Co­li­ga­ção ára­be vol­ta a bom­bar­de­ar zo­nas con­tro­la­das por gru­pos re­bel­des

CES­SAR-FO­GO FOI VIOLADO NO IÉ­MEN Ri­a­de dis­se que os lo­cais abri­ga­vam mei­os de de­fe­sa an­ti-aé­rea

Jornal de Angola - - PARTADA -

A co­li­ga­ção ára­be bom­bar­de­ou po­si­ções dos re­bel­des no Ié­men, acu­sa­dos de vi­o­lar uma tré­gua de 72 ho­ras apa­dri­nha­da pe­las Na­ções Uni­das, in­for­ma­ram on­tem fon­tes li­ga­das ao Go­ver­no da Ará­bia Sau­di­ta.

Os bom­bar­de­a­men­tos atin­gi­ram po­si­ções dos re­bel­des xi­i­tas huthis em Je­bel al Na­bishu­aib, a Su­do­es­te da ca­pi­tal do Ié­men, Sa­naa, sob con­tro­lo da rebelião.

Tes­te­mu­nhas afir­ma­ram que os lo­cais ata­ca­dos abri­ga­vam ins­ta­la­ções de de­fe­sa an­ti-aé­rea con­tro­la­das pe­las for­ças fiéis ao ex-pre­si­den­te ie­me­ni­ta Ali Ab­dul­lah Sa­leh na guer­ra que de­vas­tou o país des­de Mar­ço de 2015.

A co­li­ga­ção ára­be, di­ri­gi­da pe­lo Go­ver­no de Ri­a­de, ca­pi­tal da Ará­bia Sau­di­ta, ac­tua em apoio às for­ças le­ais ao pre­si­den­te Abd Ra­bo Mansur Ha­di. Aviões da co­li­ga­ção tam­bém bom­bar­de­a­ram po­si­ções re­bel­des em Al Jawf, uma pro­vín­cia do Nor­te do país.

A tré­gua, que en­trou em vi­gor na quar­ta-fei­ra, ape­sar de ser pre­cá­ria, de­vol­veu a es­pe­ran­ça de uma pos­sí­vel so­lu­ção po­lí­ti­ca do con­fli­to, que dei­xou mais de 6.900 mor­tos, 35.000 fe­ri­dos e mais de três mi­lhões de des­lo­ca­dos em 18 me­ses.

O por­ta-voz da co­li­ga­ção ára­be, Ah­med al Asi­ri, acu­sou os huthis de te­rem violado a tré­gua com dis­pa­ros de mor­tei­ros con­tra o ter­ri­tó­rio sau­di­ta. O ge­ne­ral Ah­med al Asi­ri in­di­cou que a for­ça aé­rea da co­li­ga­ção só re­a­li­za­va vo­os de vi­gi­lân­cia pa­ra res­pon­der às vi­o­la­ções da tré­gua dos re­bel­des.

Se­gun­do ele, fo­ram in­ter­cep­ta­dos dois mís­seis lan­ça­dos na quin­ta-fei­ra a par­tir de sec­to­res re­bel­des do Ié­men pa­ra o ter­ri­tó­rio da Ará­bia Sau­di­ta, mas a no­tí­cia foi des­men­ti­da pe­los huthis.

O me­di­a­dor da ONU pa­ra o con­fli­to no Ié­men, Is­mail Ould Sheikh Ah­med, afir­mou na se­ma­na pas­sa­da que a no­va tré­gua re­to­ma­va os termos do acor­do de 10 de Abril, que não foi du­ra­dou­ro, e se­gun­do o qu­al os be­li­ge­ran­tes “têm a obri­ga­ção de pos­si­bi­li­tar aces­so hu­ma­ni­tá­rio li­vre e sem obs­tá­cu­los à po­pu­la­ção”.

O me­di­a­dor pe­diu, na al­tu­ra, a to­das as par­tes ie­me­ni­tas, aos paí­ses da re­gião e à co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal que pro­mo­ves­sem o ple­no res­pei­to do ces­sar das hos­ti­li­da­des e fi­zes­sem o pos­sí­vel pa­ra que re­sul­te nu­ma so­lu­ção téc­ni­ca per­ma­nen­te e du­ra­dou­ra.

As ne­go­ci­a­ções de paz ha­vi­am si­do sus­pen­sas a 6 de Agos­to, de­pois de três me­ses de ne­go­ci­a­ções in­fru­tí­fe­ras no Kuwait, pro­mo­vi­das pe­las Na­ções Uni­das. O con­fli­to en­vol­ve as for­ças do Go­ver­no, apoi­a­das des­de Mar­ço de 2015 por uma ali­an­ça de no­ve paí­ses ára­bes su­ni­tas li­de­ra­da pe­la Ará­bia Sau­di­ta, con­tra os re­bel­des huthis ali­a­dos às for­ças le­ais ao ex-che­fe de Es­ta­do ie­me­ni­ta, Ali Ab­dal­lah Sa­leh.

Os re­bel­des con­tro­lam a ca­pi­tal Sa­naa e re­giões do Nor­te, Oes­te e Cen­tro do país. As for­ças le­ais a Abd Ra­bo Mansur Ha­di re­to­ma­ram zo­nas do Sul do país, mas en­con­tram di­fi­cul­da­des pa­ra avan­çar, ape­sar da cam­pa­nha aé­rea in­ten­sa da co­li­ga­ção ára­be, li­de­ra­da pe­la Ará­bia Sau­di­ta, acu­sa­da de ter pro­vo­ca­do mui­tas ví­ti­mas ci­vis.

AFP

For­ças apoi­a­das pe­la co­li­ga­ção ára­be acu­sa­ram os re­bel­des xi­i­tas huthis de vi­o­lar a tré­gua

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.