PAICV mar­ca elei­ções an­te­ci­pa­das

Jornal de Angola - - DESPORTO -

O Par­ti­do Afri­ca­no da In­de­pen­dên­cia de Ca­bo Ver­de (PAICV) vai re­a­li­zar elei­ções di­rec­tas an­te­ci­pa­das em fi­nais de Ja­nei­ro e con­gres­so em Fe­ve­rei­ro, dis­se se­gun­da-fei­ra fon­te da mai­or for­ça po­lí­ti­ca da opo­si­ção ca­bo-ver­di­a­na sem es­pe­ci­fi­car da­tas.

“Fo­ram de­ci­di­das elei­ções an­te­ci­pa­das pa­ra fim de Ja­nei­ro e con­gres­so em Fe­ve­rei­ro de 2017”, dis­se a fon­te.

A de­ci­são saiu do Con­se­lho Na­ci­o­nal do par­ti­do, que no fim de se­ma­na es­te­ve reu­ni­do em Rui Vaz, in­te­ri­or da ilha de San­ti­a­go, pa­ra dis­cu­tir o fu­tu­ro da li­de­ran­ça, de­pois das der­ro­tas nas le­gis­la­ti­vas de Mar­ço e nas au­tár­qui­cas de Se­tem­bro.

Ja­ni­ra Hopf­fer Al­ma­da, a ac­tu­al pre­si­den­te, co­lo­cou o car­go à dis­po­si­ção na sequên­cia da der­ro­ta au­tár­qui­ca de Se­tem­bro, mas deu já si­nais de que­rer re­can­di­da­tar-se e pro­cu­rar a re­le­gi­ti­ma­ção jun­to das ba­ses do par­ti­do. A meio da tar­de de do­min­go, com o Con­se­lho Na­ci­o­nal ain­da a de­cor­rer, a por­ta-voz da reu­nião, Ro­sa Ro­cha, ti­nha já adi­an­ta­do que es­ta­va em aná­li­se a trans­fe­rên­cia da de­ci­são [so­bre a li­de­ran­ça] pa­ra as ba­ses do par­ti­do.

“Tu­do in­di­ca que vão ser re­a­li­za­das elei­ções an­te­ci­pa­das e que se­rão re­a­li­za­das bre­ve­men­te, em­bo­ra o ‘ti­ming’ ain­da es­te­ja em dis­cus­são”, dis­se na al­tu­ra aos jor­na­lis­tas Ro­sa Ro­cha. Ques­ti­o­na­da so­bre even­tu­ais can­di­da­tu­ras à li­de­ran­ça, Ro­sa Ro­cha adi­an­tou que no Con­se­lho Na­ci­o­nal ne­nhu­ma voz se pro­nun­ci­ou nes­se sen­ti­do.

O Con­se­lho Na­ci­o­nal ana­li­sou tam­bém o re­sul­ta­do al­can­ça­do pe­lo par­ti­do nas elei­ções au­tár­qui­cas, nas quais con­quis­tou ape­nas du­as das 22 câ­ma­ras ca­bo-ver­di­a­nas. Os con­se­lhei­ros con­cluí­ram que a prin­ci­pal cau­sa da der­ro­ta es­tá re­la­ci­o­na­da com o cur­to es­pa­ço de tempo de­cor­ri­do des­de as le­gis­la­ti­vas de Mar­ço, ga­nhas com mai­o­ria ab­so­lu­ta pe­lo Mo­vi­men­to pa­ra a De­mo­cra­cia (MpD), que tam­bém con­quis­tou 18 mu­ni­cí­pi­os nas au­tár­qui­cas de Se­tem­bro.

“De­ve-se sa­li­en­tar o efei­to con­tá­gio das le­gis­la­ti­vas. A pro­xi­mi­da­de das du­as elei­ções foi ex­tre­ma­men­te cur­ta”, con­si­de­rou Ro­sa Ro­cha.

A por­ta-voz adi­an­tou ain­da que as res­pon­sa­bi­li­da­des pe­la der­ro­ta de­vem ser par­ti­lha­das.

“A pre­si­den­te as­su­miu, e bem, as res­pon­sa­bi­li­da­des en­quan­to lí­der do par­ti­do, mas to­das as li­de­ran­ças lo­cais, os can­di­da­tos a pre­si­den­tes das câ­ma­ras mu­ni­ci­pais, tam­bém são res­pon­sá­veis”, dis­se.

O PAICV pas­sou pa­ra a opo­si­ção em Mar­ço, de­pois de 15 anos de po­der com mai­o­ri­as ab­so­lu­tas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.