Mau es­ta­do da via em­ba­ra­ça cir­cu­la­ção

ESCOAMENTO DE PRO­DU­TOS É FEI­TO COM DEFICIÊNCIA NO CUVANGO Chu­vas ca­em com mui­ta in­ten­si­da­de e au­men­tam os es­tra­gos no tro­ço ro­do­viá­rio

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - ESTANISLAU COS­TA |

A de­gra­da­ção do tro­ço ro­do­viá­rio en­tre Ga­lan­gue e a se­de do mu­ni­cí­pio de Cuvango, com 105 qui­ló­me­tros, es­tá a cri­ar em­ba­ra­ços à cir­cu­la­ção de pes­so­as e mer­ca­do­ri­as e a im­pe­dir com que no­vos em­pre­sá­ri­os ex­plo­ra­rem a vas­ta ex­ten­são de ter­ras fér­teis, dis­se, no sá­ba­do, o ad­mi­nis­tra­dor da cir­cuns­cri­ção.

Pe­dro Nda­la fa­la­va ao Jor­nal de An­go­la a pro­pó­si­to da vi­si­ta de cons­ta­ta­ção do co­or­de­na­dor do gru­po de acom­pa­nha­men­to do MPLA ao mu­ni­cí­pio de Cuvango, Vi­gí­lio Tyo­va, e dis­se te­mer que a si­tu­a­ção pi­o­re com o re­a­tar das chu­vas.

“As chu­vas ca­em com mui­ta in­ten­si­da­de e es­tão a au­men­tar os es­tra­gos no tro­ço, cri­an­do mui­tos bu­ra­cos, lom­bas, áre­as ala­ga­das, em con­sequên­cia da re­ac­ti­va­ção dos ri­a­chos”, dis­se, e pre­viu o cor­te da cir­cu­la­ção de veí­cu­los li­gei­ros e pe­sa­dos ca­so não se fa­ça uma in­ter­ven­ção ur­gen­te.

Pe­dro Nda­la va­lo­ri­zou o tra­ba­lho de in­ter­ven­ção fei­tas nas vi­as de aces­so e das pon­tes, o que per­mi­tiu fa­ci­li­tar o escoamento dos pro­du­tos do cam­po e de­sen­vol­ver a eco­no­mia lo­cal. “Na re­gião os pe­que­nos e gran­des agri­cul­to­res es­tão a pro­du­zir mui­to, um fac­to que co­me­ça a pre­o­cu­par, da­da as di­fi­cul­da­des de trans­por­ta­ção dos ali­men­tos do cam­po pa­ra os gran­des cen­tros co­mer­ci­ais”. O co­or­de­na­dor do gru­po de acom­pa­nha­men­to do MPLA no mu­ni­cí­pio de Cuvango, Vi­gí­lio Tyo­va, ga­ran­tiu que vai en­vi­dar es­for­ços jun­to das au­to­ri­da­des da Pro­vín­cia da Huí­la pa­ra al­te­rar a si­tu­a­ção e elo­gi­ou o pro­gra­ma de­sen­vol­vi­do pe­la Ad­mi­nis­tra­ção, que con­sis­te na dis­tri­bui­ção de ter­ras ará­veis à po­pu­la­ção.

Vi­gí­lio Tyo­va dis­se que a dis­tri­bui­ção de ter­ras a um nú­me­ro con­si­de­rá­vel de fa­mí­li­as das zo­nas ru­rais re­pre­sen­ta um in­cen­ti­vo a con­si­de­rar, por for­ta­le­cer a agri­cul­tu­ra familiar, au­men­tar e di­ver­si­fi­car a pro­du­ção de ali­men­tos pa­ra me­lho­rar a di­e­ta e ha­ver mais ex­ce­den­te pa­ra co­mer­ci­a­li­za­ção. Vi­gí­lio Tyo­va acon­se­lhou a po­pu­la­ção a apos­tar, com de­ter­mi­na­ção, na ac­ti­vi­da­de agro­pe­cuá­ria pa­ra ha­ver mai­o­res ren­di­men­tos e um co­mér­cio e cri­ar as con­di­ções pa­ra o país dei­xar de de­pen­der do pe­tró­leo na cri­a­ção de ri­que­za.

O Jor­nal de An­go­la sou­be que a Ad­mi­nis­tra­ção Mu­ni­ci­pal de Cuvango co­lo­cou à dis­po­si­ção dos pro­du­to­res lo­cais mais de 30 mil hec­ta­res pa­ra im­plan­ta­ção de pro­jec­tos agrí­co­las e al­guns es­pa­ços já fo­ram dis­tri­buí­dos e la­vra­dos. Os es­pa­ços es­tão si­tu­a­dos nas co­mu­nas de Ga­lan­gue, Cham­ban­go, Vi­cun­go e em vá­ri­os pon­tos da se­de mu­ni­ci­pal. Um téc­ni­co da Di­rec­ção Pro­vin­ci­al da Agri­cul­tu­ra ex­pli­cou ao Jor­nal de An­go­la que a ac­ti­vi­da­de agrí­co­la no Cuvango po­de ser fei­ta nas áre­as de se­quei­ro de­vi­do a re­gu­la­ri­da­de das chu­vas e ir­ri­gá­veis com a exis­tên­cia do rio Cu­ban­go.

O qua­dro sa­ni­tá­rio dos 64.836 ha­bi­tan­tes da co­mu­na de Ga­lan­gue re­gis­tou me­lho­ri­as subs­tan­ci­ais, com o fun­ci­o­na­men­to do no­vo cen­tro de saú­de com ca­pa­ci­da­de pa­ra in­ter­nar aci­ma de 50 pa­ci­en­tes.

O cen­tro pos­sui sa­las pa­ra cui­da­dos in­ten­si­vos, in­ter­na­men­to, con­sul­tas ge­rais, aná­li­ses clí­ni­cas, acon­se­lha­men­to so­bre pre­ven­ção de do­en­ças, área ad­mi­nis­tra­ti­va e de la­zer. O so­ba Fran­cis­co Tyam­ba, sa­tis­fei­to com o fun­ci­o­na­men­to do cen­tro, su­bli­nhou que o hos­pi­tal aca­bou com as cons­tan­tes des­lo­ca­ções de pa­ci­en­tes e fa­mí­li­as à se­de do mu­ni­cí­pio, que cri­a­vam mui­tos en­car­gos e trans­tor­nos à po­pu­la­ção.

“A ma­lá­ria, tos­se, di­ar­rei­as, do­res de vis­ta e ou­tras com­pli­ca­ções co­mo do estô­ma­go, in­fec­ções uri­ná­ri­as, mal­nu­tri­ção, são ago­ra tra­ta­das aqui em Ga­lan­gue”, dis­se, e ape­lou às au­to­ri­da­des pa­ra man­te­rem a uni­da­de ape­tre­cha­da com me­di­ca­men­tos.

ESTANISLAU COS­TA | LUBANGO

Dis­tri­bui­ção de ter­ras a fa­mí­li­as das zo­nas ru­rais re­pre­sen­ta um in­cen­ti­vo pa­ra a pro­du­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.