Go­ver­no ad­mi­te fra­gi­li­da­de mas ga­ran­te o com­pro­mis­so

Jornal de Angola - - MUNDO -

O che­fe da equi­pa de ne­go­ci­a­do­res do Go­ver­no, Humberto de la Cal­le, ad­mi­tiu que o pro­ces­so de paz na Colôm­bia es­tá fra­gi­li­za­do após a re­jei­ção, em re­fe­ren­do, do acor­do com a guer­ri­lha das FARC (For­ças Ar­ma­das Re­vo­lu­ci­o­ná­ri­as da Colôm­bia).

“Não po­de­mos es­con­der que a si­tu­a­ção é frá­gil”, de­cla­rou Humberto de la Cal­le em men­sa­gem so­bre as dú­vi­das em re­la­ção a um fu­tu­ro acor­do com as FARC, após o re­fe­ren­do de 2 de Ou­tu­bro.

Humberto de la Cal­le dis­se que a in­cer­te­za so­bre o ru­mo da paz de­ve ter­mi­nar, pois o ces­sar-fo­go es­tá a ser man­ti­do. O ne­go­ci­a­dor pro­fe­riu es­ta afir­ma­ção an­tes de par­tir pa­ra Ha­va­na, ca­pi­tal de Cu­ba, on­de ten­ta con­se­guir um no­vo acor­do com os re­bel­des, de­pois de qua­tro anos de ár­du­as con­ver­sa­ções de paz.

Com ba­se no acor­do de paz, as par­tes de­cla­ra­ram em Agos­to um ces­sar-fo­go bi­la­te­ral e de­fi­ni­ti­vo, que após a der­ro­ta no re­fe­ren­do foi pror­ro­ga­do pe­lo Pre­si­den­te co­lom­bi­a­no, Ju­an Ma­nu­el San­tos, até 31 de De­zem­bro.

O re­sul­ta­do do re­fe­ren­do im­pe­de a im­ple­men­ta­ção dos termos do acor­do de paz, o que le­vou Ju­an Ma­nu­el San­tos a reu­nir-se com os prin­ci­pais lí­de­res que se opõem ao acor­do, en­tre eles o ex-pre­si­den­te Álvaro Uri­be, pa­ra re­ce­ber pro­pos­tas e ini­ci­ar uma re­ne­go­ci­a­ção.

“A ne­ces­si­da­de de con­so­li­dar um no­vo acor­do de ma­nei­ra efi­caz e rá­pi­da não cor­res­pon­de ape­nas ao de­se­jo da mai­o­ria dos co­lom­bi­a­nos, mas aten­de tam­bém ao pro­pó­si­to de evi­tar um re­tro­ces­so que rei­ni­cie o hor­ror da vi­o­lên­cia”, afir­mou Humberto de la Cal­le.

O che­fe da equi­pa de ne­go­ci­a­do­res do Go­ver­no des­ta­cou a dis­po­si­ção pa­trió­ti­ca que en­con­trou em de­ze­nas de pro­pos­tas nos di­ver­sos sec­to­res po­lí­ti­cos e so­ci­ais con­trá­ri­os ao acor­do fi­nal, fir­ma­do em 26 de Se­tem­bro, na ci­da­de de Car­ta­ge­na. “É uma sa­tis­fa­ção sa­ber que nin­guém se opõe à bus­ca de um acor­do de paz”, de­cla­rou Humberto de la Cal­le, que con­vo­cou to­das as par­tes a tra­ba­lhar com ge­ne­ro­si­da­de e ac­tu­ar com gran­de­za pa­ra al­can­çar uma paz es­tá­vel e du­ra­dou­ra.

A Colôm­bia pas­sou por um con­fli­to ar­ma­do há mais de 50 anos en­vol­ven­do guer­ri­lhei­ros, pa­ra­mi­li­ta­res e agen­tes da for­ça pú­bli­ca, que já dei­xou 260 mil mor­tos, 45 mil de­sa­pa­re­ci­dos e 6,9 mi­lhões de des­lo­ca­dos. O Pre­si­den­te Ju­an Ma­nu­el San­tos ori­en­tou a equi­pa de ne­go­ci­a­do­res a ex­plo­rar ao má­xi­mo as pos­si­bi­li­da­des que es­tão em ci­ma da me­sa pa­ra re­for­çar os termos do acor­do, que em bre­ve vai ser apre­ci­a­do pe­las par­tes.

Ju­an Ma­nu­el San­tos pe­diu aos lí­de­res da opo­si­ção pa­ra apre­sen­ta­rem as su­as pro­pos­tas so­bre o acor­do de paz, prin­ci­pal­men­te nas ques­tões que co­lhe­ram gran­de des­cor­dân­cia po­lí­ti­ca ou téc­ni­ca, e que aca­ba­ram por tor­nar in­viá­vel ou im­pra­ti­cá­vel os termos re­fe­ren­tes a se­gu­ran­ça e a in­te­gra­ção de ex-guer­ri­lhei­ros.

Na­ções Uni­das

As Na­ções Uni­das ofe­re­ce­ram no sá­ba­do ga­ran­ti­as às au­to­ri­da­des co­lom­bi­a­nas de co­o­pe­ra­ção e aju­da na con­ti­nui­da­de das ne­go­ci­a­ções de paz com a guer­ri­lha pa­ra man­ter o pro­ces­so den­tro de um am­bi­en­te de cor­di­a­li­da­de e se­gu­ran­ça.

A ONU ma­ni­fes­tou a sua po­si­ção em co­mu­ni­ca­do on­de in­di­ca que o pro­ces­so de paz na Colôm­bia é uma ga­ran­tia re­al de pa­ci­fi­ca­ção e um exem­plo de en­ten­di­men­to, que de­ve ser apro­vei­ta­do por to­das as par­tes pa­ra con­so­li­dar o de­sen­vol­vi­men­to no país.

As Na­ções Uni­das pro­me­te­ram igual­men­te apoio aos mais ne­ces­si­ta­dos, que ain­da se en­con­tram em si­tu­a­ção di­fí­cil no in­te­ri­or do país, nu­ma co­la­bo­ra­ção es­trei­ta com as au­to­ri­da­des. O Go­ver­no co­lom­bi­a­no pro­me­teu tu­do fa­zer pa­ra man­ter o cli­ma de gran­de tran­qui­li­da­de em to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.