Emis­são do car­tão de elei­tor

Gru­po Téc­ni­co da Co­mis­são In­ter­mi­nis­te­ri­al ava­li­ou a lo­gís­ti­ca pa­ra o pro­ces­so

Jornal de Angola - - PARTADA - RO­DRI­GUES CAM­BA­LA e CÉ­SAR AN­DRÉ |

O Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio pro­ce­de ama­nhã, em Viana, ao lan­ça­men­to da se­gun­da fa­se do pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral, que con­tem­pla a emis­são de no­vos car­tões de elei­tor e a se­gun­da via pa­ra quem o te­nha per­di­do. Co­me­ça tam­bém ama­nhã o re­gis­to de elei­to­res que te­nham 18 anos.

O Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio re­a­li­za sex­ta-fei­ra, no mu­ni­cí­pio de Viana, em Lu­an­da, o lan­ça­men­to da se­gun­da fa­se do pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral, que con­tem­pla a emis­são de no­vos car­tões de elei­tor e de se­gun­da via dos mes­mos.

A in­for­ma­ção foi con­fir­ma­da on­tem pe­lo di­rec­tor na­ci­o­nal de Tec­no­lo­gi­as de Apoio ao Pro­ces­so Elei­to­ral, An­tó­nio Le­mos, no fi­nal da reu­nião do gru­po téc­ni­co da Co­mis­são In­ter­mi­nis­te­ri­al de Apoio ao Re­gis­to Elei­to­ral, que ana­li­sou a lo­gís­ti­ca, mei­os de trans­por­te, pro­du­ti­vi­da­de de bri­ga­das e a evo­lu­ção do pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção pre­sen­ci­al, que ar­ran­cou há dois me­ses.

O en­con­tro, que con­tou com a pre­sen­ça de vi­ce-go­ver­na­do­res pa­ra o Sec­tor Po­lí­ti­co e So­ci­al e de di­rec­to­res pro­vin­ci­ais de Re­gis­to, foi di­ri­gi­do pe­lo se­cre­tá­rio de Es­ta­do pa­ra os As­sun­tos Ins­ti­tu­ci­o­nais e Elei­to­rais, Adão de Al­mei­da. An­tó­nio Le­mos dis­se que a ba­se de da­dos tem no­ve mi­lhões e 700 mil elei­to­res, mas vai so­frer uma sub­trac­ção de mais de 10 por cen­to de ci­da­dãos que per­de­ram a ca­pa­ci­da­de elei­to­ral, por mor­te.

De­pois da ex­clu­são dos fa­le­ci­dos, fri­sou, o país pre­vê que oi­to mi­lhões de ci­da­dãos vão par­ti­ci­par nas pró­xi­mas elei­ções. Não obs­tan­te o pro­ble­ma lo­gís­ti­co, An­tó­nio Le­mos fez um ba­lan­ço po­si­ti­vo, su­bli­nhan­do que o Mi­nis­té­rio vai dar so­lu­ção às pre­o­cu­pa­ções e es­ta­be­le­cer me­to­do­lo­gi­as de tra­ba­lho pa­ra al­can­çar os ob­jec­ti­vos tra­ça­dos. Até ter­ça-fei­ra, as bri­ga­das ti­nham re­a­li­za­do a pro­va de vi­da de três mi­lhões e 200 mil elei­to­res. Lu­an­da tem o mai­or nú­me­ro de ci­da­dãos que fi­ze­ram a pro­va de vi­da, por ser a pro­vín­cia mais po­pu­lo­sa do país. O Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio já con­ta com 4.500 bri­ga­dis­tas em to­do o país, tal co­mo es­ta­va pre­vis­to. “Va­mos con­ti­nu­ar a tra­ba­lhar pa­ra au­men­tar o nú­me­ro de ci­da­dãos re­gis­ta­dos”, acres­cen­tou An­tó­nio Le­mos. A vi­ce-go­ver­na­do­ra pa­ra a área So­ci­al do Mo­xi­co, Adri­a­na Ca­cu­as­sa, dis­se que, den­tro das pre­o­cu­pa­ções apre­sen­ta­das, a pro­vín­cia aguar­da os mei­os de trans­por­te pa­ra atin­gir al­gu­mas áre­as ina­ces­sí­veis. “O pro­ces­so cor­re bem e va­mos atin­gir as me­tas tra­ça­das”, as­se­gu­rou, pa­ra in­for­mar que dos 200 mil elei­to­res pre­vis­tos, 101 mil já ac­tu­a­li­za­ram os seus da­dos.

Pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia

O pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção An­go­la­na das As­so­ci­a­ções de Pes­so­as com De­fi­ci­ên­cia, Sil­va Lo­pes Eti­am­bu­lo, ape­lou on­tem aos lí­de­res as­so­ci­a­ti­vos no sen­ti­do de sen­si­bi­li­za­rem os mem­bros a afluí­rem aos pos­tos de re­gis­to elei­to­ral com o in­tui­to de pro­ce­de­rem à pro­va de vi­da.

O ape­lo foi fei­to du­ran­te um en­con­tro com os res­pon­sa­veis de as­so­ci­a­ções que li­dam com as pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia e que ade­ri­ram re­cen­te­men­te àque­la fe­de­ra­ção as­so­ci­a­ti­va. Só po­dem vo­tar nas pró­xi­mas elei­ções os ci­da­dãos que fi­ze­rem pro­va de vi­da.

“Co­mo to­do o ci­da­dão, as pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia de­vem ade­rir aos pos­tos de re­gis­to elei­to­ral pa­ra que nas pró­xi­mas elei­ções pos­sam es­co­lher o can­di­da­to e o par­ti­do de sua pre­fe­rên­cia”, as­si­na­lou o pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção An­go­la­na das As­so­ci­a­ções de pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia. Os mem­bros das as­so­ci­a­ções não de­vem ig­no­rar os anún­ci­os e con­vi­tes que a Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral tem fei­to nos úl­ti­mos di­as. A ins­ti­tui­ção es­tá a con­tar com a ade­são mas­si­va dos seus fi­li­a­dos e nos pró­xi­mos di­as vai lan­çar uma cam­pa­nha pa­ra o efei­to.

No en­con­tro com os os res­pon­sa­veis de as­so­ci­a­ções que li­dam com as pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia e que ade­ri­ram re­cen­te­men­te àque­la fe­de­ra­ção as­so­ci­a­ti­va fo­ram tam­bém dis­cu­ti­das ques­tões re­la­ci­o­na­das com a si­tu­a­ção só­cio-eco­nó­mi­ca dos ex-mi­li­ta­res e a par­ti­ci­pa­ção des­tes no pro­ces­so de al­fa­be­ti­za­ção, en­si­no e for­ma­ção pro­fis­si­o­nal. A si­tu­a­ção de­li­ca­da que mui­tos ex-mi­li­ta­res en­fren­tam no in­te­ri­or do país, co­mo a fal­ta de ha­bi­ta­ção, ali­men­ta­ção, e os mei­os au­xi­li­a­res de lo­co­mo­ção foi igual­men­te ana­li­sa­da du­ran­te o en­con­tro que de­cor­reu nas ins­ta­la­ções da Fe­de­ra­ção An­go­la­na das Pes­so­as com De­fi­ci­ên­cia.

Im­por­tân­cia do re­gis­to

Uma pa­les­tra so­bre “A im­por­tân­cia do re­gis­to elei­to­ral no seio da ju­ven­tu­de” de­cor­reu na ter­ça-fei­ra, em Nda­la­tan­do, pro­vín­cia do Cu­an­za Nor­te, pro­mo­vi­da pe­la JMPLA, no qu­a­dro do re­for­ço da sua cam­pa­nha de sen­si­bi­li­za­ção dos ci­da­dãos pa­ra a ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos elei­to­rais.

Ori­en­ta­da pe­lo pri­mei­ro se­cre­tá­rio na­ci­o­nal da JMPLA, Luther Res­co­va, no Ci­ne Nda­la­tan­do, a pa­les­tra jun­tou cen­te­nas de mem­bros da or­ga­ni­za­ção ju­ve­nil do MPLA, no qu­a­dro das jor­na­das po­lí­ti­cas e pa­trió­ti­cas da agre­mi­a­ção, que de­cor­rem em to­do o país.

O lí­der da or­ga­ni­za­ção ju­ve­nil do MPLA in­cen­ti­vou os ci­da­dãos a fa­ze­rem a pro­va de vi­da e a con­se­quen­te ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos elei­to­rais, pa­ra vo­ta­rem nas elei­ções ge­rais de 2017. Aos pre­sen­tes, lem­brou que o re­gis­to é, aci­ma de tu­do, cum­prir com um de­ver de ci­da­da­nia, acres­cen­tan­do que a pro­mo­ção da ci­da­da­nia e do de­ver de pa­tri­o­tis­mo no seio dos jo­vens faz par­te da pos­tu­ra da JMPLA, de acor­do com os seus prin­cí­pi­os es­ta­tu­tá­ri­os.

Luther Res­co­va exor­tou os jo­vens a apos­ta­rem no as­so­ci­a­ti­vis­mo e no em­pre­en­de­do­ris­mo, bem co­mo na for­ma­ção aca­dé­mi­ca e téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal, co­mo via pa­ra o aces­so ao pri­mei­ro em­pre­go, evi­tan­do, des­te mo­do, o al­co­o­lis­mo, dro­gas e ou­tros ma­les so­ci­ais.

No pros­se­gui­men­to da sua jor­na­da, Luther Res­co­va vi­si­tou o pos­to de ac­tu­a­li­za­ção de da­dos elei­to­rais do bair­ro Pos­se, na pe­ri­fe­ria da ci­da­de de Nda­la­tan­do, on­de aus­cul­tou os bri­ga­dis­tas.

KIN­DA­LA MA­NU­EL

Ope­ra­do­res de re­gis­to em to­do o país es­tão pron­tos pa­ra a se­gun­da fa­se que ar­ran­ca ama­nhã com os no­vos elei­to­res

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.