Pri­mei­ro-mi­nis­tro Mat­teo Ren­zi de­fen­de al­te­ra­ções à Cons­ti­tui­ção

Jornal de Angola - - PARTADA -

O pri­mei­ro-mi­nis­tro ita­li­a­no, Mat­teo Ren­zi, pe­diu a mi­lha­res de mi­li­tan­tes do seu par­ti­do reu­ni­dos no cen­tro de Ro­ma, no sá­ba­do, pa­ra in­ten­si­fi­ca­rem a cam­pa­nha a fa­vor do re­fe­ren­do so­bre a re­for­ma cons­ti­tu­ci­o­nal que po­de de­ci­dir o seu fu­tu­ro po­lí­ti­co e do país.

A cin­co se­ma­nas do re­fe­ren­do de 4 de De­zem­bro so­bre o seu pla­no de re­du­zir o pa­pel do Se­na­do e cor­tar o po­der de go­ver­nos re­gi­o­nais, Mat­teo Ren­zi es­tá a fa­zer a cam­pa­nha, fu­ri­o­sa­men­te, pa­ra ten­tar re­ver­ter pes­qui­sas de opi­nião que su­ge­rem que ele po­de per­der a vo­ta­ção.

“Es­ta é uma es­co­lha en­tre o fu­tu­ro e o pas­sa­do”, dis­se o pri­mei­ro­mi­nis­tro ita­li­a­no, de 41 anos, a mem­bros do Par­ti­do De­mo­crá­ti­co (PD), de cen­tro-es­quer­da, num co­mí­cio con­cor­ri­do em Pi­az­za del Po­po­lo. “É uma chan­ce pa­ra a Itália olhar o fu­tu­ro com um pou­co mais de es­pe­ran­ça, ar­gu­men­tou.”

Ren­zi apa­re­ce, di­a­ri­a­men­te, na te­le­vi­são e em en­tre­vis­tas de rá­dio pa­ra ten­tar reu­nir apoio pa­ra o re­fe­ren­do. Mas com o po­si­ci­o­na­men­to con­trá­rio de to­dos os par­ti­dos na opo­si­ção, as­sim co­mo uma mi­no­ria do seu pró­prio PD, ele tem uma ta­re­fa di­fí­cil pe­la fren­te. Nes­te mês, 25 de 26 pes­qui­sas de opi­nião pu­bli­ca­das co­lo­cam a cam­pa­nha pe­lo não na li­de­ran­ça, dan­do uma fra­ca margem de ma­no­bra a Mat­teo Ren­zi de evi­tar o triun­fo do sim.

O pri­mei­ro-mi­nis­tro ita­li­a­no che­gou a di­zer que “não po­de­mos man­ter a si­tu­a­ção que per­mi­te a Bru­xe­las de­ci­dir as nos­sas von­ta­des e as nos­sas po­lí­ti­cas so­bre imi­gra­ção e so­bre o con­tro­lo do dé­fi­ce, co­mo tem fei­to até ago­ra, um ata­que ao in­ves­ti­men­to.” Mat­teo Ren­zi su­bli­nhou que “Bru­xe­las se­pa­ra os Es­ta­dos-mem­bros e o sim no re­fe­ren­do per­mi­te uma mu­dan­ça de ati­tu­de sig­ni­fi­ca­ti­va e de­fi­ni­ti­va pa­ra con­tro­lar­mos as nos­sas po­lí­ti­cas na Itália.”

Ca­na­dá

A União Eu­ro­peia (UE) e o Ca­na­dá as­si­na­ram, no do­min­go, um am­bi­ci­o­so acor­do de li­vre-co­mér­cio, co­nhe­ci­do co­mo CETA, du­ran­te uma reu­nião em Bru­xe­las que con­tou com a par­ti­ci­pa­ção de re­pre­sen­tan­tes do blo­co e do pri­mei­ro-mi­nis­tro ca­na­di­a­no, Jus­tin Tru­de­au. Es­se pac­to pre­vê au­men­tar as tro­cas bi­la­te­rais em 12 mil mi­lhões de eu­ros ao ano. Jun­to ao líder ca­na­di­a­no, com­pa­re­ce­ram à ce­ri­mó­nia de as­si­na­tu­ra o pre­si­den­te do Con­se­lho Eu­ro­peu, Do­nald Tusk, e o da Co­mis­são Eu­ro­peia (CE), Je­an-Clau­de Junc­ker, que reu­ni­ram na se­de do Con­se­lho. No tér­mi­no do en­con­tro, os re­pre­sen­tan­tes pro­ce­de­ram à as­si­na­tu­ra do acor­do de li­vre-co­mér­cio en­tre a UE e o Ca­na­dá, após os 28 Es­ta­dos-mem­bros te­rem va­li­da­do o ane­xo que per­mi­tiu, na quin­ta-fei­ra, que a Bél­gi­ca des­blo­que­as­se o pac­to que a re­gião de Va­ló­nia ti­nha ve­ta­do de úl­ti­ma ho­ra.

Pe­la par­te do Ca­na­dá, es­ti­ve­ram pre­sen­tes, além de Tru­de­au, os mi­nis­tros das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, Stépha­ne Di­on, e o do Co­mér­cio In­ter­na­ci­o­nal, Chrys­tia Fre­e­land, as­sim co­mo o pri­mei­ro-mi­nis­tro de Qué­bec, Phi­lip­pe Couil­lard.

A opo­si­ção de Va­ló­nia, cu­jo Par­la­men­to ve­tou o acor­do dez di­as an­tes da as­si­na­tu­ra, im­pe­dia a apro­va­ção bel­ga e, por­tan­to, a una­ni­mi­da­de dos 28 paí­ses eu­ro­peus.

A Bél­gi­ca che­gou a um acor­do a ní­vel re­gi­o­nal e na­ci­o­nal e apre­sen­tou um ane­xo aos em­bai­xa­do­res dos de­mais Es­ta­dos-mem­bros pe­ran­te a UE que foi va­li­da­do por to­dos os in­te­gran­tes e pe­los par­la­men­tos re­gi­o­nais bel­gas, o que pos­si­bi­li­tou a apro­va­ção do acor­do.

Além do CETA, fo­ram tra­ta­dos as­sun­tos co­mo o cres­ci­men­to e a cri­a­ção de pos­tos de tra­ba­lho e te­mas re­la­ci­o­na­dos com a de­fe­sa e se­gu­ran­ça, co­mo a si­tu­a­ção na Ucrâ­nia, as re­la­ções com a Rús­sia, o con­fli­tos da Sí­ria e do Ira­que e a mu­dan­ça cli­má­ti­ca.

FRAN­CIS­CO BERNARDO

Pri­mei­ro-mi­nis­tro ita­li­a­no Mat­teo Ren­zi

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.