Per­cur­so de vi­da do ta­xis­ta re­tra­ta­da em pe­ça de te­a­tro

Jornal de Angola - - CULTURA -

As di­fe­ren­ças so­ci­ais, cul­tu­rais e re­li­gi­o­sas ob­ser­va­das den­tro de uma vi­a­gem de tá­xi ser­vem de ba­ró­me­tro pa­ra ana­li­sar as nor­mas cí­vi­cas ob­ser­va­das ac­tu­al­men­te nas re­la­ções in­ter­pes­so­ais, no es­pec­tá­cu­lo de te­a­tro “A ma­trí­cu­la”, que a Com­pa­nhia de Te­a­tro Amazonas exi­be ama­nha, às 20h00, no au­di­tó­rio da Es­co­la Alda Lara, em Lu­an­da.

Os fa­mo­sos can­don­guei­ros “azuis e bran­cos”, trans­por­te que, na dé­ca­da de 90, co­me­çou a fa­zer par­te da so­lu­ção pa­ra a me­lho­ria da mo­bi­li­da­de da po­pu­la­ção em to­do o país, par­ti­cu­lar­men­te na ca­pi­tal, são o pal­co prin­ci­pal do es­pec­tá­cu­lo com a du­ra­ção de uma ho­ra, dis­se, on­tem, ao Jor­nal de An­go­la, o en­ce­na­dor Chan­ce El­cha­dai.

A pe­ça de­sen­ro­la com ba­se em vá­ri­os tra­jec­tos, quer em ro­tas lon­gas quer em cur­tas. Ins­pi­ra­da na re­a­li­da­de lu­an­den­se, o es­pec­tá­cu­lo tam­bém co­nhe­ci­do co­mo “A ma­trí­cu­la LD-75-61VN” abor­da a vi­vên­cia dos ci­ta­di­nos, na pers­pec­ti­va so­ci­al, eco­nó­mi­ca e cul­tu­ral, as­sen­te nu­ma lin­gua­gem co­mum e sim­ples den­tro de um tá­xi, vul­go qu­a­dra­di­nho, que faz o tra­jec­to 1º de Maio-Vi­a­na.

Du­ran­te a vi­a­gem, os per­so­na­gens nar­ram as di­fi­cul­da­des que vi­vem no dia-a-dia, ana­li­san­do os mo­ti­vos que le­vam os ta­xis­tas a au­men­ta­rem o pre­ço da cor­ri­da, de­vi­do ao trân­si­to caó­ti­co que se ve­ri­fi­ca de um tem­po a es­ta par­te na ci­da­de ca­pi­tal, par­ti­cu­lar­men­te na­que­le tra­jec­to.

O ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de, o con­su­mo de be­bi­das al­coó­li­cas du­ran­te a con­du­ção e as cons­tan­tes vi­o­la­ções às re­gras do Có­di­go de Es­tra­da são apon­ta­dos na pe­ça co­mo uma das cau­sas que le­vam con­se­quen­te­men­te ao au­men­to da si­nis­tra­li­da­de ro­do­viá­ria no país.

O en­ce­na­dor Chan­ce El­cha­dai dis­se que a ideia é con­ti­nu­ar a ex­plo­rar em pal­cos os prin­ci­pais as­sun­tos ocor­ri­dos no quo­ti­di­a­no do an­go­la­nos, por for­ma a aju­dar a des­per­tar a cons­ci­ên­cia dos ci­da­dãos, ten­do em vis­ta as vá­ri­as vi­cis­si­tu­des a que mui­tos dos cli­en­tes dos can­don­guei­ros são sub­me­ti­dos du­ran­te uma cor­ri­da de tá­xi até ao seu lo­cal de des­ti­no.

O gru­po Amazonas Te­a­tro é com­pos­to por 15 in­te­gran­tes e foi fun­da­do em 2013. Já foi dis­tin­gui­do com os pré­mi­os “Me­lhor Tex­to” no con­cur­so “An­go­la In­de­pen­den­te” e se­gun­do clas­si­fi­ca­do no con­cur­so “Ce­na Li­vre”. Além des­te es­pec­tá­cu­lo de te­a­tro, con­ta tam­bém com as pe­ças “Se não fos­sem as mu­lhe­res” e “Li­ção nú­me­ro 61 a 75”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.