Mi­li­ta­res e avi­a­do­res ter­mi­nam em­pa­ta­dos

Jornal de Angola - - DESPORTO - AN­TÓ­NIO DE BRITO |

1º de Agos­to e ASA em­pa­ta­ram (11) on­tem no Es­tá­dio Mu­ni­ci­pal dos Co­quei­ros, na con­clu­são da pri­mei­ra jor­na­da da I edi­ção da Ta­ça In­de­pen­dên­cia em fu­te­bol, en­qua­dra­da nos fes­te­jos dos 41 anos de An­go­la co­mo país li­vre, as­si­na­la­dos na sex­ta-fei­ra.

A for­ma­ção do Rio Se­co en­trou me­lhor, com o meio-cam­po ad­ver­sá­rio sem con­se­guir res­pon­der, fru­to da mai­or in­ten­si­da­de da equi­pa ru­bra e ne­gra, que deu lu­gar ao go­lo de Nel­son Luz, aos 23 mi­nu­tos.

O mé­dio mi­li­tar ele­vou-se so­bre o cen­tral Cas­tro, pa­ra ba­ter o guar­da-re­des Rui. Min­go Bil­le, Bru­no Ma­nu­el e so­bre­tu­do Go­go­ró con­se­gui­ram em­pur­rar os ru­bros e ne­gros pa­ra per­to da área avi­a­do­ra.

Com a se­gun­da equi­pa, os cam­peões na­ci­o­nais não da­vam es­pa­ços de ma­no­bra ao con­jun­to do ae­ro­por­to. Ori­en­ta­dos tec­ni­ca­men­te por Fi­li­pe N'zan­za, os mi­li­ta­res fa­lha­ram si­tu­a­ções cla­ras de go­lo. Se con­cre­ti­zas­sem, ven­ce­ri­am por uma mar­gem fol­ga­da. No pri­mei­ro tem­po, o guar­da-re­des Tony Ca­ba­ça não te­ve mui­to tra­ba­lho, já que o ASA cri­ou ape­nas três si­tu­a­ções de pe­ri­go.

A se­gun­da par­te co­me­çou com as­cen­den­te do 1º de Agos­to. O ASA só equi­li­brou o de­sa­fio aos 50 mi­nu­tos, com a en­tra­da de Bo­coio. Os avi­a­do­res pas­sa­ram a ata­car mais a ba­li­za ad­ver­sá­ria. Vol­vi­dos qua­tros mi­nu­tos, os pu­pi­los de Jo­sé de Car­va­lho “Co­ro­la” res­ta­be­le­ce­ram a igual­da­de, por in­ter­mé­dio de Bo­coio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.