Mi­lha­res de cri­an­ças va­ci­na­das na Ma­ta­la

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS -

Um to­tal de 4.900 cri­an­ças, com ida­des até aos cin­co anos, vão ser va­ci­na­das con­tra o sarampo du­ran­te uma cam­pa­nha a ser re­a­li­za­da a par­tir de quin­ta­fei­ra, no mu­ni­cí­pio da Ma­ta­la, província da Huí­la, re­ve­lam da­dos da di­rec­ção lo­cal da Saú­de.

O che­fe de sec­ção mu­ni­ci­pal de Saú­de Pú­bli­ca e Con­tro­lo de En­de­mi­as, Fi­li­pe da Cruz, as­se­gu­rou que es­tão a ser cri­a­das as con­di­ções téc­ni­cas e lo­gís­ti­cas pa­ra o êxi­to da ac­ti­vi­da­de.

O mé­di­co dis­se que a po­pu­la­ção da Ma­ta­la tem a cul­tu­ra de afluir às cam­pa­nhas de va­ci­na­ção, ra­zão pe­la qual, es­te ano, não re­gis­tou qual­quer ca­so da do­en­ça, mas exor­tou os pais a le­va­rem as cri­an­ças aos pos­tos.

Nou­tro as­pec­to, as au­to­ri­da­des sa­ni­tá­ri­as re­gis­tam seis ca­sos de cá­rie den­tá­ria di­a­ri­a­men­te a ní­vel da sec­ção de es­to­ma­to­lo­gia do Hos­pi­tal Mu­ni­ci­pal da Ma­ta­la, segundo o seu res­pon­sá­vel.

Abel Gaye­ta re­fe­riu que a si­tu­a­ção de cá­rie den­tá­ria é pre­o­cu­pan­te, uma vez que apa­re­cem vá­ri­os ca­sos de me­no­res de cin­co anos, re­sul­tan­tes da fal­ta de cui­da­dos com a saú­de bu­cal e da hi­gi­e­ni­za­ção pri­má­ria, ig­no­ra­do, prin­ci­pal­men­te pe­los en­car­re­ga­dos de edu­ca­ção.

Sem avançar nú­me­ros, Abel Gaye­ta in­for­mou que o Hos­pi­tal Mu­ni­ci­pal já re­gis­tou ca­sos de mor­tes cau­sa­das por cá­rie den­tá­ria e de ou­tros pro­ble­mas re­la­ci­o­na­dos, dai ape­lar a po­pu­la­ção que, em ca­so de qual­quer ti­po de dor de den­te, não fa­zer au­to­me­di­ca­ção mas des­lo­car-se ao ser­vi­ço clí­ni­co, pa­ra evi­tar o pi­or.

Abel Gaye­ta es­cla­re­ceu que a cá­rie é uma le­são na par­te ex­ter­na do den­te cau­sa­da por áci­dos pro­du­zi­dos pe­las bac­té­ri­as pre­sen­tes na bo­ca e es­tá pre­sen­te em to­das as fai­xas etá­ri­as. Pa­ra evi­tar o pro­ble­ma, Abel Gaye­ta re­co­men­dou me­di­das pre­ven­ti­vas as­so­ci­a­das à hi­gi­e­ne bu­cal ade­qua­da. Acres­cen­tou que a do­en­ça es­tá mais as­so­ci­a­da às con­di­ções de saú­de bu­cal do que ao con­su­mo dos ali­men­tos em ge­ral, prin­ci­pal­men­te do açú­car.

Aten­ção es­pe­ci­al

A hi­gi­e­ne bu­cal é um pro­ce­di­men­to ro­ti­nei­ro apa­ren­te­men­te sim­ples, mas que pre­ci­sa de uma aten­ção es­pe­ci­al pa­ra evi­tar do­en­ças do fó­rum bac­te­ri­a­no, des­ta­cou Abel Gaye­ta, que re­fe­riu ser ne­ces­sá­rio o uso fre­quen­te de fio den­tal, pa­ra ex­trair os res­tos ali­men­ta­res no meio dos den­tes e evi­tar que se cri­em bac­té­ri­as que, pos­te­ri­or­men­te, dão lu­gar a do­en­ças na bo­ca.

O especialista re­fe­riu que en­tre os efei­tos da má hi­gi­e­ne bu­cal es­tão as cá­ri­es, a gen­gi­vi­te, a pe­ri­o­don­ti­te (per­da dos den­tes), mas que se exis­tir aten­ção re­do­bra­da e apro­pri­a­da, co­mo a lim­pe­za cor­rec­ta e re­gu­lar dos den­tes, po­dem ser pre­ve­ni­dos. “Se não lim­pa­mos bem os nos­sos den­tes to­dos os di­as, cor­re­mos um gran­de ris­co de ter cá­rie. Seus si­nais são aque­les ori­fí­ci­os vi­sí­veis nos den­tes, dor ao mas­ti­gar e sen­si­bi­li­da­de ou dor nos den­tes”, acres­cen­tou Abel Gaye­ta. O che­fe de sec­ção de Es­to­ma­to­lo­gia dis­se ser im­por­tan­te que to­dos co­me­cem a ter o há­bi­to da hi­gi­e­ne oral re­gu­lar, con­sul­tan­do o den­tis­ta de seis em seis me­ses e a tro­car as es­co­vas de den­tes de três em três me­ses, de­ven­do recorrer a um especialista do ra­mo sem­pre que sur­gir al­gum pro­ble­ma na bo­ca.

O mu­ni­cí­pio da Ma­ta­la é ha­bi­ta­do por 243.938 pes­so­as e tem uma re­de sa­ni­tá­ria com­pos­ta por dois hos­pi­tais de re­fe­rên­cia, qua­tro cen­tros de saú­de e 11 pos­tos mé­di­cos, com 718 ca­mas.

ARÃO MARTINS

Mé­di­co Fi­li­pe da Cruz con­si­de­ra cons­ci­en­te a po­pu­la­ção do mu­ni­cí­pio pe­lo fac­to de pos­suir cul­tu­ra de afluir às cam­pa­nhas de va­ci­na­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.