Rús­sia acu­sa Oci­den­te de aju­dar os ter­ro­ris­tas

Jornal de Angola - - MUNDO -

A Rús­sia acu­sou, on­tem, o Oci­den­te de “dis­tor­cer a re­a­li­da­de” do que ocor­re na Síria, es­pe­ci­al­men­te, na ci­da­de de Ale­po e dis­se que o mes­mo é cul­pa­do pe­lo fi­nan­ci­a­men­to ter­ro­ris­ta ao in­vés de evi­tar que os jiha­dis­tas que fo­gem do Ira­que en­trem em ter­ri­tó­rio sí­rio.

“Ao in­vés de es­tar­mos con­cen­tra­dos em evi­tar que mi­lha­res de mi­li­tan­tes do Es­ta­do Is­lâ­mi­co sai­am de Mos­sul e en­trem na Síria, or­ga­ni­zam uma ses­são co­mo es­ta”, afir­mou Ale­xey Bo­ro­dav­kin, em­bai­xa­dor da Rús­sia pe­ran­te a ONU em Ge­ne­bra, du­ran­te o Con­se­lho de Di­rei­tos Hu­ma­nos da ONU.

O ór­gão re­a­li­zou, on­tem, uma ses­são es­pe­ci­al so­bre o cer­co mi­li­tar à ci­da­de de Ale­po, al­vo de uma ofen­si­va mi­li­tar por par­te das for­ças go­ver­na­men­tais sí­ri­as com o apoio da avi­a­ção rus­sa no bom­bar­de­a­men­to da par­te les­te da ci­da­de, con­tro­la­da por for­ças da opo­si­ção e mi­li­tan­tes ex­tre­mis­tas.

Bo­ro­dav­kin re­fe­riu-se à “pau­sa hu­ma­ni­tá­ria” anun­ci­a­da pe­las au­to­ri­da­des rus­sas que, dis­se, “tem por ob­jec­ti­vo se­pa­rar a po­pu­la­ção ci­vil dos ter­ro­ris­tas” e dei­xar en­trar os com­boi­os hu­ma­ni­tá­ri­os da ONU.

“Ao in­vés de aju­dar a lu­tar con­tra os ter­ro­ris­tas, o Oci­den­te re­a­li­za uma gu­er­ra de in­for­ma­ção pa­ra jus­ti­fi­car o apoio aos jiha­dis­tas e dis­tor­cer a re­a­li­da­de”, afir­mou o em­bai­xa­dor. As au­to­ri­da­des rus­sas pro­pu­se­ram à ONU pro­lon­gar até ho­je a sus­pen­são tem­po­rá­ria dos bom­bar­de­a­men­tos con­tra a zo­na les­te de Ale­po, ini­ci­al­men­te, pre­vis­ta pa­ra vi­go­rar ape­nas on­tem, en­tre as 8h00 e as 19h00 lo­cais.

“A Rús­sia dis­se à ONU que vai ins­tau­rar uma pau­sa de 11 ho­ras por dia du­ran­te três di­as, a par­tir de quin­ta-fei­ra”, afir­mou o por­ta-voz do Ga­bi­ne­te de Co­or­de­na­ção dos As­sun­tos Hu­ma­ni­tá­ri­os da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (OCHA), Jens Lar­ke, nu­ma men­sa­gem de cor­reio elec­tró­ni­co, en­vi­a­da à agên­cia Fran­ce-Pres­se.

Um pro­lon­ga­men­to da tré­gua por três di­as já ti­nha si­do evo­ca­do, na quar­ta-fei­ra à noi­te, pe­las au­to­ri­da­des sí­ri­as, em­bo­ra por ape­nas oi­to ho­ras diá­ri­as.

As Na­ções Uni­das anun­ci­a­ram, tam­bém, que vão co­me­çar as eva­cu­a­ções mé­di­cas de emer­gên­cia, que não fo­ram pos­sí­veis an­tes sem “to­das as au­to­ri­za­ções” ne­ces­sá­ri­as: da Rús­sia, do Go­ver­no da Síria e dos gru­pos re­bel­des.

Se­gun­do Jan Ege­land, co­or­de­na­dor hu­ma­ni­tá­rio da ONU pa­ra a Síria, mais de 200 pes­so­as, en­tre fe­ri­dos em com­ba­te e do­en­tes gra­ves, pre­ci­sam de ser re­ti­ra­das com ur­gên­cia do les­te de Ale­po.

A re­ti­ra­da de do­en­tes é fei­ta por pes­so­al da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de (OMS) e do Co­mi­té In­ter­na­ci­o­nal da Cruz Ver­me­lha (CICV) e o pa­ci­en­te po­de ser acom­pa­nha­do pe­la fa­mí­lia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.