Li­bo­lo en­tra na lu­ta pe­lo se­gun­do lu­gar

DE­CI­SÃO APE­NAS NA ÚL­TI­MA JOR­NA­DA Tri­co­lo­res têm de ven­cer o clás­si­co com os mi­li­ta­res pa­ra con­ser­va­rem po­si­ção

Jornal de Angola - - DESPORTO - AMÂN­DIO CLEMENTE |

Com a ques­tão do tí­tu­lo já ar­ru­ma­da an­te­ci­pa­da­men­te, a 30.ª e úl­ti­ma jor­na­da do Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de fu­te­bol da pri­mei­ra di­vi­são, Gi­ra­bo­la Zap re­ser­va aos adep­tos a lu­ta pe­la se­gun­da po­si­ção, en­tre Pe­tro de Lu­an­da e Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo, que en­tram pa­ra es­ta ron­da se­pa­ra­dos por es­cas­so pon­to, além do du­e­lo tri­par­ti­do en­tre 4 de Abril, ASA e Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to pe­la ma­nu­ten­ção na com­pe­ti­ção dos gran­des.

De­pois do em­pa­te fren­te ao Ben­fi­ca de Lu­an­da, que dei­tou por ter­ra as as­pi­ra­ções dos tri­co­lo­res, a for­ma­ção trei­na­da pe­lo his­pa­no-bra­si­lei­ro viu o Re­cre­a­ti­vo ga­nhar e pres­si­o­nar, ao en­cur­tar a di­fe­ren­ça que os se­pa­ra pa­ra ape­nas um pon­to, si­tu­a­ção que co­lo­ca a vi­la de Ca­lu­lo em con­di­ções de ain­da so­nhar com o se­gun­do lu­gar na pro­va, ce­ná­rio pos­sí­vel ca­so o KLi­bo­lo ven­ça e o Pe­tro per­ca no pró­xi­mo do­min­go fren­te aos já cam­peões na­ci­o­nais.

Des­te mo­do, o Pe­tro de Lu­an­da vê-se as­sim na obri­ga­to­ri­e­da­de de ven­cer o ar­qui-ri­val pa­ra con­ser­var a se­gun­da po­si­ção, ta­re­fa que não se afi­gu­ra na­da fá­cil an­te um opo­si­tor su­per mo­ra­li­za­do com a con­quis­ta do cam­pe­o­na­to e com von­ta­de de en­cer­rar a cam­pa­nha em des­ta.

Por seu tur­no, o Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo vai ao Lu­ban­go en­fren­tar o Des­por­ti­vo da Huí­la, num em­ba­te em que são fa­vo­ri­tos, ape­sar de jo­gar fo­ra do seu am­bi­en­te.

Os “mi­li­ta­res” da Re­gião Sul po­dem com­pli­car a vi­da aos fo­ras­tei­ros, mo­ra­li­za­dos com a ma­nu­ten­ção as­se­gu­ra­da na jor­na­da an­te­ri­or, mas o Li­bo­lo tem de­mons­tra­do ser uma equi­pa mais ca­paz, pe­lo que vai en­trar pa­ra o es­tá­dio do Fer­ro­viá­rio com a pre­ten­são de con­quis­tar os três pon­tos, e aguar­dar pe­lo des­fe­cho do clás­si­co dos clás­si­cos. Es­te ce­ná­rio vai cer­ta­men­te pren­der a aten­ção dos afi­ci­o­na­dos da mo­da­li­da­de. Na cau­da da ta­be­la, a lu­ta pa­ra fu­gir à des­pro­mo­ção en­vol­ve três em­ble­mas. Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to e 4 de Abril, am­bos com 31 pon­tos, e ASA com me­nos um. ASA e 4 de Abril jo­gam en­tre si o tu­do ou na­da. Os avi­a­do­res têm a seu fa­vor o fac­tor ca­sa, mas a for­ma­ção do Me­non­gue vem aos Co­quei­ros pa­ra evi­tar, pe­lo me­nos a der­ro­ta, pois um em­pa­te já lhe ga­ran­te a per­ma­nên­cia.

A igual­da­de, no en­tan­to, não sa­tis­faz ao ASA, pois em ca­so de vi­tó­ria dos “es­tu­dan­tes” são ar­re­da­dos da com­pe­ti­ção.

AA­ca­dé­mi­ca do Lo­bi­to não tem, po­rém, a vi­da fa­ci­li­ta­da pois des­lo­ca-se a Lu­an­da pa­ra de­fron­tar o In­ter­clu­be, num jo­go de “vi­da ou mor­te”. A vi­tó­ria é o re­sul­ta­do mais se­gu­ro pa­ra ga­ran­tir a ma­nu­ten­ção, mas o ad­ver­sá­rio não vai cer­ta­men­te fa­ci­li­tar, an­te­ven­do-se um jo­go com­pli­ca­do pa­ra os es­tu­dan­tes, di­an­te de um In­ter­clu­be já sem as­pi­ra­ções na pro­va, mas que quer va­lo­ri­zar a par­ti­da.

Além des­tes mo­ti­vos de in­te­res­se no fi­nal do Gi­ra­bo­la Zap, es­tão ain­da agen­da­dos os jo­gos Ka­bus­corp do Pa­lan­ca-Pro­gres­so da Lun­da Sul, 1.º de Maio-Re­cre­a­ti­vo da Caá­la e Pro­gres­so Sam­bi­zan­gaBen­fi­ca de Lu­an­da.

JO­SÉ SOARES

Mi­li­ta­res que­rem ven­cer par­ti­da com ar­qui-ri­val pa­ra con­ti­nu­ar os fes­te­jos da con­sa­gra­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.