Exe­cu­ti­vo re­for­ça re­de de trans­por­tes pú­bli­cos

Cir­cu­la­ção de pes­so­as e mer­ca­do­ri­as vai co­nhe­cer me­lho­ri­as com a aqu­si­ção de mei­os

Jornal de Angola - - POLÍTICA - JAQUELINO FI­GUEI­RE­DO |

O mi­nis­tro dos Trans­por­tes, Au­gus­to To­más, anun­ci­ou na sex­ta-fei­ra, na ci­da­de do Soyo, o res­sur­gi­men­to, no pri­mei­ro se­mes­tre do pró­xi­mo ano, dos trans­por­tes co­lec­ti­vos em to­do o país, no qua­dro de um pro­gra­ma do Exe­cu­ti­vo que pre­vê a aqui­si­ção de cer­ca de mil autocarros na Re­pú­bli­ca da Chi­na.

Se­gun­do Au­gus­to To­más, a cir­cu­la­ção de pes­so­as e bens nos cen­tros ur­ba­nos vai ser re­for­ça­da em 2017 com a che­ga­da de cer­ca de mil autocarros que vão ser dis­tri­buí­dos pe­las 18 pro­vín­ci­as do país, no sen­ti­do de fa­ci­li­tar a mo­bi­li­da­de dos ci­da­dãos. “O Go­ver­no an­go­la­no tem em cur­so um pro­gra­ma de aqui­si­ção, a par­tir da Chi­na, de cer­ca de mil autocarros pa­ra o re­for­ço da ca­pa­ci­da­de de trans­por­tes ur­ba­nos nas 18 pro­vín­ci­as do país”, as­se­gu­rou.

O mi­nis­tro in­for­mou que os pri­mei­ros autocarros co­me­çam a che­gar no fi­nal do ano em cur­so, um pro­ces­so que vai ar­ras­tar-se até ao pri­mei­ro se­mes­tre de 2017. “Que­re­mos, com es­te pro­gra­ma, re­for­çar a uni­da­de na­ci­o­nal e evi­tar as as­si­me­tri­as en­tre vá­ri­os pon­tos que con­for­mam o país”, es­cla­re­ceu. Au­gus­to To­más rei­te­rou o em­pe­nho do Go­ver­no em fa­zer che­gar os mei­os no sen­ti­do de me­lho­rar a mo­bi­li­da­de de pes­so­as e car­ga nas es­tra­das na­ci­o­nais.

No ca­so par­ti­cu­lar, o Zai­re não dis­põe de uma re­de lo­cal de trans­por­te ur­ba­no que fa­ci­li­te a cir­cu­la­ção de pes­so­as en­tre as ci­da­des e vi­las co­mu­nais, mui­to me­nos a re­de in­ter­pro­vin­ci­al. Nas ci­da­des e vi­las, a cir­cu­la­ção é as­se­gu­ra­da por pe­que­nas vi­a­tu­ras, com des­ta­que pa­ra os vul­gos Hi­a­ces e Hyun­dai i10, cha­ma­dos de “tchu­na bei­bes”.

Pla­ta­for­ma lo­gís­ti­ca

O mi­nis­tro dos Trans­por­tes mos­trou-se sa­tis­fei­to com o rit­mo ace­le­ra­do

Mi­nis­tro dos Trans­por­tes anun­ci­ou no Zai­re um pro­gra­ma de aqui­si­ção de mil autocarros que vão ser dis­tri­buí­dos pe­las pro­vín­ci­as

das obras de cons­tru­ção da Pla­ta­for­ma Lo­gís­ti­ca lo­cal, com ca­pa­ci­da­de pa­ra aco­mo­dar no seu por­to se­co mais de 3.600 con­ten­to­res.

A pri­mei­ra fa­se de cons­tru­ção da re­fe­ri­da pla­ta­for­ma lo­gís­ti­ca, cu­jas obras es­tão a car­go das em­prei­tei­ras Chi­na Tec, CAMOC An­go­la Lda. e Ló­gís­ti­ca An­go­la, Lda., es­tá em cer­ca de 70 por cen­to da sua exe­cu­ção. Já se po­de vi­su­a­li­zar a con­clu­são do edi­fí­cio da ad­mi­nis­tra­ção prin­ci­pal, dois ar­ma­zéns, o por­to se­co, as vi­as de aces­so, o sis­te­ma de dre­na­gem de águas e ou­tros itens li­ga­dos ao pro­jec­to.

“Es­ta­mos sa­tis­fei­tos pe­lo tra­ba­lho já re­a­li­za­do que se en­qua­dra nas pers­pec­ti­vas do de­sen­vol­vi­men­to da re­de na­ci­o­nal de bal­cões de lo­gís­ti­ca em to­do o país. Nes­te ca­so con­cre­to, o Soyo é um bom exem­plo de que, ha­ven­do um bom pla­ne­a­men­to r uma boa exe­cu­ção, as coi­sas acon­te­cem”, dis­se o mi­nis­tro Au­gus­to To­más du­ran­te uma vi­si­ta às obras, lo­ca­li­za­das na zo­na do Quin­fu­que­na.

Se­gun­do o mi­nis­tro dos Trans­por­tes a in­te­gra­ção, em re­de dos pro­jec­tos dos trans­por­tes, en­con­tra no Soyo um bom exem­plo, on­de po­de ser en­con­tra­do o sec­tor aé­reo, a re­de fun­da­men­tal de es­tra­das em re­pa­ra­ção, a cons­tru­ção do ter­mi­nal ma­rí­ti­mo, flu­vi­al e ter­res­tre e a Pla­ta­for­ma Lo­gís­ti­ca.

Tu­do is­so, re­fe­riu o mi­nis­tro, cria con­di­ções pa­ra re­lan­çar a pro­du­ção de bens e ser­vi­ços na re­gião, o que vai cri­ar mais pos­tos de tra­ba­lho e cri­ar mais ri­que­za pa­ra con­tri­buir pa­ra o cres­ci­men­to eco­nó­mi­co.

De acor­do com o mi­nis­tro Au­gus­to To­más, na lo­ca­li­da­de do Soyo po­de-se tes­te­mu­nhar o in­ves­ti­men­to in­te­gra­do no sec­tor dos trans­por­tes e in­fra-es­tru­tu­ras fun­da­men­tais pa­ra ala­van­car o cres­ci­men­to eco­nó­mi­co, con­di­ção in­dis­pen­sá­vel pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to. O mais im­por­tan­te, dis­se, é que se­jam de­fi­ni­das pri­o­ri­da­des cla­ras e que aqui­lo que for pro­gra­ma­do não fique no pa­pel. Au­gus­to To­más dis­se que não se po­de fa­zer tu­do de uma só vez.

“Não é pos­sí­vel fa­zer-se tu­do num só dia. Por is­so, os pro­gra­mas têm um ho­ri­zon­te de exe­cu­ção de cur­to, mé­dio e lon­go pra­zo. Va­mos fa­zen­do aqui­lo que é pos­sí­vel de ca­da vez, de acor­do com as nos­sas pos­si­bi­li­da­des”, dis­se o mi­nis­tro dos Trans­por­tes.

Pro­jec­tos em cur­so

O pro­jec­to da Pla­ta­for­ma Lo­gís­ti­ca do Soyo es­tá a ser er­gui­do nu­ma área to­tal de 25 hec­ta­res, on­de vão ser im­ple­men­ta­dos edi­fí­ci­os da ad­mi­nis­tra­ção com três pi­sos, da Ad­mi­nis­tra­ção Ge­ral Tri­bu­tá­ria, res­pec­ti­vo par­que de apoio e os bom­bei­ros. Cons­tam ain­da do pro­jec­to um par­que de con­ten­to­res, ofi­ci­nas de re­pa­ra­ção de vi­a­tu­ras e con­ten­to­res, re­ser­va­tó­ri­os de água, ar­ma­zéns pa­ra ar­ren­da­men­to, si­lo pa­ra ce­re­ais e aces­sos con­di­ci­o­na­dos à pla­ta­for­ma, pos­tos de abas­te­ci­men­tos de com­bus­tí­veis, ho­téis, res­tau­ran­tes, ca­fe­ta­ri­as, lo­jas, agên­ci­as ban­cá­ri­as e ou­tros ser­vi­ços.

Ter­mi­nais ma­rí­ti­mos

A cons­tru­ção de ter­mi­nais ma­rí­ti­mos e flu­vi­ais nas pro­vín­ci­as de Lu­an­da, Zai­re, Ca­bin­da, Cu­an­za Sul, Ben­gue­la e Na­mi­be cons­ti­tui um pro­jec­to de gran­de al­can­ce so­ci­al e eco­nó­mi­co e ci­men­ta a uni­da­de en­tre os an­go­la­nos, afir­mou, na sex­ta-fei­ra, na vi­la pe­tro­lí­fe­ra do Soyo, o mi­nis­tro dos Trans­por­tes, Au­gus­to To­más.

Ao dis­cur­sar na ce­ri­mó­nia de con­sig­na­ção de obras, pa­ra as quais con­cor­rem o Mi­nis­té­rio de tu­te­la e a em­prei­tei­ra chi­ne­sa “Har­bur En­ge­e­ne­ring”, o mi­nis­tro Au­gus­to To­más dis­se que o ac­to mar­ca uma vi­ra­gem na vi­da eco­nó­mi­ca, so­ci­al e pro­du­ti­va das pro­vín­ci­as abran­gi­das no pro­jec­to de su­bor­di­na­ção cen­tral. “Es­ta­mos aqui pa­ra dar res­pos­tas às pre­o­cu­pa­ções das po­pu­la­ções em re­la­ção à mo­bi­li­da­de na cir­cu­la­ção de pes­so­as e mer­ca­do­ri­as”, re­fe­riu o mi­nis­tro, pa­ra acres­cen­tar que o sec­tor es­tá a in­ves­tir em pro­jec­tos es­tru­tu­ran­tes, pa­ra ga­ran­tir a li­ga­ção ma­rí­ti­ma e flu­vi­al en­tre as pro­vín­ci­as da re­gião nor­te do país.

Pa­ra o mi­nis­tro, o pro­jec­to con­tri­bui pa­ra ala­van­car a ac­ti­vi­da­de pro­du­ti­va na re­gião, cri­an­do mais em­pre­gos con­tri­buin­do, des­te mo­do, pa­ra o cres­ci­men­to eco­nó­mi­co e so­ci­al do país. Au­gus­to To­más lem­brou que o ob­jec­ti­vo do Exe­cu­ti­vo an­go­la­no é pro­por­ci­o­nar mais pos­tos de tra­ba­lho à po­pu­la­ção, com re­al­ce pa­ra a ju­ven­tu­de.

JAQUELINO FI­GUEI­RE­DO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.