Se­lec­ção do Bra­sil es­pan­ta fan­tas­mas

Jornal de Angola - - DESPORTO -

No re­gres­so ao Mi­nei­rão de­pois da his­tó­ri­ca go­le­a­da de 7-1 so­fri­da fren­te à Ale­ma­nha, nas mei­as-fi­nais do Mun­di­al 2014, o Bra­sil es­pan­tou fan­tas­mas con­tra o mai­or dos ri­vais. Triun­fo por 3-0, que dei­xa a Ar­gen­ti­na mais lon­ge dos lu­ga­res de apu­ra­men­to di­rec­to pa­ra o Mun­di­al da Rús­sia em 2018.

A vi­tó­ria, sem es­pi­nhas, co­me­çou a ser de­se­nha­da ain­da na pri­mei­ra par­te, com dois go­los.

O pri­mei­ro por Phi­lip­pe Cou­ti­nho, num re­ma­te cer­tei­ro após flec­tir da es­quer­da pa­ra o cen­tro do ter­re­no. De­cor­ria o mi­nu­to 25.

Em ci­ma do des­can­so foi a es­tre­la da com­pa­nhia, Ney­mar, a au­men­tar a van­ta­gem, após as­sis­tên­cia de Ga­bri­el Je­sus. AAr­gen­ti­na não en­con­tra­va for­ma de re­du­zir e o Bra­sil aca­bou mes­mo por che­gar ao ter­cei­ro, por Pau­li­nho, ao mi­nu­to 59.

Des­ta for­ma, a se­lec­ção de Ti­te con­ti­nua a sua ca­mi­nha­da triun­fan­te e se­gue na fren­te do gru­po de apu­ra­men­to, com 24 pon­tos, mais um do que o Uru­guai. Pa­ra a Ar­gen­ti­na, o ce­ná­rio é bem di­fe­ren­te: es­tá em sex­to lu­gar, que não va­le se­quer uma va­ga no “playoff”, com 16 pon­tos, me­nos um do que Equa­dor e o Chi­le.

Li­o­nel Mes­si não pou­pou nas pa­la­vras no fi­nal da hu­mi­lhan­te der­ro­ta da Ar­gen­ti­na, num jo­go em que a su­pe­ri­o­ri­da­de bra­si­lei­ra foi evi­den­te. O avan­ça­do só vê um as­pec­to po­si­ti­vo ac­tu­al­men­te na se­lec­ção: ain­da há hi­pó­te­se de apu­ra­men­to.

“Ba­te­mos no fun­do, mas con­ti­nu­a­mos a de­pen­der de nós. Só nos res­ta su­bir na clas­si­fi­ca­ção. Den­tro de to­da a m... que es­ta­mos a pas­sar con­ti­nu­a­mos vi­vos”, afir­mou, após o jo­go no Mi­nei­rão.

Pa­ra o ar­gen­ti­no, é pre­ci­so “tra­ba­lhar com a ca­be­ça”, por­que jo­ga­do­res com qua­li­da­de exis­tem.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.