am lo­ca­li­za­das. Al­fre­do Bap­tis­ta dis­se que se a criança se adap­tar à no­va fa­mí­lia, aos 15 anos po­de ser adop­ta­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.