Nda­la­tan­do mais be­la pa­ra a fes­ta da “Di­pan­da”

Jornal de Angola - - PROVINCIAS - MA­NU­EL FONTOURA AN­DRÉ BRANDÃO |

Ru­as da ci­da­de e bair­ros de Nda­la­tan­do, no Cu­an­za Nor­te, apre­sen­tam uma ima­gem mais agra­dá­vel e sau­dá­vel, com a im­ple­men­ta­ção, pe­lo go­ver­no pro­vin­ci­al, de um no­vo mo­de­lo de re­co­lha e tra­ta­men­to de re­sí­du­os só­li­dos, cri­a­ção de no­vos es­pa­ços ver­des, pin­tu­ra de ár­vo­res e de lan­cis e co­lo­ca­ção de ban­dei­ras nos prin­ci­pais pon­tos, com vis­ta a dar um me­lhor alen­to à fes­ta da In­de­pen­dên­cia, cu­jo ac­to cen­tral a mes­ma vai aco­lher.

Na ci­da­de de Nda­la­tan­do, com o iní­cio da cam­pa­nha de re­co­lha de re­sí­du­os só­li­dos, des­de o se­gun­do tri­mes­tre des­te ano, a re­por­ta­gem do Jor­nal de An­go­la cons­ta­tou que, di­a­ri­a­men­te, se ob­ser­va ho­mens e má­qui­nas a cui­da­rem da ima­gem da an­ti­ga vi­la Sa­la­zar.

A ideia é re­cu­pe­rar a ima­gem da ci­da­de e tor­ná-la mais bo­ni­ta e aco­lhe­do­ra, além de se cri­ar um am­bi­en­te sau­dá­vel pa­ra os mo­ra­do­res e vi­si­tan­tes. Pa­ra além dis­so, es­tão a ser cri­a­dos no­vos es­pa­ços ver­des, por for­ma a res­ga­tar a mís­ti­ca de “Ci­da­de Jar­dim”, há mui­to per­di­da.

A lim­pe­za e o em­be­le­za­men­to da ci­da­de têm si­do, nos di­as de hoje, mo­ti­vo de de­ba­tes nas es­co­las, em­pre­sas e até mes­mo em hos­pi­tais e quar­téis. Pa­ra es­ta em­prei­ta­da, o go­ver­na­dor pro­vin­ci­al lan­çou re­cen­te­men­te um ape­lo aos mu­ní­ci­pes no sen­ti­do de apli­ca­rem-se, pa­ra se po­der com­ba­ter o li­xo e ha­ver saú­de pa­ra to­dos.

Ape­sar de já te­rem si­do re­a­li­za­das vá­ri­as ac­ti­vi­da­des do gé­ne­ro, na ter­ça-fei­ra, es­tu­dan­tes, fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos, mi­li­ta­res e po­pu­la­ção em ge­ral en­vol­ve­ram-se nu­ma cam­pa­nha mas­si­va de re­co­lha de re­sí­du­os só­li­dos nos prin­ci­pais pon­tos da ci­da­de e bair­ros, com o ob­jec­ti­vo de me­lho­rar a vi­da nas co­mu­ni­da­des, pro­te­ger a saú­de dos ci­da­dãos e pro­pi­ci­ar um am­bi­en­te são pa­ra to­dos.

Uma vez mais, ho­mens e má­qui­nas es­ti­ve­ram en­vol­vi­dos na lim­pe­za e de­sas­so­re­a­men­to do rio Mu­em­be­ji, sen­do es­te um dos prin­ci­pais fo­cos trans­mis­so­res de en­fer­mi­da­des, co­mo di­ar­reia, shys­to­so­mía­ses, bi­lhar­zi­o­ses, do­en­ças da pe­le, além dos mos­qui­tos trans­mis­so­res de vá­ri­as ou­tras do­en­ças.

Pa­ra a ope­ra­ção de re­co­lha de li­xo no rio, fo­ram pre­ci­sos ca­miões bas­cu­lan­tes e vá­ri­os ou­tros mei­os, co­mo pás car­re­ga­do­ras e re­tro­es­ca­va­do­ras, além de ho­mens com ca­ta­nas, en­xa­das, pás e an­ci­nhos.

De acor­do com o en­ge­nhei­ro Mar­cos Vi­ei­ra, da em­pre­sa Ca­fu­ta Em­pre­en­di­men­tos, o de­sas­so­re­a­men­to do rio Mu­em­be­ji vi­sa me­lho­rar o pa­drão de vi­da da po­pu­la­ção, evi­tan­do as­sim os da­nos que ocor­rem com inun­da­ções das re­si­dên­ci­as cons­truí­das ao lon­go do per­cur­so do rio, pa­ra além das inú­me­ras do­en­ças da­li pro­ve­ni­en­tes.

Des­ta fei­ta, dis­se, o go­ver­no pro­vin­ci­al apro­vou um pla­no emer­gen­ci­al ime­di­a­to, por for­ma a tra­var qual­quer si­tu­a­ção ca­la­mi­to­sa nes­ta épo­ca de chu­vas.

O pla­no, pa­ra além da re­qua­li­fi­ca­ção e me­lho­ra­men­to da or­la do rio, in­clui tam­bém a re­a­bi­li­ta­ção dos mu­ros la­te­rais, au­men­to do cau­dal e o me­lho­ra­men­to das águas.

Se­gun­do o res­pon­sá­vel, nes­te mo­men­to, ini­ci­ou-se um tra­ba­lho de re­mo­ção da ter­ra, lim­pe­za do lei­to e das mar­gens, des­de a pon­te da li­nha fér­rea, no bair­ro Pos­sy, até à ou­tra que dá aces­so à rua dos Cor­rei­os. A se­gun­da fa­se pas­sa por um pla­no de re­qua­li­fi­ca­ção e re­a­lo­ja­men­to de al­guns po­pu­la­res que cons­truí­ram pró­xi­mo do lei­to do rio, ao lon­go do bair­ro do Sam­bi­zan­ga.

Po­pu­la­ção aplau­de

Os mu­ní­ci­pes do cen­tro da ci­da­de e ou­tros dos bair­ros Po­pu­lar, Mi­ra­dou­ro, Sam­bi­zan­ga, Ca­mun­dai, Vi­e­ta, Sas­sa, Em­bon­dei­ros e de­mais, on­de o tra­ba­lho é mais vi­sí­vel, con­gra­tu­lam-se com a ini­ci­a­ti­va da ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal e pro­me­tem con­ti­nu­ar a apoi­ar o pro­jec­to, com vis­ta a cri­ar um am­bi­en­te acon­che­gan­te pa­ra o dia da In­de­pen­dên­cia Na­ci­o­nal, além de se pre­ve­ni­rem de vá­ri­as do­en­ças cau­sa­das pe­la acu­mu­la­ção de li­xo.

O mu­ní­ci­pe An­tó­nio Gas­par, do bair­ro Mi­ra­dou­ro, afir­mou tam­bém te­rem re­ce­bi­do apoi­os, so­bre­tu­do no que con­cer­ne à ce­dên­cia de al­guns mei­os de tra­ba­lho, co­mo an­ci­nhos, ca­ta­nas e en­xa­das por par­te da ad­mi­nis­tra­ção. Os ci­da­dãos agra­de­cem a co­la­bo­ra­ção da em­pre­sa de sa­ne­a­men­to, cu­jas má­qui­nas e vi­a­tu­ras têm aju­da­do imen­so nes­te tra­ba­lho.

Nos úl­ti­mos tem­pos, no­tam-se no­vos con­ten­to­res de li­xo na ci­da­de de Nda­la­tan­do, fac­to que es­ti­mu­la os ci­da­dãos a não a de­po­si­ta­rem o li­xo no chão e, na mai­o­ria das ve­zes, em lo­cais im­pró­pri­os, pro­vo­can­do ele­va­das quan­ti­da­des de de­jec­tos em ca­da es­qui­na, pe­lo que a re­co­lha e re­mo­ção por par­te da em­pre­sa afim tem si­do a tem­po e ho­ra.

NILO MA­TEUS|NDA­LA­TAN­DO

Vis­ta par­ci­al da ci­da­de de Nda­la­tan­do que aco­lhe ama­nhã o ac­to cen­tral de mais um aniversário da pro­cla­ma­ção da In­de­pen­dên­cia Na­ci­o­nal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.