AN­GO­LA-ZÂM­BIA Ac­ções co­or­de­na­das con­tra imi­gra­ção ile­gal

Jornal de Angola - - DESPORTO - ADALBERTO CEITA |

O mi­nis­tro da De­fe­sa Na­ci­o­nal, João Lou­ren­ço, pe­diu on­tem, em Lu­an­da, a co­or­de­na­ção dos es­for­ços das au­to­ri­da­des ci­vis e de de­fe­sa e se­gu­ran­ça de An­go­la e da Zâm­bia, pa­ra que no pla­no mi­gra­tó­rio se­ja ob­ser­va­do o cum­pri­men­to es­cru­pu­lo­so das leis de ca­da Es­ta­do, bem co­mo o res­pei­to e a sal­va­guar­da dos re­cur­sos eco­nó­mi­cos, am­bi­en­tais, cul­tu­rais e a li­vre cir­cu­la­ção de pes­so­as e bens.

João Lou­ren­ço, que fa­la­va no ac­to de aber­tu­ra da ses­são ministerial da 30ª Reu­nião da Co­mis­são Mis­ta Per­ma­nen­te de De­fe­sa e Se­gu­ran­ça An­go­la-Zâm­bia, acres­cen­tou que os es­for­ços de­vem ser com­ple­men­ta­dos com ac­ções de sen­si­bi­li­za­ção das po­pu­la­ções e com a in­ten­si­fi­ca­ção e vi­gi­lân­cia das fron­tei­ras.

“Ho­je, a so­be­ra­nia exer­ce-se e de­fen­de-se atra­vés do diá­lo­go, da con­cer­ta­ção po­lí­ti­ca, nu­ma es­fe­ra mul­ti­la­te­ral, atra­vés da par­ti­ci­pa­ção num pro­ces­so de to­ma­da de de­ci­sões co­lec­ti­vas, que res­pei­tem, re­flic­tam e va­lo­ri­zem a es­pe­ci­fi­ci­da­de de ca­da Es­ta­do, os seus va­lo­res cul­tu­rais, a sua iden­ti­da­de e in­te­res­se na­ci­o­nal”, dis­se.

O mi­nis­tro lem­brou que a lu­ta con­tra a imi­gra­ção ile­gal, o trá­fi­co de dro­gas e de se­res hu­ma­nos, o trá­fi­co de ar­mas, o ter­ro­ris­mo e ou­tros ti­pos de criminalidade são pre­o­cu­pa­ções co­muns, e ma­ni­fes­tou-se con­vic­to de que “es­tes de­sa­fi­os com que nos de­pa­ra­mos e que têm di­men­são uni­ver­sal se­rão ul­tra­pas­sa­dos com o es­for­ço de to­dos”.

João Lou­ren­ço re­co­nhe­ceu que, des­de a 29ª reu­nião, re­a­li­za­da em No­vem­bro de 2015, na ci­da­de de Li­vings­to­ne, Zâm­bia, pas­sos po­si­ti­vos fo­ram da­dos. João Lou­ren­ço ci­tou co­mo exem­plo a frequên­cia de en­con­tros en­tre as au­to­ri­da­des re­gi­o­nais e pro­vin­ci­ais de am­bos os la­dos da fron­tei­ra, pa­ra so­lu­ci­o­nar pro­ble­mas pon­tu­ais. “De­ve­mos con­ti­nu­ar a apri­mo­rar a tro­ca per­ma­nen­te de in­for­ma­ções e a har­mo­ni­za­ção de es­tra­té­gi­as afins, pois só as­sim va­mos con­ti­nu­ar a man­ter uma só­li­da e efi­caz ali­an­ça de De­fe­sa e Se­gu­ran­ça”, re­al­çou.

Além de con­si­de­rar que a se­gu­ran­ça re­gi­o­nal em Áfri­ca cons­ti­tui um de­sa­fio de to­dos os Es­ta­dos, João Lou­ren­ço sa­li­en­tou que o con­tex­to ac­tu­al é mui­to com­ple­xo e im­põe-se “pre­ser­var­mos a nos­sa co­o­pe­ra­ção e jun­tos ca­mi­nhar­mos com o ob­jec­ti­vo de fa­zer da re­gião aus­tral de Áfri­ca uma zo­na exem­plar de paz, se­gu­ran­ça pros­pe­ri­da­de, de­sen­vol­vi­men­to, de­mo­cra­cia e jus­ti­ça so­ci­al”.

O mi­nis­tro da De­fe­sa da Zâm­bia, Da­vi­es Cha­ma, ga­ran­tiu que o seu Go­ver­no con­ti­nua com­pro­me­ti­do com o tra­ba­lho de­sen­vol­vi­do pe­la Co­mis­são Mis­ta Per­ma­nen­te de De­fe­sa e Se­gu­ran­ça. “É de ca­pi­tal im­por­tân­cia que re­flic­ta­mos so­bre os nos­sos al­can­ces e de­sa­fi­os de mo­do a con­cen­trar-nos nos as­pec­tos que di­fi­cul­tam a nos­sa co­e­xis­tên­cia pa­cí­fi­ca”, dis­se.

Da­vi­es Cha­ma re­co­nhe­ceu o es­for­ço co­mum que tem si­do fei­to pe­los ofi­ci­ais dos dois paí­ses na so­lu­ção dos pro­ble­mas ain­da exis­ten­tes.

Ame­a­ças às fron­tei­ras

Os cri­mes trans­na­ci­o­nais con­ti­nu­am a cons­ti­tuir ame­a­ças às fron­tei­ras de am­bos os paí­ses. A in­for­ma­ção cons­ta do co­mu­ni­ca­do de im­pren­sa, li­do no fi­nal da reu­nião.

De acor­do com o do­cu­men­to, as du­as par­tes com­pro­me­te­ram-se a re­do­brar a tro­ca de ac­ções for­ma­ti­vas, vi­san­do con­ti­nu­ar a pôr co­bro a es­tes e ou­tros ma­les.

Além da aná­li­se fei­ta à si­tu­a­ção po­lí­ti­ca e de se­gu­ran­ça pre­va­le­cen­te nos dois paí­ses des­de a úl­ti­ma reu­nião, ten­do no­ta­do que se man­tém es­tá­vel, a de­le­ga­ção an­go­la­na fe­li­ci­tou o po­vo e o Go­ver­no da Zâm­bia pe­las elei­ções pa­cí­fi­cas re­a­li­za­das no dia 11 de Agos­to, que cul­mi­nou com a re­e­lei­ção do Pre­si­den­te Ed­gar Lun­gu. No mes­mo do­cu­men­to, foi ain­da fe­li­ci­ta­do o po­vo zam­bi­a­no pe­la co­me­mo­ra­ção do 52º ani­ver­sá­rio da sua in­de­pen­dên­cia, que te­ve lu­gar no pas­sa­do dia 24 de Ou­tu­bro.

A Li­ga Afri­ca­na re­a­li­za sá­ba­do, em Lu­an­da, uma con­fe­rên­cia so­bre o Go­ver­no de Transição pa­ra a In­de­pen­dên­cia de An­go­la, um pro­ces­so que con­du­ziu o país à in­de­pen­dên­cia na­ci­o­nal em 1975. A in­for­ma­ção foi avan­ça­da on­tem, em con­fe­rên­cia de im­pren­sa, pe­lo pre­si­den­te da Li­ga Afri­ca­na, Car­los Ma­ri­a­no, que apre­sen­tou o pro­gra­ma das co­me­mo­ra­ções do 20º ani­ver­sá­rio da re­fun­da­ção da as­so­ci­a­ção e do 41º ani­ver­sá­rio da in­de­pen­dên­cia na­ci­o­nal. Es­tá pre­vis­ta uma pa­les­tra di­ri­gi­da a só­ci­os e es­tu­dan­tes e in­te­res­sa­dos.

O Par­la­men­to Eu­ro­peu de­ci­diu atri­buir o Pré­mio Sakha­rov 2016 de di­rei­tos hu­ma­nos a Na­dia Mu­rad e La­miya Al­ji Bashar, du­as jo­vens res­ga­ta­das do gru­po ex­tre­mis­ta Es­ta­do Is­lâ­mi­co. Os gru­pos par­la­men­ta­res so­ci­a­lis­ta e li­be­ral pro­pu­se­ram os no­mes das du­as mu­lhe­res, que se con­ver­te­ram em sím­bo­los da co­mu­ni­da­de ya­zi­di de­pois de vi­ve­rem um in­fer­no du­ran­te o seu se­ques­tro pe­lo Es­ta­do Is­lâ­mi­co.

AL­BER­TO JULIÃO|AN­GOP

Mi­nis­tros da De­fe­sa an­tes do ar­ran­que da ses­são ministerial da Co­mis­são Mis­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.