Cam­pa­nha mas­si­va de re­gis­to elei­to­ral

Jornal de Angola - - PARTADA - DOMIANA N’JILA | *

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do pa­ra os As­sun­tos Ins­ti­tu­ci­o­nais do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Adão de Al­mei­da, anun­ci­ou a aber­tu­ra ho­je, no mu­ni­cí­pio do Cazenga, de uma cam­pa­nha mas­si­va de re­gis­to de elei­to­res. Se­gun­do Adão de Al­mei­da, o re­gis­to mas­si­vo, de­no­mi­na­do “Cazenga pre­sen­te”, ser­ve pa­ra ac­tu­a­li­za­ção, no­vos re­gis­tos e pe­di­dos pa­ra se­gun­da via do car­tão de elei­tor. Adão de Al­mei­da ape­lou aos mu­ní­ci­pes pa­ra com­pa­re­ce­rem em mas­sa com os car­tões de elei­tor pa­ra a pro­va de vi­da, bem co­mo pa­ra o re­gis­to pe­la pri­mei­ra vez, por­que vai ha­ver bri­ga­dis­tas por to­do o la­do.

O mu­ni­cí­pio do Cazenga, em Lu­an­da, re­a­li­za ho­je re­gis­to mas­si­vo de elei­to­res. O anún­cio foi fei­to há di­as pe­lo se­cre­tá­rio de Es­ta­do pa­ra os As­sun­tos Ins­ti­tu­ci­o­nais do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Adão de Al­mei­da, no fi­nal de uma reu­nião que te­ve com a equi­pa que di­ri­ge o pro­ces­so na­que­la mu­ni­ci­pa­li­da­de.

Se­gun­do Adão de Al­mei­da, o re­gis­to mas­si­vo de­no­mi­na­do “Cazenga pre­sen­te”, ser­ve pa­ra ac­tu­a­li­za­ção, no­vos re­gis­tos e pe­di­dos pa­ra se­gun­da via do car­tão de elei­tor. O se­cre­tá­rio de Es­ta­do es­cla­re­ceu que a vi­si­ta ao Cazenga ser­viu pa­ra fa­zer o ba­lan­ço do tra­ba­lho já de­sen­vol­vi­do até ago­ra, tro­car im­pres­sões e de­fi­nir es­tra­té­gi­as so­bre o que de­ve ser fei­to. Re­co­nhe­ceu que tem ha­vi­do um gran­de em­pe­nho das es­tru­tu­ras ad­mi­nis­tra­ti­vas e dos bri­ga­dis­tas no pro­ces­so pa­ra que se­ja um su­ces­so.

Ape­lou aos mu­ní­ci­pes pa­ra com­pa­re­cem em mas­sa com os car­tões de elei­tor pa­ra a pro­va de vi­da, bem co­mo pa­ra o re­gis­to pe­la pri­mei­ra vez, por­que ha­ve­rá bri­ga­dis­tas por to­do o la­do. “Es­pe­ro que se­ja um gran­de exem­plo pa­ra An­go­la”, con­cluiu. Cazenga, um dos se­te mu­ni­cí­pi­os da pro­vín­cia de Lu­an­da, con­ta com as co­mu­nas do Ta­la-Ha­di, Cazenga e Ho­ji-ya-Hen­da e pos­sui uma ex­ten­são ter­ri­to­ri­al de 38.6 qui­ló­me­tros qua­dra­dos.

Mem­bros da JMPLA no mu­ni­cí­pio do Cazenga, em Lu­an­da, re­a­li­za­ram na quar­ta-fei­ra uma cam­pa­nha de sen­si­bi­li­za­ção di­ri­gi­da aos ta­xis­tas e a mo­to­ta­xis­tas, no sen­ti­do de efec­tu­a­rem a ac­tu­a­li­za­ção da pro­va de vi­da e o re­gis­to elei­to­ral. A cam­pa­nha foi fei­ta na pa­ra­gem de tá­xis no bair­ro Adri­a­no Mo­rei­ra, co­mu­na do Ho­ji-ya-Hen­da (ro­tun­da da Cu­ca), ave­ni­da Ngo­la Ki­lu­an­je.

O pri­mei­ro se­cre­tá­rio da JMPLA no Cazenga, Cél­cio de Car­va­lho, dis­se que a ac­ti­vi­da­de es­te­ve en­qua­dra­da nos fes­te­jos do 54º ani­ver­sá­rio da fun­da­ção da JMPLA, que se co­me­mo­ra a 23 des­te ano. Cél­cio de Car­va­lho in­for­mou que um vas­to pro­gra­ma foi gi­za­do pa­ra sen­si­bi­li­zar a po­pu­la­ção com ida­de elei­to­ral, prin­ci­pal­men­te ta­xis­tas e mo­to­ta­xis­tas, a ade­rir em mas­sa ao pro­ces­so em cur­so no país.

A JMPLA, dis­se, es­tá pre­o­cu­pa­da com a fra­ca par­ti­ci­pa­ção dos jo­vens no re­gis­to elei­to­ral, ra­zão pe­la qual fo­ram pro­gra­ma­das vá­ri­as ac­ções de sen­si­bi­li­za­ção pa­ra que os jo­vens adi­ram ao pro­ces­so que vai per­mi­tir a sua par­ti­ci­pa­ção nas pró­xi­mas elei­ções.

Sen­si­bi­li­za­ção na Mai­an­ga

Os mo­ra­do­res do bair­ro da Ma­dei­ra que ain­da não ti­nham fei­to o seu re­gis­to elei­to­ral ti­ve­ram on­tem es­ta opor­tu­ni­da­de. A ad­mi­nis­tra­ção do dis­tri­to da Mai­an­ga, em par­ce­ria com a área de re­gis­to elei­to­ral e o gru­po Pin­to Con­to, re­a­li­zou on­tem uma cam­pa­nha de sen­si­bi­li­za­ção pa­ra os jo­vens e ci­da­dãos mai­o­res de ida­de. A ad­mi­nis­tra­do­ra-ad­jun­ta do dis­tri­to ur­ba­no da Mai­an­ga pa­ra o sec­tor Po­lí­ti­co e So­ci­al, El­sa Pi­tra, es­cla­re­ceu que a ac­ti­vi­da­de ser­viu tam­bém pa­ra sau­dar os 41 anos da In­de­pen­dên­cia Na­ci­o­nal. “De­ci­di­mos unir o útil ao agra­dá­vel e, pa­ra tal, re­a­li­zá­mos es­ta cam­pa­nha de sen­si­bi­li­za­ção pa­ra que to­dos os mo­ra­do­res em ida­de elei­to­ral se re­gis­tem”, dis­se. El­sa Pi­tra ga­ran­tiu que a cam­pa­nha vai con­ti­nu­ar por to­dos os bair­ros do dis­tri­to, ten­do lem­bra­do que na se­ma­na pas­sa­da te­ve iní­cio o pro­gra­ma “Sá­ba­do dos 50”, em que ca­da bri­ga­dis­ta tem a mis­são de re­gis­tar di­a­ri­a­men­te 50 elei­to­res, até ao fim do pro­ces­so.

A ad­mi­nis­tra­do­ra-ad­jun­ta fez um ba­lan­ço po­si­ti­vo da ac­ti­vi­da­de, ten­do re­al­ça­do que a ideia de ir ao en­con­tro do elei­tor é mui­to im­por­tan­te, por­que as pes­so­as às ve­zes têm o há­bi­to de dei­xar as coi­sas pa­ra a úl­ti­ma da ho­ra. El­sa Pi­tra apro­vei­tou a oca­sião pa­ra fa­lar da im­por­tân­cia do pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral. “É um de­ver cí­vi­co. De­ve­mos par­ti­ci­par, por­que o país é de to­dos. O re­gis­to ser­ve pa­ra que ca­da ci­da­dão em ida­de de vo­to par­ti­ci­pe nas pró­xi­mas elei­ções e de­ci­da qu­em vai go­ver­nar o país”, dis­se.

Pau­lo Ca­di­a­mi­na é o res­pon­sá­vel da área de re­gis­to elei­to­ral no dis­tri­to da Mai­an­ga e as­se­gu­rou que a mis­são é sen­si­bi­li­zar os mo­ra­do­res a re­gis­ta­rem-se. O bair­ro da Ma­dei­ra, re­fe­riu, al­ber­ga mui­ta po­pu­la­ção com ida­de adul­ta e o fo­co é o re­gis­to de ci­da­dãos mai­o­res que não po­dem des­lo­car-se até às áre­as de re­gis­to.

Des­de o iní­cio do pro­ces­so, em Agos­to, cer­ca de qua­tro mui­lhões de elei­to­res já ac­tu­a­li­za­ram os da­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.