País vai ter te­le­vi­são di­gi­tal em 2017

Jornal de Angola - - SOCIEDADE - KÁ­TIA RA­MOS |

A Te­le­vi­são Pú­bli­ca de An­go­la (TPA) vai im­ple­men­tar a par­tir de 2017 a “Te­le­vi­são Di­gi­tal Ter­res­tre”, que vai ga­ran­tir óp­ti­ma qua­li­da­de de ima­gem e som, além de ser­vi­ços in­te­rac­ti­vos en­tre o te­les­pec­ta­dor e o pro­du­tor.

A in­for­ma­ção foi da­da on­tem, em Lu­an­da, pe­lo pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da TPA, Hél­der Bar­ber, na pa­les­tra so­bre “Te­le­vi­são Di­gi­tal Ter­res­tre”, re­a­li­za­da no âm­bi­to dos fes­te­jos dos 41 anos de exis­tên­cia da es­ta­ção pú­bli­ca de te­le­vi­são.

O mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções, Jo­sé Ro­cha, afir­mou na oca­sião que o apa­gão ana­ló­gi­co em An­go­la já não acon­te­ce­rá em 2017, pois a União In­ter­na­ci­o­nal das Te­le­co­mu­ni­ca­ções de­fi­niu uma no­va da­ta, 2020, pa­ra os paí­ses afri­ca­nos fa­ze­rem a pas­sa­gem de­fi­ni­ti­va pa­ra a te­le­vi­são di­gi­tal ter­res­tre.

O res­pon­sá­vel dis­se que a te­le­vi­são di­gi­tal vai co­brir o país to­do, ha­ve­rá uma in­te­rac­ti­vi­da­de mais fa­ci­li­ta­da en­tre emis­so­res de con­teú­dos e te­les­pec­ta­do­res e vão ser cri­a­dos mais ca­nais. “Tu­do is­so es­tá or­ça­do em 364 mi­lhões de eu­ros”, dis­se o mi­nis­tro.

Jo­sé Ro­cha sa­li­en­tou que a TPA, ao apos­tar nos con­teú­dos com di­ver­si­da­de de opi­niões, no­me­a­da­men­te de­ba­tes, e no en­tre­te­ni­men­to, vai con­ti­nu­ar a ser a es­ta­ção lí­der em au­di­ên­cia.

Pa­ra o PCA da TPA, Hél­der Bar­ber, a im­ple­men­ta­ção da TV di­gi­tal ter­res­tre vai ser uma mais-va­lia pa­ra a re­la­ção en­tre o te­les­pec­ta­dor e os pro­du­to­res dos di­ver­sos ser­vi­ços in­te­rac­ti­vos. Acres­cen­tou que a TDT vai dar ao te­les­pec­ta­dor ser­vi­ços co­mo ka­ra­o­ke di­gi­tal e pos­si­bi­li­da­de de pes­qui­sa de fil­mes, en­tre ou­tros. “A no­va tec­no­lo­gia, além de dar qua­li­da­de aos ser­vi­ços, não per­mi­te que se cor­te o si­nal”, dis­se Hél­der Bar­ber.

O PCA da TPA deu a co­nhe­cer que já fo­ram da­dos os pas­sos ne­ces­sá­ri­os pa­ra que em 2017 os ser­vi­ços de te­le­vi­são di­gi­tal se­jam uma re­a­li­da­de no país e re­fe­riu que os téc­ni­cos e pro­du­to­res de con­teú­dos da TPA já es­tão a re­ce­ber for­ma­ção, pa­ra en­fren­ta­rem o no­vo pa­ra­dig­ma de dis­tri­bui­ção dos ser­vi­ços te­le­vi­si­vos.

Ex­pli­cou que o pro­ces­so de pas­sa­gem pa­ra a te­le­vi­são ter­res­tre vai obri­gar à cri­a­ção da em­pre­sa Te­le­vi­são Pri­va­da Di­gi­tal de An­go­la (TPDA), que se vai de­di­car ao pro­ces­so de dis­tri­bui­ção de ca­nais. Es­sa em­pre­sa, dis­se, vai pres­tar ser­vi­ços aos ou­tros sec­to­res da área das te­le­co­mu­ni­ca­ções.

Fi­li­pe Di­a­te­zua, que in­tro­du­ziu o te­ma “Te­le­vi­são Di­gi­tal Ter­res­tre”, dis­se que mais de 60 por cen­to das fa­mí­li­as an­go­la­nas con­so­mem a te­le­vi­são de ca­nal aber­to e que a apos­ta na te­le­vi­são di­gi­tal ter­res­te tem a van­ta­gem de não ter ruí­dos nem apa­gões.

DOMBELE BER­NAR­DO

PCA da Te­le­vi­são Pú­bli­ca Hél­der Bar­ber

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.