As­si­na­do acor­do na RDC

Chi­ko­ti ga­ran­te es­ta­rem cri­a­das as con­di­ções pa­ra reu­nião so­bre a RDC na ca­pi­tal an­go­la­na

Jornal de Angola - - PARTADA - ELE­A­ZAR VAN-DÚ­NEM |

O Go­ver­no da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC) e a opo­si­ção chegaram on­tem a acor­do pa­ra adi­ar até 29 de Abril de 2018 as elei­ções pre­si­den­ci­ais pre­vis­tas pa­ra De­zem­bro des­te ano. A in­for­ma­ção so­bre o acor­do foi con­fir­ma­da on­tem em Lu­an­da pe­lo mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, Ge­or­ges Chi­ko­ti, e em Kinsha­sa por Edem Kod­jo, ex-pri­mei­ro-mi­nis­tro do To­go e me­di­a­dor nas ne­go­ci­a­ções en­tre o go­ver­no e a opo­si­ção pro­mo­vi­das pe­la União Afri­ca­na (UA), pe­lo Ór­gão pa­ra a Po­lí­ti­ca, De­fe­sa e Se­gu­ran­ça da Co­mu­ni­da­de de De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (SADC) e pe­los Es­ta­dos mem­bros da Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal so­bre a Re­gião dos Gran­des La­gos (CIRGL), que or­ga­ni­za na quar­ta-fei­ra da pró­xi­ma se­ma­na uma ci­mei­ra em Lu­an­da so­bre a RDC. O acor­do, que não foi as­si­na­do por Étienne Tshi­se­ke­di, lí­der da União pa­ra a De­mo­cra­cia e Pro­gres­so So­ci­al, nem pe­lo mi­li­o­ná­rio Moï­se Ka­tum­bi, can­di­da­to à pre­si­dên­cia da RDC e an­ti­go go­ver­na­dor do Ka­tan­ga, es­ta­be­le­ce que o Pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la de­ve per­ma­ne­cer no po­der até à re­a­li­za­ção das elei­ções, ape­sar de ter com­ple­ta­do já os dois man­da­tos per­mi­ti­dos pe­la Cons­ti­tui­ção. A opo­si­ção de­ve in­di­car um pri­mei­ro­mi­nis­tro de tran­si­ção pa­ra go­ver­nar o país até às elei­ções.

Lu­an­da aco­lhe na quar­ta-fei­ra da pró­xi­ma se­ma­na a reu­nião da Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal so­bre a Re­gião dos Gran­des La­gos (CIRGL) so­bre a cri­se na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC), num am­bi­en­te de cor­di­a­li­da­de e de con­sen­so, após a Mai­o­ria Pre­si­den­ci­al que su­por­ta o Pre­si­den­te con­go­lês, os par­ti­dos da opo­si­ção e as for­ças da so­ci­e­da­de ci­vil in­te­gra­das no Diá­lo­go de Paz me­di­a­do pe­la União Afri­ca­na che­ga­rem a acor­do so­bre as gran­des ques­tões que di­vi­di­am o país.

A reu­nião re­sul­ta do Acor­do-Qua­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na RDC e na Re­gião dos Gran­des La­gos, as­si­na­do em 2013 e pro­mo­vi­do pe­la ONU, União Afri­ca­na, Co­mu­ni­da­de de De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (SADC) e CIRGL, es­ta úl­ti­ma li­de­ra­da por An­go­la, a qu­em a ONU pe­diu pa­ra al­ber­gar a ci­mei­ra, ten­do o Go­ver­no acei­te o rep­to.

Na se­ma­na pas­sa­da, nu­ma reu­nião re­a­li­za­da em Kinsha­sa, pa­ra a ava­li­a­ção da si­tu­a­ção na RDC, o Ór­gão pa­ra Po­lí­ti­ca, De­fe­sa, Co­o­pe­ra­ção e Se­gu­ran­ça da SADC sau­dou o que cha­mou de “pro­gres­sos en­co­ra­ja­do­res” no Diá­lo­go Na­ci­o­nal e no pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral.

No en­con­tro fo­ram con­sul­ta­dos em­bai­xa­do­res acre­di­ta­dos jun­to da RDC, o fa­ci­li­ta­dor da União Afri­ca­na do diá­lo­go na­ci­o­nal, o mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros e Co­o­pe­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal da RDC, o pre­si­den­te da Co­mis­são Elei­to­ral In­de­pen­den­te des­te país, da Mai­o­ria Pre­si­den­ci­al, re­pre­sen­tan­tes da “ras­sem­ble­ment”, da opo­si­ção que in­te­gra o diá­lo­go e da so­ci­e­da­de ci­vil e de gru­pos re­li­gi­o­sos con­go­le­ses.

O mi­nis­tro angolano das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res des­lo­cou-se on­tem a Kinsha­sa, on­de tes­te­mu­nhou a as­si­na­tu­ra do acor­do que adia as elei­ções ge­rais da RDC pa­ra 29 de Abril de 2018 e per­mi­te ao Pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la go­ver­nar até à re­a­li­za­ção da vo­ta­ção.

An­tes de em­bar­car pa­ra a ca­pi­tal con­go­le­sa, Ge­or­ges Chi­ko­ti ga­ran­tiu que es­tão cri­a­das to­das as con­di­ções pa­ra Lu­an­da aco­lher a ci­mei­ra so­bre a RDC. Os con­vi­tes, dis­se, fo­ram já en­de­re­ça­dos e as pre­sen­ças es­tão con­fir­ma­das. “Par­ti­ci­pam 12 paí­ses da re­gião, os mi­nis­tros des­tes paí­ses, a União Afri­ca­na, a SADC, a re­gião dos Gran­des La­gos e as Na­ções Uni­das, co­mo ga­ran­te, ao la­do dos en­vi­a­dos es­pe­ci­ais da União Eu­ro­peia, Es­ta­dos Uni­dos, Fran­ça e In­gla­ter­ra”, pre­ci­sou. O acor­do en­tre o Go­ver­no con­go­lês e a opo­si­ção, ex­pli­cou Ge­or­ges Chi­ko­ti, con­clui as ne­go­ci­a­ções en­tre as par­tes, per­mi­te a for­ma­ção de um Go­ver­no de in­clu­são, com um pri­mei­ro-mi­nis­tro da opo­si­ção con­go­le­sa, o que, es­pe­ra-se, vai ali­vi­ar a pres­são que a so­ci­e­da­de con­go­le­sa es­ta­va a vi­ver.

Os au­sen­tes

Ques­ti­o­na­do se to­da a opo­si­ção con­go­le­sa res­pal­dou o acor­do, o che­fe da di­plo­ma­cia an­go­la­na es­cla­re­ceu que fi­ze­ram-no ape­nas os que par­ti­ci­pa­ram no diá­lo­go. “Não par­ti­ci­pou o ‘Res­sam­ble­ment’, que é uma par­te do UDPS, par­ti­do de Eti­e­ne Tshis­se­ke­di. Mas a ou­tra par­te, a do se­cre­tá­rio-ge­ral, par­ti­ci­pou. O se­nhor Moi­se Ka­tum­bi não fez par­te do diá­lo­go, por ain­da se en­con­trar fo­ra da RDC”, es­cla­re­ceu.

Ge­or­ges Chi­ko­ti su­bli­nhou que o acor­do as­si­na­do on­tem em Kinsha­sa “fi­ca aber­to pa­ra os par­ti­dos po­lí­ti­cos que não par­ti­ci­pa­ram na ne­go­ci­a­ção po­de­rem ade­rir” e que o Pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la, que vai di­ri­gir o Go­ver­no de in­clu­são li­de­ra­do por um pri­mei­ro-mi­nis­tro da opo­si­ção, pro­me­teu for­mar o Exe­cu­ti­vo tão lo­go se­ja as­si­na­do o acor­do com a opo­si­ção.

Com es­te acor­do, con­se­gui­do com a me­di­a­ção da co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal, a “Res­sam­ble­ment”, que con­vo­cou pa­ra ho­je uma gre­ve ge­ral pa­ra pres­si­o­nar o Pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la a dei­xar o po­der no fi­nal do seu se­gun­do e úl­ti­mo man­da­to e o acu­sa de pre­ten­der mu­dar a Cons­ti­tui­ção pa­ra con­cor­rer a um ter­cei­ro man­da­to, cor­re o ris­co de fi­car à mar­gem dos ca­mi­nhos que con­du­zem ao de­sen­vol­vi­men­to da RDC.

O diá­lo­go na­ci­o­nal na RDC deu, na se­gun­da-fei­ra, “luz ver­de” a um acor­do pa­ra o adi­a­men­to das elei­ções pre­si­den­ci­ais ini­ci­al­men­te pre­vis­tas pa­ra No­vem­bro des­te ano e pa­ra o Pre­si­den­te ces­san­te Jo­seph Ka­bi­la, cu­jo se­gun­do e úl­ti­mo man­da­to ter­mi­na­va em De­zem­bro, per­ma­ne­cer no car­go até à re­a­li­za­ção da vo­ta­ção.

O acor­do

O acor­do, as­si­na­do on­tem, es­ta­be­le­ce que as pre­si­den­ci­ais são re­a­li­za­das em 29 de Abril de 2018 e a trans­fe­rên­cia de po­der do Pre­si­den­te ces­san­te pa­ra o Pre­si­den­te elei­to acon­te­ce em 9 de Maio.

Tam­bém pre­vê a cri­a­ção de um no­vo Go­ver­no, com o pos­to de pri­mei­ro-mi­nis­tro a ser en­tre­gue a um in­te­gran­te da opo­si­ção que par­ti­ci­pou no diá­lo­go, que, se­gun­do al­gu­mas fon­tes, é o pre­si­den­te do par­ti­do União pa­ra a Na­ção Con­go­le­sa (UNC), Vi­tal Ka­merhe.

O fa­ci­li­ta­dor da União Afri­ca­na no diá­lo­go na­ci­o­nal na RDC, Edem Kod­jo, con­fir­mou a re­a­li­za­ção do acor­do en­tre to­dos os en­vol­vi­dos no “diá­lo­go na­ci­o­nal”, as­si­na­do de­pois de o Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal con­go­lês apro­var o pe­di­do da Co­mis­são Elei­to­ral Na­ci­o­nal In­de­pen­den­te pa­ra adi­ar as elei­ções e au­to­ri­zar o Pre­si­den­te ces­san­te, Jo­seph Ka­bi­la, a per­ma­ne­cer no car­go até à re­a­li­za­ção em simultâneo das pre­si­den­ci­ais, le­gis­la­ti­vas e re­gi­o­nais.

Se­gun­do al­gu­mas fon­tes, o Pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la pro­me­teu res­pei­tar a Cons­ti­tui­ção con­go­le­sa, que o proí­be de con­cor­rer a um ter­cei­ro man­da­to ao car­go.

REUTERS

Acor­do as­si­na­do em Kinsha­sa após ne­go­ci­a­ções en­tre o Go­ver­no e a opo­si­ção pre­vê go­ver­no in­clu­si­vo pa­ra já e elei­ções em 2018

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.