Cri­a­ção de ga­do e aves me­lho­ra se­gu­ran­ça ali­men­tar

Per­das pós-co­lhei­ta di­fi­cul­tam a dis­tri­bui­ção de bens e ser­vi­ços no seio das fa­mí­li­as an­go­la­nas

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

O au­men­to da ac­ti­vi­da­de de cri­a­ção de aves, ga­do bo­vi­no, suí­no e ca­pri­no e a pro­du­ção de ce­re­ais e tu­bér­cu­los es­tá a me­lho­rar, gra­du­al­men­te, a si­tu­a­ção da se­gu­ran­ça ali­men­tar no país, afir­mou o di­rec­tor na­ci­o­nal do Ga­bi­ne­te de Se­gu­ran­ça Ali­men­tar do Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Da­vid Tun­ga.

O di­rec­tor co­men­tou que o au­men­to da cri­a­ção de ga­do e de aves, pa­ra a pro­du­ção de ovos e fran­gos, faz com que as pes­so­as te­nham mais pos­si­bi­li­da­de de com­ple­tar a di­e­ta ali­men­tar com pro­teí­na ani­mal.

Sem avan­çar da­dos com­pa­ra­ti­vos do ano agrí­co­la 2015, o di­rec­tor re­co­nhe­ceu que es­te ano se re­gis­ta um au­men­to na pro­du­ção de aves, ga­do, ce­re­ais (mi­lho e ar­roz) e de tu­bér­cu­los (man­di­o­ca, ba­ta­ta-do­ce e re­na). “As pers­pec­ti­vas des­te ano cen­tram­se es­sen­ci­al­men­te no au­men­to da pro­du­ção e na in­ser­ção do mai­or nú­me­ro de fa­mí­li­as cam­po­ne­sas no pro­ces­so pro­du­ti­vo”, re­fe­riu.

Da­vid Tun­ga dis­se que a in­ter­ven­ção do Go­ver­no na cap­ta­ção e dis­tri­bui­ção de água, na re­a­bi­li­ta­ção de es­tra­das, na im­plan­ta­ção de pe­rí­me­tros ir­ri­ga­dos e na cri­a­ção de pe­que­nas agro-in­dús­tri­as tem si­do fun­da­men­tal pa­ra o au­men­to e es­co­a­men­to dos pro­du­tos ali­men­ta­res den­tro do país.

Pa­ra ga­ran­tir o re­for­ço da se­gu­ran­ça ali­men­tar no país, o Exe­cu­ti­vo con­ti­nua a gi­zar pro­gra­mas que as­se­gu­rem a pro­du­ção de se­men­tes, hor­tí­co­las e a dis­tri­bui­ção de in­su­mos e equi­pa­men­tos agrí­co­las, pa­ra au­men­tar a pro­du­ti­vi­da­de no seio fa­mi­li­ar e no sec­tor em­pre­sa­ri­al, re­fe­riu o res­pon­sá­vel. On­tem, foi re­a­li­za­do no Pro­jec­to de De­sen­vol­vi­men­to Hi­dro-agrí­co­la e Re­gi­o­nal da Qui­mi­nha, no mu­ni­cí­pio de Ico­lo e Ben­go, em Lu­an­da, uma ce­ri­mó­nia pa­ra sau­dar o Dia Mun­di­al da Ali­men­ta­ção.

A de­cor­rer sob o le­ma “O cli­ma es­tá a mu­dar: a ali­men­ta­ção e a agri­cul­tu­ra tam­bém”, a ce­le­bra­ção da da­ta em An­go­la foi an­te­ce­di­da de um se­mi­ná­rio, que abor­dou a im­por­tân­cia da se­gu­ran­ça ali­men­tar no sec­tor agrí­co­la. No ac­to, fo­ram fei­tas tam­bém as pers­pec­ti­vas do pe­río­do 2016/2017, apre­sen­ta­dos os pro­gra­mas re­la­ci­o­na­dos com a pro­du­ção aví­co­la e foi enal­te­ci­do o pa­pel da mu­lher ru­ral an­go­la­na no sus­ten­to das fa­mí­li­as, no au­men­to da pro­du­ção agrí­co­la e na di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

Dia Mun­di­al da Ali­men­ta­ção

Qu­an­to à ce­le­bra­ção do Dia Mun­di­al da Ali­men­ta­ção, o res­pon­sá­vel des­ta­cou a abor­da­gem de te­mas so­bre a evolução do sec­tor ali­men­tar na­ci­o­nal, co­mo o de pro­du­ção agrí­co­la, pe­cuá­ria e in­dus­tri­al e de po­lí­ti­cas so­bre o com­ba­te à fo­me e po­bre­za no país, co­mo te­mas que mar­ca­ram a da­ta.

O Dia Mun­di­al da Ali­men­ta­ção ce­le­bra-se anu­al­men­te a 16 de Ou­tu­bro e mar­ca a da­ta da fun­da­ção da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das pa­ra a Ali­men­ta­ção e Agri­cul­tu­ra (FAO), em 1945. A co­me­mo­ra­ção des­ta da­ta vi­sa aler­tar pa­ra a ne­ces­si­da­de da pro­du­ção ali­men­tar e re­for­ço da ne­ces­si­da­de de par­ce­ri­as a vá­ri­os ní­veis, aler­tan­do pa­ra a pro­ble­má­ti­ca da fo­me, da po­bre­za e da des­nu­tri­ção no mun­do, as­sim co­mo pa­ra o re­for­ço da co­o­pe­ra­ção eco­nó­mi­ca e téc­ni­ca en­tre os paí­ses em de­sen­vol­vi­men­to.

Pro­mo­ver a trans­fe­rên­cia de tec­no­lo­gi­as pa­ra os paí­ses em de­sen­vol­vi­men­to e en­co­ra­jar a par­ti­ci­pa­ção da po­pu­la­ção ru­ral na to­ma­da de de­ci­sões que in­flu­en­ci­em as su­as con­di­ções de vi­da, tam­bém, cons­tam dos ob­jec­ti­vos do Dia Mun­di­al da Ali­men­ta­ção. O des­per­dí­cio ali­men­tar e as per­das pós-co­lhei­ta têm di­fi­cul­ta­do a dis­tri­bui­ção de bens e ser­vi­ços no seio das fa­mí­li­as an­go­la­nas, dis­se Da­vid Tun­ga, ar­gu­men­tan­do que es­sa prá­ti­ca, me­nos cor­rec­ta, se re­gis­ta cons­tan­te­men­te, pre­ju­di­can­do as pes­so­as mais ne­ces­si­ta­das.

O res­pon­sá­vel apon­tou a fal­ta de uma agro-in­dús­tria de­sen­vol­vi­da no país, a in­su­fi­ci­ên­cia da ca­pa­ci­da­de de pro­ces­sa­men­to, trans­for­ma­ção e con­ser­va­ção da pro­du­ção na­ci­o­nal co­mo os prin­ci­pais fac­to­res que pro­vo­cam as per­das pós-co­lhei­ta.

O di­rec­tor na­ci­o­nal do Ga­bi­ne­te de Se­gu­ran­ça Ali­men­tar do Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra ga­ran­tiu que o sec­tor que di­ri­ge vai con­ti­nu­ar a com­ba­ter o des­per­dí­cio ali­men­tar, atra­vés de ac­ções de sen­si­bi­li­za­ção e de edu­ca­ção das co­mu­ni­da­des, vi­san­do me­lho­rar a dis­tri­bui­ção de pro­du­tos ali­men­ta­res, apoi­ar a agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar e o sec­tor pri­va­do, pa­ra au­men­tar a pro­du­ção e ga­ran­tir a se­gu­ran­ça ali­men­tar da po­pu­la­ção.

Da­vid Tun­ga ape­la às fa­mí­li­as e aos em­pre­sá­ri­os a re­do­bra­rem es­for­ços, pa­ra au­men­ta­rem as áre­as de pro­du­ção, evi­ta­rem per­das pós-co­lhei­ta e in­ves­ti­rem na ca­pa­ci­da­de da agro-in­dús­tria, pa­ra ala­van­ca­rem e ab­sor­ve­rem os ex­ce­den­tes da pro­du­ção cam­po­ne­sa, or­ga­ni­zan­do o seg­men­to do mer­ca­do de co­mer­ci­a­li­za­ção pa­ra que os pro­du­tos ali­men­ta­res sa­tis­fa­çam as ne­ces­si­da­des dos con­su­mi­do­res.

SAN­TOS PE­DRO

Fo­men­to de pro­gra­mas do sec­tor agro-pe­cuá­rio e aví­co­la e a im­plan­ta­ção de pe­rí­me­tros ir­ri­ga­dos com bons aces­sos au­men­ta ofer­ta de car­nes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.