Di­rec­ção do Clu­be 1º de Agos­to quer au­men­tar nú­me­ro de só­ci­os

Be­ne­fi­ciá­ri­os da Cai­xa de Se­gu­ran­ça So­ci­al são o al­vo da di­rec­ção do clu­be

Jornal de Angola - - PARTADA - AN­TÓ­NIO DE BRITO |

Com o ob­jec­ti­vo de ma­te­ri­a­li­zar e con­cluir os seus pro­gra­mas de ac­ção, a di­rec­ção do 1º de Agos­to le­va a ca­bo, des­de o dia 3 des­te mês, uma cam­pa­nha de an­ga­ri­a­men­to de só­ci­os pa­ra a Cai­xa de Se­gu­ran­ça So­ci­al das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas, de for­ma a ga­ran­tir fi­nan­ci­a­men­tos pa­ra a exe­cu­ção dos pro­jec­tos em car­tei­ra.

Além dos tra­ba­lha­do­res ci­vis, a cam­pa­nha é ex­ten­si­va aos mi­li­ta­res re­for­ma­dos, de­sig­na­da­men­te ofi­ci­ais ge­ne­rais, su­pe­ri­o­res, ca­pi­tãs e su­bal­ter­nos. Em Lu­an­da, a ac­ti­vi­da­de vai du­rar dez me­ses. De­pois, es­ten­de-se às res­tan­tes pro­vín­ci­as do país.

A di­rec­ção pre­si­di­da por Car­los Hen­drick, com o tra­ba­lho que es­tá a ser re­a­li­za­do, pre­ten­de até ao fi­nal da ac­ti­vi­da­de atin­gir a ci­fra de 30 mil só­ci­os, de Ca­bin­da ao Cu­ne­ne e do mar ao les­te. A cam­pa­nha não obri­ga aos mi­li­ta­res re­for­ma­dos e no ac­ti­vo se­rem só­ci­os do 1º de Agos­to. On­tem, o nú­me­ro de no­vos só­ci­os ron­da­va os 2.100.

Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de An­go­la, Car­los Hen­drick re­fe­riu que di­a­ri­a­men­te a me­ta é atin­gir os 300 só­ci­os. “Es­ta­mos sa­tis­fei­tos, por­que a ade­são tem si­do mui­to boa. Es­pe­rá­mos que es­se nú­me­ro se man­te­nha. Só as­sim vai me­lho­rar as nos­sas pre­o­cu­pa­ções fi­nan­cei­ras no fu­tu­ro, com a par­ti­ci­pa­ção dos só­ci­os, adep­tos e sim­pa­ti­zan­tes”, sa­li­en­tou o di­ri­gen­te des­por­ti­vo.

Du­ran­te a cam­pa­nha po­dem op­tar pe­las jói­as de ou­ro (7.000 a 10.000 kz), pra­ta (5.000) e bron­ze (2.500). Os fun­dos ar­re­ca­da­dos são en­ca­mi­nha­dos pa­ra as obras de cons­tru­ção da Aca­de­mia Des­por­ti­va do 1º de Agos­to. “Os só­ci­os de­sem­pe­nham um im­por­tan­te pa­pel na vi­da dos clu­bes. Os fi­nan­ci­a­men­tos dos pro­jec­tos, em cur­so no clu­be, pro­vêem das quo­tas dos só­ci­os. A cons­tru­ção da Aca­de­mia Des­por­ti­va es­tá a ser er­gui­da com o di­nhei­ro dos só­ci­os”, re­fe­riu o pre­si­den­te do clu­be Cen­tral das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas. O di­rec­tor-ge­ral da Cai­xa de Se­gu­ran­ça So­ci­al das FAA, Ja­cin­to Ka­vun­ga, mos­trou-se li­son­je­a­do por re­ce­ber a bri­ga­da de an­ga­ri­a­do­res de só­ci­os do 1º de Agos­to e en­co­ra­jou o elen­co li­de­ra­do por Car­los Hen­drick a con­ti­nu­ar com os tra­ba­lhos. “Es­tou or­gu­lho­so por re­ce­ber o car­tão de só­cio e a ca­mi­so­la com o em­ble­ma do glo­ri­o­so cam­peão na­ci­o­nal do Gi­ra­bo­la’2016. A nos­sa ins­ti­tui­ção aproveita o mo­men­to da pro­va de vi­da, pa­ra tor­nar só­ci­os aque­les que amam o clu­be que, di­rec­ta ou in­di­rec­ta­men­te, aju­da­ram a er­guer des­de o seu sur­gi­men­to.” O te­nen­te-ge­ne­ral Sa­tur­ni­no elo­gi­ou a ini­ci­a­ti­va da di­rec­ção 1º de Agos­to: “Os só­ci­os têm in­fluên­cia na vi­da do clu­be. Acho que a di­rec­ção fez mui­to bem ao re­a­li­zar es­ta cam­pa­nha, por­que o clu­be tem de cres­cer com a con­tri­bui­ção dos só­ci­os. Apro­vei­to pa­ra ape­lar aos só­ci­os que não dei­xem de pa­gar as su­as quo­tas”. Ac­tu­al­men­te, o 1º de Agos­to tem re­gis­ta­dos 120 mil só­ci­os em to­do o país.

JO­SÉ SO­A­RES

Clu­be das For­ças Ar­ma­das pro­mo­ve cam­pa­nha de an­ga­ri­a­ção de as­so­ci­a­dos jun­to de an­ti­gos efec­ti­vos pa­ra me­lho­rar si­tu­a­ção fi­nan­cei­ra

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.