De­pu­ta­dos do MPLA cons­ta­tam pro­gres­sos no país

Jornal de Angola - - POLÍTICA - DO­MIN­GOS MUCUTA | Lu­ban­go JO­SÉ RUFINO | Lu­e­na JOÃO MAVINGA e FER­NAN­DO NETO | Mban­za Con­go

A fal­ta de água po­tá­vel e de ener­gia eléc­tri­ca po­de con­di­ci­o­nar o pro­ces­so de co­mer­ci­a­li­za­ção das ha­bi­ta­ções na cen­tra­li­da­de da Qui­lem­ba, ar­re­do­res da ci­da­de do Lu­ban­go, cons­ta­tou quar­ta-fei­ra o pre­si­den­te da ban­ca­da par­la­men­tar do MPLA, Vir­gí­lio de Fon­tes Pe­rei­ra.

Vir­gí­lio de Fon­tes Pe­rei­ra, que vi­si­ta vá­ri­os pro­jec­tos so­ci­ais e eco­nó­mi­cos da pro­vín­cia da Huí­la, in­tei­rou-se da evo­lu­ção das obras na cen­tra­li­da­de da Qui­lem­ba, ten­do si­do in­for­ma­do da con­clu­são de 7.633 ha­bi­ta­ções, das oi­to mil pre­vis­tas na no­va ci­da­de, as­sim co­mo das prin­ci­pais infra-estruturas da re­de téc­ni­ca e de ser­vi­ços.

O de­pu­ta­do vi­si­tou ain­da obras de es­co­las pri­má­ri­as e se­cun­dá­ri­as e des­lo­cou-se à po­vo­a­ção do Toco, co­mu­na do Ho­que, on­de ori­en­tou um ac­to po­lí­ti­co de mas­sas. Fon­tes Pe­rei­ra cons­ta­tou que a mai­o­ria das obras das es­co­las pro­jec­ta­das pa­ra a cen­tra­li­da­de da Qui­lem­ba es­tão con­cluí­das em 95 por cen­to, fal­tan­do ape­nas ar­ran­jos ex­te­ri­o­res.

O co­or­de­na­dor da fis­ca­li­za­ção, Fer­nan­do Vi­ei­ra, in­for­mou que a re­de de dis­tri­bui­ção de ener­gia e abas­te­ci­men­to de água po­tá­vel es­tá mon­ta­da e que o prin­ci­pal pro­ble­ma é a fal­ta de ener­gia e água po­tá­vel na área on­de foi cons­truí­da a no­va ci­da­de, fac­to que po­de con­di­ci­o­nar a co­mer­ci­a­li­za­ção das re­si­dên­ci­as pe­la em­pre­sa Imo­ges­tin, a pro­mo­to­ra do pro­jec­to.

As prin­ci­pi­ais infra-estruturas da no­va ci­da­de es­tão cons­truí­das, in­cluin­do re­des téc­ni­cas de es­go­tos e ou­tros ser­vi­ços. “In­ter­na­men­te es­tá tu­do re­sol­vi­do. É ne­ces­sá­rio que as en­ti­da­des com­pe­ten­tes pro­vi­den­ci­em o for­ne­ci­men­to de ener­gia eléc­tri­ca e água o mais rá­pi­do pos­sí­vel”, re­fe­riu.

As re­si­dên­ci­as cons­truí­das na cen­tra­li­da­de da Qui­lem­ba têm ga­ran­tia de 50 anos. “O tra­ba­lho fei­to não en­ver­go­nha nin­guém, dig­ni­fi­ca e or­gu­lha a to­dos”, dis­se.

Obras no Lu­e­na

De­pu­ta­dos da ban­ca­da par­la­men­tar do MPLA ava­li­am des­de on­tem o grau de exe­cu­ção fí­si­ca das prin­ci­pais obras so­ci­ais em cur­so na pro­vín­cia do Mo­xi­co.

O gru­po de oi­to de­pu­ta­dos en­ca­be­ça­do por Sér­gio Luther Ris­co­va vi­si­tou as obras de cons­tru­ção da es­co­la do se­gun­do ci­clo do Al­to-Lu­e­na, com 25 sa­las de au­las, que vai aten­der os cur­sos de en­ge­nha­ria em re­gi­me de in­ter­na­to. O gru­po vi­si­tou ain­da o sis­te­ma de cap­ta­ção de água do rio

Lu­e­na, o tan­que ele­va­tó­rio do bair­ro San­gon­do e a su­bes­ta­ção eléc­tri­ca do bair­ro Sawam­bo. Os de­pu­ta­dos ava­li­a­ram tam­bém as obras da cen­tral tér­mi­ca, com ca­pa­ci­da­de de cin­co me­gawatt, no bair­ro Si­nai-Ve­lho, ar­re­do­res do Lu­e­na.

Sér­gio Luther Ris­co­va va­lo­ri­zou as infra-estruturas em cons­tru­ção na pro­vín­cia, sa­li­en­tan­do que com a con­clu­são das obras de cap­ta­ção e tra­ta­men­to de água e das cen­trais tér­mi­cas, a vi­da dos ci­da­dãos vai me­lho­rar bas­tan­te. “Em tem­pos de di­fi­cul­da­des eco­nó­mi­cas, é sa­tis­fa­tó­rio no­tar que nes­ta pro­vín­cia o tra­ba­lho con­ti­nua a ser fei­to”, dis­se o par­la­men­tar.

O ad­mi­nis­tra­dor mu­ni­ci­pal do Mo­xi­co, Ben­to Pau­li­no, as­se­gu­rou que as infra-estruturas que es­tão a ser er­gui­das a ní­vel da ci­da­de do Lu­e­na vão res­pon­der às gran­des ne­ces­si­da­des da po­pu­la­ção. O Exe­cu­ti­vo es­tá ca­da vez mais pre­o­cu­pa­do em re­sol­ver os gran­des pro­ble­mas que afec­tam os ci­da­dãos, acres­cen­tou.

Ac­ções po­si­ti­vas no Zai­re

A de­pu­ta­da da ban­ca­da par­la­men­tar do MPLA, Luí­sa Da­mião, cons­ta­tou na pro­vín­cia do Zai­re “ac­ções po­si­ti­vas”, que vi­sam me­lho­rar e mo­der­ni­zar as tran­sac­ções co­mer­ci­ais en­tre An­go­la e o Con­go De­mo­crá­ti­co, no qua­dro da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia do país.

Luí­sa Da­mião re­ce­beu ex­pli­ca­ções de­ta­lha­das das au­to­ri­da­des adu­a­nei­ras so­bre o pro­ces­so das tran­sac­ções co­mer­ci­ais e o exer­cí­cio da ac­ti­vi­da­de fis­cal ao lon­go da fron­tei­ra co­mum.

A de­pu­ta­da aplau­diu a ideia de An­go­la apli­car uma ta­xa de co­bran­ça de um por cen­to de emo­lu­men­tos ge­rais so­bre as mer­ca­do­ri­as que vão pa­ra o país vi­zi­nho (RDC). O pa­ga­men­to de im­pos­tos tam­bém é uma for­ma de aju­dar o país a de­sen­vol­ver a eco­no­mia, sa­li­en­tou.

“Es­ta­mos a cum­prir uma di­rec­ti­va do gru­po par­la­men­tar do par­ti­do, que vi­sa cons­ta­tar a re­a­li­da­de so­ci­al em to­dos os mu­ni­cí­pi­os do país”, lem­brou a de­pu­ta­da, que na pro­vín­cia do Zai­re vi­si­tou os mu­ni­cí­pi­os do Soyo, Nó­qui, Nze­to e Cuim­ba, on­de con­vi­dou os mi­li­tan­tes a re­a­li­za­rem a ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos elei­to­rais.

“Nós vi­e­mos ao Zai­re, no âm­bi­to das des­lo­ca­ções que os de­pu­ta­dos do MPLA es­tão a fa­zer um pou­co por to­do o país” afir­mou Luí­sa Da­mião, que nas di­fe­ren­tes lo­ca­li­da­des da pro­vín­cia do Zai­re ava­li­ou o es­ta­do de exe­cu­ção das obras eco­nó­mi­cas e so­ci­ais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.