Exe­cu­ti­vo de­fi­ne Or­ça­men­to

Pro­pos­ta de­ve ser aprovada ama­nhã pe­lo ple­ná­rio do Con­se­lho de Mi­nis­tros

Jornal de Angola - - PARTADA - KUMUÊNHO DA RO­SA |

A pro­pos­ta de Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do pa­ra 2017 do­mi­nou on­tem a agen­da de tra­ba­lhos da reu­nião ex­tra­or­di­ná­ria con­jun­ta das co­mis­sões Eco­nó­mi­ca e pa­ra a Eco­no­mia Re­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros. O do­cu­men­to tem pa­pel cen­tral na es­tra­té­gia do Go­ver­no que vi­sa ace­le­rar o pro­ces­so de es­ta­bi­li­za­ção, di­na­mi­za­ção e sus­ten­ta­ção da eco­no­mia na­ci­o­nal a cur­to pra­zo. Du­ran­te a reu­nião, que foi ori­en­ta­da pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, as co­mis­sões eco­nó­mi­cas apre­ci­a­ram tam­bém o re­la­tó­rio de exe­cu­ção se­mes­tral dos pro­gra­mas di­ri­gi­dos nos sec­to­res da Agri­cul­tu­ra, das Pes­cas e da In­dús­tria, que têm por ob­jec­ti­vo a pro­du­ção de ovos e fran­gos, car­ne, lei­te, ma­dei­ra, sal, pei­xe, óleo e fa­ri­nha de pei­xe, ar­roz e ou­tros bens ali­men­ta­res, no âm­bi­to do pro­ces­so em cur­so de di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

A pro­pos­ta de Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do pa­ra 2017 do­mi­nou on­tem a agen­da de tra­ba­lhos da reu­nião ex­tra­or­di­ná­ria con­jun­ta das co­mis­sões Eco­nó­mi­ca e pa­ra a Eco­no­mia Re­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros. O do­cu­men­to tem pa­pel cen­tral na es­tra­té­gia do Go­ver­no que vi­sa ace­le­rar o pro­ces­so de es­ta­bi­li­za­ção, di­na­mi­za­ção e sus­ten­ta­ção da eco­no­mia na­ci­o­nal a cur­to pra­zo.

Du­ran­te a reu­nião que foi ori­en­ta­da pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, as co­mis­sões apre­ci­a­ram tam­bém o re­la­tó­rio de exe­cu­ção se­mes­tral dos pro­gra­mas di­ri­gi­dos nos sec­to­res da Agri­cul­tu­ra, das Pes­cas e da In­dús­tria que têm por ob­jec­ti­vo a pro­du­ção de ovos e fran­gos, car­ne, lei­te, ma­dei­ra, sal, pei­xe, óleo e fa­ri­nha de pei­xe, ar­roz e ou­tros bens ali­men­ta­res, no âm­bi­to do pro­ces­so de di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

A Equi­pa Eco­nó­mi­ca do Go­ver­no apre­ci­ou ain­da um do­cu­men­to so­bre a di­vul­ga­ção das Con­tas Na­ci­o­nais de An­go­la, que apre­sen­ta os re­sul­ta­dos de­fi­ni­ti­vos re­fe­ren­tes aos pe­río­dos de 2009-2013 e pre­li­mi­na­res de 2015, e con­ten­do in­for­ma­ções so­bre o Pro­du­to In­ter­no Bru­to (PIB) a pre­ços cor­ren­tes, de acor­do com as me­to­do­lo­gi­as in­ter­na­ci­o­nal­men­te vi­gen­tes.

A pro­pos­ta de OGE pa­ra 2017 de­ve ir ain­da pa­ra uma der­ra­dei­ra apre­ci­a­ção pe­lo ple­ná­rio do Con­se­lho de Mi­nis­tros es­ta sex­ta-fei­ra. De re­fe­rir que na se­gun­da-fei­ra, no dis­cur­so que pro­fe­riu so­bre o Es­ta­do da Na­ção, no Par­la­men­to, o Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos dis­se que o OGE pa­ra o pró­xi­mo exer­cí­cio eco­nó­mi­co pre­vê “me­di­das con­cre­tas” pa­ra ven­cer a cri­se eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra a cur­to pra­zo.

O Che­fe de Es­ta­do de­fen­deu que ape­sar do agra­va­men­to da si­tu­a­ção eco­nó­mi­ca do país, pro­vo­ca­do pe­la que­da do pre­ço do pe­tró­leo no mer­ca­do in­ter­na­ci­o­nal, a eco­no­mia an­go­la­na “ape­nas per­deu a pu­jan­ça com que se vi­nha de­sen­vol­ven­do”.

Na oca­sião, o Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos fez um ape­lo à união dos an­go­la­nos e ma­ni­fes­tou gran­de op­ti­mis­mo em re­la­ção aos pro­gra­mas em exe­cu­ção que vi­sam re­du­zir o im­pac­to da for­te que­da das re­cei­tas do Es­ta­do, em fun­ção da bai­xa acen­tu­a­da do pre­ço do prin­ci­pal pro­du­to de ex­por­ta­ção, que é o pe­tró­leo. A gran­de me­ta é aca­bar o mais rá­pi­do pos­sí­vel com a de­pen­dên­cia do pe­tró­leo e di­ver­si­fi­car a eco­no­mia. “Te­mos de con­ti­nu­ar a con­fi­ar nas nos­sas for­ças e a tra­ba­lhar jun­tos pa­ra ven­cer a cri­se eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra”, ape­lou o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, su­bli­nhan­do que An­go­la es­tá a sa­ber “re­a­gir me­lhor que ou­tros paí­ses”. Num dis­cur­so vá­ri­as ve­zes in­ter­rom­pi­do por aplau­sos, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos re­a­fir­mou o fim da “pe­tro­de­pen­dên­cia”, co­mo a ideia cen­tral da es­tra­té­gia adop­ta­da pe­lo Exe­cu­ti­vo em 2015 pa­ra a saí­da da cri­se.

Com pre­juí­zos nas re­cei­tas fis­cais cal­cu­la­dos em cer­ca de seis mil mi­lhões de dó­la­res, a além da subs­ti­tui­ção do pe­tró­leo co­mo prin­ci­pal fon­te de re­cei­ta, a es­tra­té­gia do Exe­cu­ti­vo pers­pec­ti­va a pro­mo­ção das ex­por­ta­ções a cur­to pra­zo, a pro­gra­ma­ção do pa­ga­men­to da dí­vi­da pú­bli­ca e um ci­clo de es­ta­bi­li­da­de sem de­pen­dên­cia do pe­tró­leo.

Mas a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia não é pro­pri­a­men­te um tema no­vo na agen­da do Go­ver­no, dis­se o Pre­si­den­te. “Mui­tos ques­ti­o­nam por que ra­zão não co­me­çá­mos es­te pro­ces­so mui­to an­tes, mas na ver­da­de ele co­me­çou há mui­to tem­po, só que não ha­via con­di­ções ob­jec­ti­vas no país pa­ra avan­çar­mos mais de­pres­sa”.

O Exe­cu­ti­vo tem de­di­ca­do há vá­ri­as se­ma­nas gran­de aten­ção à ela­bo­ra­ção do Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do pa­ra 2017. O pla­no fi­nan­cei­ro do Es­ta­do pa­ra o pró­xi­mo exer­cí­cio eco­nó­mi­co es­tá a ser tra­ba­lha­do ao por­me­nor pe­las di­fe­ren­tes equi­pas que com­põem o Go­ver­no e pas­sou a ter uma pre­sen­ça mais fre­quen­te nas ses­sões con­jun­tas das co­mis­sões Eco­nó­mi­ca e pa­ra a Eco­no­mia Re­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros, lo­go após a apro­va­ção pe­la As­sem­bleia Na­ci­o­nal da pro­pos­ta de OGE re­vis­to pa­ra 2016.

Des­pois de apro­va­rem os li­mi­tes da des­pe­sa, as du­as co­mis­sões ana­li­sa­ram um me­mo­ran­do so­bre as “Pre­mis­sas e De­sa­fi­os na Ela­bo­ra­ção e Ges­tão do Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do de 2017”, com o pro­pó­si­to de as­se­gu­rar o con­tro­lo sus­ten­tá­vel do dé­fi­ce fis­cal, den­tro dos li­mi­tes in­ter­na­ci­o­nal­men­te re­co­men­da­dos e ga­ran­tir a ma­nu­ten­ção dos ra­tings e da con­fi­an­ça cre­di­tí­cia do país pe­ran­te os par­cei­ros eco­nó­mi­cos e fi­nan­cei­ros na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais.

ROGÉRIO TUTI

Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos ori­en­tou a reu­nião das co­mis­sões eco­nó­mi­cas do Con­se­lho de Mi­nis­tros

ROGÉRIO TUTI

Equi­pa Eco­nó­mi­ca do Go­ver­no dis­cu­tiu os por­me­no­res da pro­pos­ta de OGE pa­ra 2017

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.