Ta­li­bã as­su­me au­to­ria de ata­que

VIOLÊNCIA NO PAQUISTÃO Bom­bis­tas sui­ci­das in­va­di­ram cen­tro de for­ma­ção de po­lí­ci­as

Jornal de Angola - - MUNDO -

O prin­ci­pal gru­po re­bel­de do Paquistão, o Teh­rik-e-Ta­li­ban Pa­kis­tan (TTP), rei­vin­di­cou on­tem a au­to­ria de um ata­que a um cen­tro de for­ma­ção de po­lí­ci­as, em Qu­et­ta, que pro­vo­cou 62 mor­tos, de­pois de o Es­ta­do Is­lâ­mi­co (EI) tam­bém ter as­su­mi­do a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­lo aten­ta­do.

“O ata­que foi em res­pos­ta aos as­sas­si­na­tos dos nos­sos com­ba­ten­tes em cus­tó­dia po­li­ci­al. Ire­mos con­ti­nu­ar até que a lei is­lâ­mi­ca se­ja im­pos­ta no país”, in­di­cou o Teh­rik-eTa­li­ban Pa­kis­tan num co­mu­ni­ca­do.

Se­gun­do o tex­to, as­si­na­do pe­la di­vi­são do Teh­rik-e-Ta­li­ban Pa­kis­tan em Ca­ra­chi, qua­tro ho­mens par­ti­ci­pa­ram no ata­que e ma­ta­ram 65 po­lí­ci­as. En­tre­tan­to, o ge­ne­ral da guar­da de fron­tei­ra Shef Af­gan res­pon­sa­bi­li­zou o gru­po re­bel­de su­ni­ta Lash­kar-e-Jhang­vi, uma or­ga­ni­za­ção de vo­ca­ção sec­tá­ria. Além dis­so, o mi­li­tar afir­mou que o ata­que foi or­ga­ni­za­do a par­tir do Afe­ga­nis­tão.

O Es­ta­do Is­lâ­mi­co rei­vin­di­cou a au­to­ria do ata­que, se­gun­do a agên­cia “Amaq”, vin­cu­la­da aos jiha­dis­tas. Três in­te­gran­tes sui­ci­das do gru­po en­fren­ta­ram os po­lí­ci­as du­ran­te qua­tro ho­ras, mu­ni­dos com armas au­to­má­ti­cas e bom­bas ca­sei­ras ins­ta­la­das em co­le­tes, nu­ma ofen­si­va re­a­li­za­da du­ran­te a ma­dru­ga­da. Dois dos bom­bis­tas ac­ci­o­na­ram os ex­plo­si­vos, se­gun­do a “Amaq”.

O Teh­rik-e-Ta­li­ban Pa­kis­tan é for­ma­do por di­fe­ren­tes gru­pos is­la­mi­tas. Des­de a ope­ra­ção mi­li­tar que co­me­çou em Ju­nho de 2014 nas re­giões tri­bais, as ac­ti­vi­da­des For­ças de se­gu­ran­ça pa­quis­ta­ne­sas con­ti­nu­am a ser al­vo das ac­ções das mi­lí­ci­as di­mi­nuí­ram sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te. A pro­vín­cia de Ba­lu­chis­tão, da qual Qu­et­ta é ca­pi­tal, é pal­co ha­bi­tu­al de ata­ques ar­ma­dos de gru­pos se­pa­ra­tis­tas, mi­lí­ci­as is­la­mi­tas e re­des de cri­me or­ga­ni­za­do que ope­ram em to­do o país.

Em Agos­to, um sui­ci­da cau­sou a mor­te de 72 ad­vo­ga­dos num hos­pi­tal de Qu­et­ta, on­de es­ta­vam por cau­sa do as­sas­si­na­to uma ho­ra an­tes de ou­tro pro­fis­si­o­nal da ca­te­go­ria. Ape­sar dos úl­ti­mos aten­ta­dos bom­bis­tas, o Paquistão viu di­mi­nuir o nú­me­ro de ac­ções ter­ro­ris­tas, uma ten­dên­cia que o Go­ver­no e o Exér­ci­to atri­bu­em à ope­ra­ção mi­li­tar ini­ci­a­da em Ju­nho de 2014 no no­ro­es­te do país con­tra su­pos­tos san­tuá­ri­os ta­li­bãs.

AFP

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.