Ci­da­de boa pa­ra os mo­ra­do­res atrai tu­ris­tas

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Uma ci­da­de que “não é boa pa­ra os seus ci­da­dãos, não é boa pa­ra tu­ris­tas”, afir­mou Már­cio Fa­vil­la, di­rec­tor-exe­cu­ti­vo pa­ra a Com­pe­ti­ti­vi­da­de, Re­la­ções Ex­ter­nas e Par­ce­ri­as da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al do Tu­ris­mo (OMT).

Már­cio Fa­vil­la, que fa­la­va à Rá­dio ONU, após um even­to so­bre tu­ris­mo sus­ten­tá­vel, re­a­li­za­do no mês pas­sa­do em Qui­to, ca­pi­tal do Equa­dor, cu­jo ex­trac­to da con­ver­sa foi di­vul­ga­do na quar­ta-fei­ra, de­cla­rou que o “tu­ris­mo in­ter­na­ci­o­nal ou do­més­ti­co é uma for­ça cres­cen­te”. A tí­tu­lo de exem­plo, Már­cio Fa­vil­la in­for­mou que es­te ano é su­pe­ra­da a mar­ca de 1,2 mi­lhões de pes­so­as que fa­zem vo­os in­ter­na­ci­o­nais e mais de se­te mil mi­lhões que fa­zem tu­ris­mo den­tro dos seus pró­pri­os paí­ses.

Em seu en­ten­der, o tu­ris­mo é uma for­ça eco­nó­mi­ca, por dar uma con­tri­bui­ção enor­me ao de­sen­vol­vi­men­to so­ci­al, à pro­mo­ção da cul­tu­ra e à pre­ser­va­ção do meio am­bi­en­te. Már­cio Fa­vil­la de­fen­deu que o tu­ris­mo é um “ins­tru­men­to pa­ra o en­ten­di­men­to, com­pre­en­são mú­tua e paz en­tre os po­vos”. O tu­ris­mo, acres­cen­tou, é um ins­tru­men­to pa­ra a cons­tru­ção de um Mun­do me­lhor.

Nos úl­ti­mos seis anos, acen­tu­ou o res­pon­sá­vel, a ac­ti­vi­da­de tem cres­ci­do aci­ma da mé­dia do cres­ci­men­to da eco­no­mia mun­di­al e do co­mér­cio in­ter­na­ci­o­nal.

Már­cio Fa­vil­la dis­se acre­di­tar tam­bém que o tu­ris­mo é uma ac­ti­vi­da­de que se “re­cu­pe­ra de mo­men­tos di­fí­ceis e im­pac­tos ad­ver­sos”.

A Con­ven­ção-Qua­dro pa­ra o Con­tro­lo do Ta­ba­co da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS) dis­se, na quar­ta-fei­ra, em co­mu­ni­ca­do, que, se os pa­drões ac­tu­ais de con­su­mo per­sis­ti­rem, o pro­du­to po­de vir a ma­tar cer­ca de mil mi­lhões de pes­so­as ain­da nes­te sé­cu­lo.

O do­cu­men­to re­fe­re que 179 paí­ses e a União Eu­ro­peia fa­zem par­te da Con­ven­ção que, se­gun­do a agên­cia es­pe­ci­a­li­za­da da ONU, é o me­lhor ins­tru­men­to pa­ra ga­ran­tir o con­tro­lo do ta­ba­co em to­do o mun­do.

Atra­vés da Con­ven­ção, que é exe­cu­ta­da em par­ce­ria com o Pro­gra­ma da ONU pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to (PNUD) e ou­tros par­cei­ros, al­guns paí­ses de mé­dio e bai­xo ren­di­men­to po­dem re­ce­ber apoio di­rec­to pa­ra im­ple­men­tar es­tra­té­gi­as e po­lí­ti­cas de con­tro­lo do con­su­mo do ci­gar­ro. A Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de afir­mou que, até 2030, mais de 80 por cen­to das mor­tes re­la­ci­o­na­das com o ta­ba­co vão ocor­rer em paí­ses de bai­xo e mé­dio ren­di­men­to.

O tra­ta­do é um pla­no, com ba­se em evi­dên­ci­as, pa­ra po­lí­ti­cas de con­tro­lo ao pro­du­to.

Pa­ra a Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de, o con­tro­lo do ta­ba­co é uma ques­tão de de­sen­vol­vi­men­to e o seu su­ces­so de­pen­de do tra­ba­lho de sec­to­res co­mo co­mér­cio, fi­nan­ças, jus­ti­ça e edu­ca­ção.

Por is­so, se­gun­do a agên­cia da ONU, a co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal con­cor­dou em in­cluir a im­ple­men­ta­ção da con­ven­ção da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de nos Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel.Os paí­ses vão re­ce­ber apoio pa­ra cri­ar e for­ta­le­cer me­ca­nis­mos de co­or­de­na­ção en­tre os sec­to­res pa­ra im­ple­men­tar a con­ven­ção, in­cluin­do obri­ga­ções de banir a pro­pa­gan­da e pro­mo­ção, ga­ran­tir que os pa­co­tes te­nham aler­tas de saú­de, banir o fu­mo em es­pa­ços pú­bli­cos fe­cha­dos e de tra­ba­lho, au­men­tar im­pos­tos so­bre ta­ba­co e pro­te­ger po­li­tí­cas de saú­de pú­bli­ca da in­ter­fe­rên­cia da in­dús­tria do pro­du­to.

O pro­je­to, de cin­co anos, é exe­cu­ta­do com fi­nan­ci­a­men­to do Rei­no Uni­do e a sua im­ple­men­ta­ção é con­si­de­ra­do pe­la Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de fun­da­men­tal pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel A che­fe do se­cre­ta­ri­a­do da Con­ven­ção, Ve­ra Lui­za da Cos­ta e Sil­va, res­sal­tou que a im­ple­men­ta­ção da con­ven­ção é "fun­da­men­tal pa­ra o avan­ço do de­sen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel".

JA IMA­GEM

OMS de­fen­de con­tro­lo do ta­ba­co no mun­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.