No­va em­bai­xa­da em Bra­sí­lia

Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca re­ce­beu das au­to­ri­da­des bra­si­lei­ras es­cri­tu­ra do ter­re­no

Jornal de Angola - - PARTADA - JOÃO DI­AS | Bra­sí­lia

A Em­bai­xa­da de Angola no Bra­sil tem no­vo es­pa­ço pa­ra a cons­tru­ção, no fu­tu­ro, de ins­ta­la­ções de­fi­ni­ti­vas e pró­pri­as. O Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Manuel Vi­cen­te, re­ce­beu, na tar­de de terça-fei­ra, do go­ver­na­dor do Dis­tri­to Fe­de­ral de Bra­sí­lia, Ro­dri­go Ro­lem­berg, a es­cri­tu­ra do ter­re­no de 25 mil me­tros qua­dra­dos. Manuel Vi­cen­te, que em Bra­sí­lia re­pre­sen­tou o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, na XI Ci­mei­ra de Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa (CPLP), es­te­ve no ac­to de entrega do do­cu­men­to de­fi­ni­ti­vo do ter­re­no.

A Em­bai­xa­da de Angola no Bra­sil tem no­vo es­pa­ço pa­ra a cons­tru­ção, no fu­tu­ro, de ins­ta­la­ções de­fi­ni­ti­vas e pró­pri­as. O Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Manuel Vi­cen­te, re­ce­beu, na tar­de de terça-fei­ra, do go­ver­na­dor do Dis­tri­to Fe­de­ral de Bra­si­lia, Ro­dri­go Ro­lem­berg, a es­cri­tu­ra do ter­re­no de 25 mil me­tros qua­dra­dos.

Manuel Vi­cen­te, que em Bra­sí­lia re­pre­sen­tou o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca na XI Ci­mei­ra de Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa (CPLP), es­te­ve no ac­to de entrega do do­cu­men­to de­fi­ni­ti­vo do ter­re­no, que de­cor­reu na tar­de de se­gun­da-fei­ra, no ter­re­no ce­di­do, lo­ca­li­za­do no sec­tor sul de em­bai­xa­das (Asa Sul), na ca­pi­tal fe­de­ral bra­si­lei­ra. Até ao mo­men­to, a Em­bai­xa­da de Angola no Bra­sil fun­ci­o­na em ins­ta­la­ções ar­ren­da­das.

Du­ran­te o ac­to, o Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca te­ceu bre­ves con­si­de­ra­ções so­bre o es­ta­do da co­o­pe­ra­ção en­tre Angola e o Bra­sil, sa­li­en­tan­do que a entrega do ter­re­no a Angola re­pre­sen­ta, mais uma vez, a ami­za­de e co­o­pe­ra­ção que exis­te en­tre os dois paí­ses e po­vos. An­tes do brin­de co­me­mo­ra­ti­vo, Manuel Vi­cen­te de­fen­deu o de­sen­vol­vi­men­to de ac­ções que fa­vo­re­çam a per­pe­tui­da­de das re­la­ções bi­la­te­rais es­ta­le­ci­das há qua­se 41 anos.

O ter­re­no an­te­ri­or­men­te ce­di­do pe­las au­to­ri­da­des bra­si­lei­ras à Em­bai­xa­da angola não cor­res­pon­dia às ne­ces­si­da­des. O Vi­ce-Pre­si­den­te lem­brou que, em 2011, fo­ram ini­ci­a­das no­vas con­sul­tas com o Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res so­bre a pos­si­bi­li­da­de da ce­dên­cia de um no­vo lo­te de ter­re­no, em subs­ti­tui­ção do an­te­ri­or, ce­di­do em 2008. “To­dos es­tes es­for­ços cul­mi­na­ram nes­te ac­to que mar­ca a atri­bui­ção do Go­ver­no do Bra­sil ao Go­ver­no de Angola do lo­te 37 de 25 mil me­tros qua­dra­dos”, dis­se.

O go­ver­na­dor do Dis­tri­to Fe­de­ral de Bra­si­lia, Ro­dri­go Rol­lem­berg, ex­pli­cou que Bra­sil e Angola têm co­mo pro­pó­si­to in­ten­si­fi­car as re­la­ções e dis­se es­pe­rar que o fu­tu­ro com­ple­xo da em­bai­xa­da sir­va pa­ra for­ta­le­cer ain­da mais os la­ços de ami­za­de e intercâmbio eco­nó­mi­co e cul­tu­ral en­tre Bra­sil e Angola.

“É uma hon­ra, jun­to com a Se­cre­ta­ria da União, Go­ver­no Fe­de­ral e com o apoio da Ter­ra­cap, po­der en­tre­gar es­se do­cu­men­to de­fi­ni­ti­vo, o que ga­ran­te a Angola um es­pa­ço no­bre e ade­qua­do à sua im­por­tân­cia pa­ra a cons­tru­ção do com­ple­xo da sua Em­bai­xa­da”, su­bli­nhou Ro­dri­go Rol­lem­berg, ma­ni­fes­tan­do apre­ço pe­la cul­tu­ra, gen­te, cu­li­ná­ria e música an­go­la­nas.

O Bra­sil foi o pri­mei­ro país a re­co­nhe­cer a In­de­pen­dên­cia de Angola. As re­la­ções bi­la­te­rais en­tre os dois paí­ses são su­por­ta­das pe­la De­cla­ra­ção de Par­ce­ria Es­tra­té­gi­ca as­si­na­da em Ju­nho de 2010. Es­te do­cu­men­to de­li­mi­ta áre­as de in­te­res­se re­cí­pro­cos e pri­o­ri­da­des em ter­mos de co­o­pe­ra­ção téc­ni­ca, con­cer­ta­ção po­lí­ti­ca e co­o­pe­ra­ção eco­nó­mi­ca.

A XI Ci­mei­ra dos Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da CPLP que de­cor­reu em Bra­si­lia de 31 de Ou­tu­bro a 1 de No­vem­bro foi um pal­co de re­fle­xão e de ma­ni­fes­ta­ção de in­ten­ções so­bre o que de­ve ser o fu­tu­ro da or­ga­ni­za­ção que ago­ra com­ple­ta 20 anos. A Ci­mei­ra “re­gis­tou com sa­tis­fa­ção” a adop­ção da re­so­lu­ção que lan­ça a co­o­pe­ra­ção en­tre as Na­ções Uni­das e a Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa.

Re­for­ma da ONU

A par dis­so, a ci­mei­ra re­a­fir­mou ne­ces­si­da­de de avan­çar pa­ra a re­for­ma das Na­ções Uni­das, em par­ti­cu­lar do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça e rei­te­rou o apoio à pre­ten­são do con­ti­nen­te afri­ca­no de es­tar re­pre­sen­ta­do co­mo mem­bro não per­ma­nen­te do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça.

Na De­cla­ra­ção de Bra­si­lia, com 59 pon­tos, os Che­fes de Es­ta­do da CPLP di­zem ter re­gis­ta­do com agra­do a so­li­ci­ta­ção de apoio téc­ni­co pa­ra har­mo­ni­za­ção le­gis­la­ti­va in­ter­na na Gui­né Equa­to­ri­al, de­cor­ren­te da mo­ra­tó­ria à pe­na de mor­te em vi­gor, no sen­ti­do de con­ver­ter em abo­li­ção, em con­for­mi­da­de com os prin­cí­pi­os fun­da­men­tais e va­lo­res uni­ver­sais co­mun­ga­dos por to­dos os Es­ta­dos-mem­bros.

Nes­te sen­ti­do, re­a­fir­mam o seu com­pro­mis­so com a de­fe­sa e pro­mo­ção dos di­rei­tos hu­ma­nos, en­quan­to pi­la­res da dig­ni­da­de hu­ma­na e do bem-es­tar das po­pu­la­ções. Os Che­fes de Es­ta­do re­co­nhe­cem os es­for­ços em­pre­en­di­dos pe­la Gui­né Equa­to­ri­al na adop­ção da Lín­gua Por­tu­gue­sa, de­sig­na­da­men­te atra­vés dos ór­gãos de co­mu­ni­ca­ção so­ci­al, com re­al­ce pa­ra a te­le­vi­são na­ci­o­nal e a Rá­dio Ason­ga, bem co­mo a in­te­gra­ção do idi­o­ma no cur­rí­cu­lo das es­co­las.

Além des­te as­pec­to, rei­te­ram o seu em­pe­nho em apoi­ar os es­for­ços da Gui­né Equa­to­ri­al na sua ple­na in­te­gra­ção na CPLP, em as­pec­tos que pos­sam vir a ser iden­ti­fi­ca­dos jun­to dos ór­gãos da or­ga­ni­za­ção lu­só­fo­na.

Os li­de­res dos paí­ses-mem­bros da CPLP man­da­ta­ram o Se­cre­tá­rio Exe­cu­ti­vo da or­ga­ni­za­ção a con­ti­nu­ar a acom­pa­nhar a si­tu­a­ção po­lí­ti­ca na Gui­né-Bis­sau e a man­ter um qua­dro de con­cer­ta­ção e in­te­rac­ção com os ac­to­res po­lí­ti­cos da­que­le país, par­cei­ros in­ter­na­ci­o­nais e re­gi­o­nais. As­si­na­lam que a mo­bi­li­da­de e a cir­cu­la­ção no es­pa­ço CPLP cons­ti­tu­em um ins­tru­men­to es­sen­ci­al pa­ra o apro­fun­da­men­to da co­mu­ni­da­de e a pro­gres­si­va cons­tru­ção de uma ci­da­da­nia da Co­mu­ni­da­de.

Quan­to a es­te as­pec­to, re­co­nhe­cem a ne­ces­si­da­de de se re­to­ma­rem as dis­cus­sões so­bre o te­ma, le­van­do em con­ta as di­fe­ren­tes re­a­li­da­des de ca­da Es­ta­do-mem­bro. Ao mes­mo tem­po, re­co­nhe­cem que a apli­ca­ção dos acor­dos de Bra­sí­lia, de for­ma gra­du­al e di­fe­ren­ci­a­da pe­los paí­ses-mem­bros, de­ve con­tri­buir pa­ra uma mai­or cir­cu­la­ção dos ci­da­dãos no es­pa­ço CPLP.

Os es­ta­dis­tas da CPLP des­ta­cam a im­por­tân­cia da cir­cu­la­ção e da di­fu­são de bens cul­tu­rais en­tre os Es­ta­dos-mem­bros na dis­se­mi­na­ção dos pro­du­tos cul­tu­rais con­tem­po­râ­ne­os em Lín­gua Por­tu­gue­sa, en­fa­ti­zan­do o pa­pel cen­tral do Ins­ti­tu­to In­ter­na­ci­o­nal da Lín­gua Por­tu­gue­sa na co­or­de­na­ção em te­mas re­la­ti­vos ao idi­o­ma, em con­for­mi­da­de com di­rec­tri­zes es­ta­be­le­ci­das pe­la or­ga­ni­za­ção.

Na ci­mei­ra fi­cou de­ter­mi­na­do que Ca­bo Ver­de aco­lhe a XII Ci­mei­ra dos Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da CPLP, em 2018, e fo­ram apro­va­das as De­cla­ra­ções so­bre a No­va Vi­são Es­tra­té­gi­ca da CPLP (2016-2026), so­bre os 20 anos da CPLP, so­bre a CPLP e a Agen­da 2030 pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel, so­bre a Si­tu­a­ção Po­lí­ti­ca na Gui­né-Bis­sau, bem co­mo a De­cla­ra­ção so­bre as Dis­pu­tas das Fron­tei­ras Ma­rí­ti­mas.

Na Ci­mei­ra de Bra­sí­lia, o Bra­sil as­su­miu a pre­si­dên­cia ro­ta­ti­va da or­ga­ni­za­ção, em subs­ti­tui­ção de Ti­mor-Leste. A são-to­men­se Ma­ria do Car­mo Sil­vei­ra foi elei­ta no­va se­cre­tá­ria exe­cu­ti­va da CPLP, em subs­ti­tui­ção do mo­çam­bi­ca­no Mu­ra­de Mu­rargy, que es­te­ve à fren­te da or­ga­ni­za­ção nos úl­ti­mos qua­tro anos. A CPLP ad­mi­tiu mais paí­ses pa­ra ob­ser­va­do­res da or­ga­ni­za­ção. Tra­ta-se da Hun­gria, Uru­guai, Re­pú­bli­ca Che­ca e a Es­lo­vá­quia.

MOTA MABRÓSIO | BRA­SÍ­LIA

Au­to­ri­da­des an­go­la­nas re­ce­bem das mãos do go­ver­na­dor de Bra­sí­lia a es­cri­tu­ra do ter­re­no de 25 mil me­tros qua­dra­dos

MOTA AMBRÓSIO|BRA­SÍ­LIA

De­le­ga­ções angolana e bra­si­lei­ra no ac­to de entrega da es­cri­tu­ra do ter­re­no on­de vão ser cons­truí­das as ins­ta­ções de­fi­ni­ti­vas da em­bai­xa­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.