Sis­te­ma de aler­ta pro­te­ge me­no­res

Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros apre­cia vá­ri­os de­cre­tos pre­si­den­ci­ais

Jornal de Angola - - PARTADA - Jo­si­na de Car­va­lho |

O Exe­cu­ti­vo pre­ten­de cri­ar um sis­te­ma de aler­ta pa­ra com­ba­ter o rap­to de me­no­res, atra­vés da re­co­lha de in­for­ma­ções so­bre a ví­ti­ma que pos­sam con­tri­buir pa­ra a sua rá­pi­da lo­ca­li­za­ção, com o apoio da Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR), Ser­vi­ço de In­ves­ti­ga­ção Cri­mi­nal (SIC), Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal da Cri­an­ça (INAC) e de ou­tras ins­ti­tui­ções que ve­lam pe­la pro­tec­ção da cri­an­ça. O pro­jec­to foi on­tem apre­ci­a­do pe­la Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al.

O Exe­cu­ti­vo pre­ten­de cri­ar um sis­te­ma de aler­ta de rap­to de me­no­res pa­ra pre­ve­nir si­tu­a­ções des­ta na­tu­re­za, atra­vés da re­co­lha de in­for­ma­ções so­bre a ví­ti­ma que pos­sam con­tri­buir pa­ra a sua rá­pi­da lo­ca­li­za­ção, com o apoio da Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR), Ser­vi­ços de In­ves­ti­ga­ção Cri­mi­nal (SIC), Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal da Cri­an­ça (INAC) e de ou­tros ins­ti­tui­ções que ve­lam pe­la pro­tec­ção da cri­an­ça.

O pro­jec­to de De­cre­to Pre­si­den­ci­al que cria e apro­va o sis­te­ma de aler­ta de rap­to de me­no­res foi on­tem apre­ci­a­do na sé­ti­ma ses­são or­di­ná­ria da Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros, ori­en­ta­da pe­lo vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Manuel Vi­cen­te.

Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, no fi­nal da reu­nião, o di­rec­tor do Ga­bi­ne­te Ju­rí­di­co do Mi­nis­té­rio da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al, Adé­ri­to Sil­va, es­cla­re­ceu que o sis­te­ma de aler­ta, in­se­ri­do na es­tra­té­gia de prevenção e mi­ti­ga­ção da violência con­tra a cri­an­ça, é um me­ca­nis­mo ex­cep­ci­o­nal de lo­ca­li­za­ção de me­no­res rap­ta­dos, que não de­ve­rá ser ac­ci­o­na­do em qual­quer si­tu­a­ção de de­sa­pa­re­ci­men­to, co­mo por exem­plo de rap­to pa­ren­tal, quan­do es­ti­ver en­vol­vi­do um dos pro­ge­ni­to­res que não te­nha a guar­da da cri­an­ça, nem es­ti­ver au­to­ri­za­do a per­ma­ne­cer com ela.

A reu­nião apre­ci­ou tam­bém o De­cre­to Pre­si­den­ci­al que cria o ca­das­tro so­ci­al úni­co e apro­va o seu re­gu­la­men­to. Adé­ri­to Sil­va ex­pli­cou que é uma fer­ra­men­ta es­tra­té­gi­ca do Exe­cu­ti­vo pa­ra a ges­tão da sua ac­ção so­ci­al, con­tro­lo e re­gis­to dos be­ne­fí­ci­os atri­buí­dos a ci­da­dãos ou fa­mí­li­as, pa­ra evi­tar a sua atri­bui­ção du­pli­ca­da, mai­o­res en­car­gos fi­nan­cei­ros e ad­mi­nis­tra­ti­vos na exe­cu­ção de pro­gra­mas e pro­jec­tos so­ci­ais. “Vai ser uma fer­ra­men­ta in­ter­mi­nis­te­ri­al que per­mi­ti­rá, a par­tir do mu­ni­cí­pio, con­tro­lar a ges­tão de con­ces­são dos be­ne­fí­ci­os so­ci­ais”, acres­cen­tou o di­rec­tor. No do­mí­nio da As­sis­tên­cia So­ci­al, a Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros apre­ci­ou um me­mo­ran­do so­bre a re­a­li­za­ção de um en­con­tro de al­to ní­vel so­bre trans­fe­rên­ci­as mo­ne­tá­ri­as no qua­dro do sis­te­ma de pro­tec­ção so­ci­al, pa­ra a par­ti­lha de ex­pe­ri­ên­ci­as so­bre pro­tec­ção so­ci­al com es­pe­ci­a­lis­tas in­ter­na­ci­o­nais e iden­ti­fi­ca­ção de so­lu­ções que se ajus­tam às ca­rac­te­rís­ti­cas es­pe­cí­fi­cas de An­go­la.

A co­mis­são tam­bém apre­ci­ou o re­la­tó­rio so­bre a im­ple­men­ta­ção da Con­ven­ção so­bre os Di­rei­tos das Pes­so­as Por­ta­do­ras de De­fi­ci­ên­cia, ra­ti­fi­ca­da pe­lo país em 2013, que es­pe­lha as ac­ções do Exe­cu­ti­vo an­go­la­no pa­ra a pro­mo­ção e pro­tec­ção dos di­rei­tos des­te gru­po, in­de­pen­den­te­men­te do ti­po de de­fi­ci­ên­cia.

A di­rec­to­ra na­ci­o­nal dos Di­rei­tos Hu­ma­nos do Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça e dos Di­rei­tos Hu­ma­nos, Ana Ce­les­te, dis­se que o re­la­tó­rio foi ela­bo­ra­do pe­la Co­mis­são Na­ci­o­nal In­ter­sec­to­ri­al com ba­se nos re­sul­ta­dos do Cen­so Ge­ral da Po­pu­la­ção re­a­li­za­do em 2014, que in­di­ca a exis­tên­cia de 656.258 pes­so­as por­ta­do­ras de de­fi­ci­ên­cia, das quais 365.858 são ho­mens e 290.400 mu­lhe­res. Os seus prin­ci­pais pro­ble­mas es­tão li­ga­dos à saú­de, edu­ca­ção, aces­so à in­for­ma­ção, água po­tá­vel, ha­bi­ta­ção con­dig­na e a as­pec­tos fa­mi­li­a­res, eco­nó­mi­cos e so­ci­ais.

No âm­bi­to da im­ple­men­ta­ção da Con­ven­ção so­bre os Di­rei­tos das Pes­so­as Por­ta­do­ras de De­fi­ci­ên­cia, Ana Ce­les­te dis­se que fo­ram apro­va­das vá­ri­as me­di­das, co­mo a Lei das Aces­si­bi­li­da­des, que es­ta­be­le­ce uma sé­rie de quo­tas e me­ca­nis­mos pa­ra fa­ci­li­tar o aces­so das pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia ao sis­te­ma de en­si­no, em­pre­go e às ins­ti­tui­ções com os seus mei­os de lo­co­mo­ção.

“O re­la­tó­rio tem uma sé­rie de me­tas que pre­co­ni­za­mos, no sen­ti­do de aca­bar com as bar­rei­ras e tor­nar a vi­da des­sas pes­so­as mais fa­ci­li­ta­da”, re­for­çou a res­pon­sá­vel, dan­do a co­nhe­cer que o do­cu­men­to, após a apro­va­ção, vai ser apre­sen­ta­do ao Sis­te­ma das Na­ções Uni­das.

Re­la­tó­rio de ba­lan­ço

Na reu­nião, es­te­ve igual­men­te em aná­li­se o re­la­tó­rio de ba­lan­ço das ac­ti­vi­da­des do Exe­cu­ti­vo, re­fe­ren­te ao se­gun­do tri­mes­tre des­te ano so­bre os sec­to­res da Edu­ca­ção, En­si­no Su­pe­ri­or, Saú­de, Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia, Rein­ser­ção So­ci­al, An­ti­gos Com­ba­ten­tes e Ve­te­ra­nos da Pá­tria, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher, Cul­tu­ra e ou­tros.

O re­la­tó­rio in­di­ca que fo­ram re­gis­ta­dos pro­gres­sos sig­ni­fi­ca­ti­vos em al­gu­mas áre­as, ape­sar do abran­da­men­to do rit­mo de exe­cu­ção dos pro­gra­mas, pro­jec­tos e das me­di­das de po­lí­ti­ca, por ra­zões con­jun­tu­rais. No sec­tor da Saú­de, fo­ram va­ci­na­das 6.274.763 crianças con­tra a po­li­o­mi­e­li­te, cor­res­pon­den­te a 98 por cen­to de co­ber­tu­ra na­ci­o­nal, 9.228.368 con­tra o sa­ram­po, cor­res­pon­den­te a 118 e 11.238.206 ci­da­dãos, in­cluin­do os adul­tos, con­tra a fe­bre-ama­re­la em to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal. O su­ple­men­to da vi­ta­mi­na A foi ad­mi­nis­tra­do a 5.589.171 crianças.

O re­la­tó­rio dá con­ta ain­da que fo­ram aber­tos ser­vi­ços de der­ma­to­lo­gia, psi­qui­a­tria, saú­de e re­a­bi­li­ta­ção fí­si­ca nas pro­vín­ci­as do Hu­am­bo, Ca­bin­da, Ma­lan­je, Huí­la e Ben­gue­la. Es­ta úl­ti­ma pro­vín­cia e a do Hu­am­bo ga­nha­ram tam­bém ser­vi­ços de he­mo­diá­li­se.

No sec­tor da Edu­ca­ção, re­gis­tou­se a con­clu­são das obras de cons­tru­ção de se­te es­co­las do pri­mei­ro e se­gun­do ci­clos do en­si­no se­cun­dá­rio, que vão be­ne­fi­ci­ar mais de 17 mil alu­nos.

Quan­to à po­lí­ti­ca de rein­te­gra­ção dos ex-mi­li­ta­res, o Exe­cu­ti­vo im­ple­men­tou di­ver­sos pro­gra­mas de for­ma­ção téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal e de al­fa­be­ti­za­ção, ten­do re­gis­ta­do a in­te­gra­ção de mais de 112.000, e re­a­li­zou ac­ções de as­sis­tên­cia mé­di­ca, me­di­ca­men­to­sa e de apoio às co­o­pe­ra­ti­vas agrí­co­las.

No do­mí­nio da Ci­ên­cia, Tec­no­lo­gia e Ino­va­ção, a Co­mis­são ana­li­sou dois pro­jec­tos de de­cre­tos pre­si­den­ci­ais que apro­vam os es­ta­tu­tos or­gâ­ni­cos do Cen­tro Tec­no­ló­gi­co Na­ci­o­nal (CNT) e do Cen­tro Na­ci­o­nal de In­ves­ti­ga­ção Ci­en­tí­fi­ca (CNIC), bem co­mo um pro­jec­to de De­cre­to Pre­si­den­ci­al que apro­va o Re­gu­la­men­to Ge­ral das Ins­ti­tui­ções da Di­vul­ga­ção da Ci­ên­cia (IDC).

A pro­pos­ta de cro­no­gra­ma de ac­ções da Co­mis­são In­ter­mi­nis­te­ri­al pa­ra a Co­or­de­na­ção de Ac­ções de Rein­te­gra­ção dos An­ti­gos Com­ba­ten­tes e Ve­te­ra­nos da Pá­tria tam­bém foi apre­ci­a­da. Es­te ór­gão, cri­a­do em Mar­ço des­te ano, tem a res­pon­sa­bi­li­da­de de op­ti­mi­zar o pro­ces­so de rein­te­gra­ção so­ci­al e eco­nó­mi­ca dos an­ti­gos com­ba­ten­tes, ve­te­ra­nos da pá­tria e su­as fa­mí­li­as na agri­cul­tu­ra.

JOÃO GOMES

Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca ori­en­tou a reu­nião que ana­li­sou a es­tra­té­gia de prevenção e mi­ti­ga­ção da violência con­tra a cri­an­ça

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.