De­sa­con­se­lha­do uso ex­ces­si­vo de an­ti­bió­ti­cos

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS -

Téc­ni­cos de saú­de da Huí­la fo­ram acon­se­lha­dos a evi­tar pres­cre­ver an­ti­bió­ti­cos aos pa­ci­en­tes de for­ma ex­ces­si­va, por es­ta prá­ti­ca pro­vo­car re­sis­tên­cia da do­en­ça aos re­fe­ri­dos me­di­ca­men­tos.

A cha­ma­da de aten­ção foi fei­ta, no Lu­ban­go, pe­la res­pon­sá­vel do Cen­tro In­ves­ti­ga­ção de Saú­de em An­go­la (CISA).

Jo­a­na Cor­tez, que fa­la­va nu­ma pa­les­tra, sob o te­ma “Re­sis­tên­cia do plas­mo­dium fal­ci­pa­rum aos an­ti-ma­lá­ri­cos”, no qua­dro das VIII jornadas científicas da Fa­cul­da­de de Me­di­ci­na da Uni­ver­si­da­de Man­du­me ya Nde­mu­fayo, re­al­çou que uma má apli­ca­ção na do­se de me­di­ca­men­tos po­de re­sul­tar em pro­ble­mas gra­ves pa­ra o pa­ci­en­te.

A es­pe­ci­a­lis­ta ex­pli­cou ser ne­ces­sá­rio que os mé­di­cos e os pa­ci­en­tes dei­xam de atri­buir e usar fár­ma­cos não re­co­men­da­dos, pa­ra que o do­en­te não te­nha re­caí­das ori­gi­na­das por prescrição de an­ti­bió­ti­cos, uma prá­ti­ca que con­si­de­ra re­cor­ren­te a ní­vel lo­cal.

A res­pon­sá­vel do CISA dis­se ser ne­ces­sá­rio que os mé­di­cos me­lho­rem a prescrição clí­ni­ca, as­sim co­mo ana­li­sar mais de­ta­lha­da­men­te o com­por­ta­men­to dos do­en­tes na re­sis­tên­cia aos an­ti-mi­cro­bi­a­nos.

Jo­a­na Cor­tez ape­lou igual­men­te pa­ra um mai­or cui­da­do na ex­po­si­ção dos me­di­ca­men­tos, prin­ci­pal­men­te quan­do se en­con­tra­rem ao ar li­vre e em lu­ga­res me­nos apro­pri­a­dos pa­ra a sua con­ser­va­ção.

Su­ge­riu ain­da a re­a­li­za­ção de cam­pa­nhas edu­ca­ti­vas pú­bli­cas, vi­gi­lân­cia la­bo­ra­to­ri­al apro­pri­a­da, uso não hu­ma­no de an­ti­bió­ti­cos, as­sim co­mo o me­lho­ra­men­to das con­di­ções de sa­ne­a­men­to bá­si­co.

Cer­ca de 205 mil do­ses de va­ci­na es­tão dis­po­ní­veis pa­ra a cam­pa­nha de imu­ni­za­ção con­tra do­en­ças con­ta­gi­o­sas bo­vi­nas, pre­vis­ta pa­ra den­tro de di­as, em to­dos os mu­ni­cí­pi­os do Cu­ne­ne, anun­ci­ou on­tem o di­rec­tor pro­vin­ci­al da Agri­cul­tu­ra.

Di­nis Pedro Pa­ca­vi­ra, que fa­la­va na reu­nião ex­tra­or­di­ná­ria do Con­se­lho de Aus­cul­ta­ção e Con­cer­ta­ção So­ci­al, fri­sou que as 205 mil do­ses de va­ci­na ser­vem pa­ra co­brir a pri­mei­ra fa­se da cam­pa­nha.

O di­rec­tor pro­vin­ci­al avan­çou que es­tá pre­vis­ta a che­ga­da de mais 500 do­ses de va­ci­na, pa­ra fa­zer fa­ce à cres­cen­te ne­ces­si­da­de de imu­ni­zar-se o ga­do a ní­vel da­que­la par­ce­la do país.

Di­nis Pa­ca­vi­ra anun­ci­ou que a cam­pa­nha vai abran­ger apro­xi­ma­da­men­te 700 mil ani­mais, num uni­ver­so de um mi­lhão e meio de bo­vi­nos em to­da a ex­ten­são da pro­vín­cia do Cu­ne­ne.

O di­rec­tor acres­cen­tou que mui­tos mu­ni­cí­pi­os do Cu­ne­ne es­ta­vam, há al­gum tem­po, sem re­a­li­zar cam­pa­nhas de va­ci­na­ção, de­vi­do a di­fi­cul­da­des fi­nan­cei­ras que o país atra­ves­sa.

O res­pon­sá­vel pro­vin­ci­al da Agri­cul­tu­ra afir­mou que, co­mo con­sequên­cia da au­sên­cia de cam­pa­nhas de va­ci­na­ção con­tra as prin­ci­pais do­en­ças bo­vi­nas, com des­ta­que pa­ra car­bún­cu­los con­ta­gi­o­sa, sin­to­má­ti­co bo­vi­na e der­ma­ti­te no­du­lar, boa par­te do ga­do lo­cal não des­fru­ta de boa saú­de.

Em fun­ção dis­so, Di­nis Pa­ca­vi­ra de­fen­deu a ne­ces­si­da­de ur­gen­te da to­ma­da de me­di­das, pa­ra im­pe­dir que o nú­me­ro de ga­do in­fec­ta­do pe­las re­fe­ri­das do­en­ças cres­ça. Des­te mo­do, ape­lou pa­ra que os Ser­vi­ços Ve­te­ri­ná­ri­os es­te­jam ca­da vez mais em­pe­nha­dos e apos­ta­dos em tra­ba­lhar com os cri­a­do­res, com vis­ta à re­a­li­za­ção co­or­de­na­da de cam­pa­nhas de va­ci­na­ção que abran­jam um mai­or nú­me­ro pos­sí­vel de ani­mais.

En­tre os me­ses de Fe­ve­rei­ro e Maio des­te ano e, no âm­bi­to do combate às do­en­ças ani­mais, fo­ram re­a­li­za­das, nos mu­ni­cí­pi­os do Cu­a­nha­ma, Na­ma­cun­de e Cu­ve­lai, cam­pa­nhas de va­ci­na­ção con­tra a fe­bre af­to­sa, que abran­ge­ram um nú­me­ro sig­ni­fi­ca­ti­vo de ani­mais nas re­fe­ri­das cir­cuns­cri­ções.

O res­pon­sá­vel re­al­çou que, da­do o ele­va­do cus­to dos me­di­ca­men­tos ad­qui­ri­dos a par­tir da Na­mí­bia, se so­li­ci­tou às au­to­ri­da­des com­pe­ten­tes do Go­ver­no Pro­vin­ci­al do Cu­ne­ne pa­ra a ins­ta­la­ção de far­má­ci­as, vi­san­do fa­ci­li­tar a ven­da de me­di­ca­men­tos aos cri­a­do­res com ani­mais mais vul­ne­rá­veis.

SAN­TOS PEDRO

Mi­lha­res de ani­mais são va­ci­na­dos em bre­ve

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.