Me­mó­ri­as de An­tó­nio Pin­to es­tão re­flec­ti­das num li­vro

Jornal de Angola - - CULTURA -

O do­cen­te uni­ver­si­tá­rio An­tó­nio Pin­to re­a­li­zou na quin­ta-fei­ra, no Cen­tro Cul­tu­ral Por­tu­guês, uma ses­são de ven­da e as­si­na­tu­ra de au­tó­gra­fos do seu li­vro de me­mó­ri­as, in­ti­tu­la­do 13 anos de lu­ta ar­ma­da porquê?, pu­bli­ca­do pe­la pri­mei­ra vez em 1974.

A obra, re­e­di­ta­da 42 anos mais tar­de, re­tra­ta a lu­ta pe­la In­de­pen­dên­cia de An­go­la pro­ta­go­ni­za­da pe­los três mo­vi­men­tos de li­ber­ta­ção na­ci­o­nal con­tra o co­lo­ni­a­lis­mo (MPLA, FNLA e UNITA) e os mo­ti­vos que le­va­ram as po­pu­la­ções a re­vol­ta­rem-se.

O li­vro abor­da tam­bém as dis­cri­mi­na­ções a que es­ta­vam su­jei­tos os an­go­la­nos, as di­fi­cul­da­des pa­ra o aces­so à edu­ca­ção e à saú­de, bem co­mo o re­co­nhe­ci­men­to do di­rei­to à au­to-de­ter­mi­na­ção.

Du­ran­te a apre­sen­ta­ção, o au­tor su­bli­nhou que pas­sou pa­ra o li­vro as su­as me­mó­ri­as e pon­tos de vis­ta que pre­va­le­ci­am no pe­río­do en­tre 1961 e 1974. Tam­bém re­fe­riu que a obra po­de ser­vir de re­fle­xão so­bre a im­por­tân­cia des­ta lu­ta pa­ra os an­go­la­nos.

Na oca­sião, An­tó­nio Pin­to acon­se­lhou os es­tu­dan­tes a le­rem o li­vro, uma vez que con­tém tes­te­mu­nhos so­bre a lu­ta de li­ber­ta­ção na­ci­o­nal e os ca­mi­nhos per­cor­ri­dos pa­ra que em 1975 o país al­can­ças­se a In­de­pen­dên­cia.

O li­vro con­tém 81 pá­gi­nas e es­tá dis­po­ní­vel em al­gu­mas bi­bli­o­te­cas de Lu­an­da.

O tam­bém po­lí­ti­co e ve­te­ra­no de guer­ra An­tó­nio Pin­to nas­ceu em 1937, na pro­vín­cia do Cu­an­za Sul, e é for­man­do em Di­rei­to.

AN­GOP

Re­e­di­ção da obra de me­mó­ri­as do ve­te­ra­no de guer­ra so­bre a lu­ta ar­ma­da já nas ban­cas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.