Es­tra­das na­ci­o­nais mais ca­ras do mun­do

CON­TRA­TA­ÇÃO PÚ­BLI­CA

Jornal de Angola - - PARTADA - JOSINA DE CARVALHO |

An­go­la tem o pre­ço por qui­ló­me­tro de es­tra­da dos mais ele­va­dos do mun­do e com a qua­li­da­de das obras pou­co de­se­já­vel, re­ve­lou on­tem a di­rec­to­ra do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca, Ro­sá­ria Fi­li­pe. Pe­ran­te es­ta re­a­li­da­de, o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca pro­me­te ela­bo­rar uma ba­se de da­dos de pre­ços de re­fe­rên­cia, pa­ra aju­dar as en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes na­ci­o­nais a en­con­trar o mai­or nú­me­ro de po­ten­ci­ais for­ne­ce­do­res e com o me­lhor pre­ço-qua­li­da­de.

An­go­la tem os pre­ços mais ele­va­dos a ní­vel de Áfri­ca, Eu­ro­pa e Amé­ri­ca, em ter­mos de qui­ló­me­tros de es­tra­da, mes­mo com a qua­li­da­de das obras pou­co de­se­já­vel, re­ve­lou on­tem a di­rec­to­ra do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca.

Pe­ran­te es­ta re­a­li­da­de, o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca vai igual­men­te ela­bo­rar uma ba­se de da­dos de pre­ços de re­fe­rên­cia, pa­ra aju­dar as en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes na­ci­o­nais a en­con­trar o mai­or nú­me­ro de po­ten­ci­ais for­ne­ce­do­res.

Ro­sá­ria Fi­li­pe, que fa­la­va so­bre o es­ta­do da con­tra­ta­ção pú­bli­ca, quar­ta-fei­ra, no II Con­gres­so In­ter­na­ci­o­nal so­bre Com­pras Pú­bli­cas, avan­çou ser in­ten­ção do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca pu­bli­car no por­tal da con­tra­ta­ção pú­bli­ca a lis­ta dos for­ne­ce­do­res im­pe­di­dos de es­ta­be­le­cer con­tra­to com o Es­ta­do até três anos, de­pen­den­do da gra­vi­da­de das su­as prá­ti­cas re­gis­ta­das no pro­ces­so an­te­ri­or.

Pa­ra ga­ran­tir uma mai­or efi­ci­ên­cia, trans­pa­rên­cia, cre­di­bi­li­da­de e pou­pan­ça pa­ra o Es­ta­do, o Exe­cu­ti­vo an­go­la­no im­ple­men­ta, em bre­ve, a con­tra­ta­ção pú­bli­ca elec­tró­ni­ca, um pro­jec­to já em fa­se de con­ces­são, anun­ci­ou a di­rec­to­ra.

A res­pon­sá­vel in­for­mou ain­da que o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca es­tá a con­cluir o pro­jec­to de cri­a­ção de uma ba­se de da­dos de contratos, em par­ce­ria com a área de Tec­no­lo­gia de In­for­ma­ção do Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, pa­ra exi­gir um mai­or cum­pri­men­to da Lei dos Contratos Pú­bli­cos.

Quan­do a ba­se de da­dos for con­cluí­da e aprovada pe­lo Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, ex­pli­cou, pa­ra as en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes que fi­ze­rem um pa­ga­men­to ini­ci­al su­pe­ri­or a 15 por cen­to ou lan­ça­rem um pro­ce­di­men­to de con­cur­so fe­cha­do, ao in­vés de ser aber­to, o sis­te­ma in­te­gra­do de ges­tão fi­nan­cei­ra vai ser au­to­ma­ti­ca­men­te blo­que­a­do.

Com o apoio do Ban­co Afri­ca­no de De­sen­vol­vi­men­to, a ins­ti­tui­ção vai cri­ar uni­da­des téc­ni­cas de con­tra­ta­ção pú­bli­ca a ní­vel das en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes pa­ra de­fi­nir em di­plo­ma pró­prio o per­fil dos fun­ci­o­ná­ri­os afec­tos à área de con­tra­ta­ção pú­bli­ca, co­mo for­ma de ga­ran­tir uma me­lhor qua­li­da­de das aqui­si­ções pú­bli­cas.

No que con­cer­ne à trans­pa­rên­cia e res­pon­sa­bi­li­za­ção, Ro­sá­ria Fi­li­pe des­ta­cou a exis­tên­cia de no­vos me­ca­nis­mos de re­so­lu­ção de con­fli­tos, en­quan­to pa­ra a sus­ten­ta­bi­li­da­de do mer­ca­do, a Lei dos Contratos Pú­bli­cos pre­vê al­guns in­cen­ti­vos pa­ra as mi­cro, pe­que­nas, mé­di­as e gran­des em­pre­sas na­ci­o­nais, co­mo for­ma de re­lan­çar o em­pre­sa­ri­a­do, com vis­ta ao de­sen­vol­vi­men­to da eco­no­mia na­ci­o­nal.

Men­ções hon­ro­sas

O Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca tem ain­da a in­ten­ção de atri­buir men­ções hon­ro­sas às en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes que se des­ta­ca­rem em ma­té­ria de con­tra­ta­ção pú­bli­ca, con­ti­nu­ar a tra­ba­lhar pa­ra uma con­tra­ta­ção pú­bli­ca sus­ten­tá­vel e ami­ga do am­bi­en­te e pa­ra uma mai­or di­vul­ga­ção da Lei dos Contratos Pú­bli­cos. A di­rec­to­ra da ins­ti­tui­ção anun­ci­ou que as en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes não têm cul­tu­ra de fa­zer o pla­ne­a­men­to anu­al das su­as aqui­si­ções pú­bli­cas, ape­sar de a Lei dos Contratos Pú­bli­cos obri­gar a en­tre­ga dos pla­nos anu­ais de con­tra­ta­ção pú­bli­ca pa­ra a pu­bli­ca­ção no por­tal até ao dia 15 de Ja­nei­ro de ca­da exer­cí­cio eco­nó­mi­co.

De­vi­do à di­fi­cul­da­de des­sas na ela­bo­ra­ção das pe­ças de pro­ce­di­men­to em con­cur­so, o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca es­tá a ela­bo­rar as pe­ças pa­ra a no­va Lei dos Contratos Pú­bli­cos.

O Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca tam­bém cri­ou uma uni­da­de téc­ni­ca pa­ra acom­pa­nhar a fa­se de exe­cu­ção fí­si­ca e fi­nan­cei­ra dos contratos, prin­ci­pal­men­te os fi­nan­ci­a­dos com re­cur­sos ex­ter­nos, pe­lo fac­to de a exe­cu­ção fi­nan­cei­ra mui­tas ve­zes ser fei­ta a 100 por cen­to, mas a fí­si­ca fi­car mui­to aquém des­ta per­cen­ta­gem.

A bai­xa qua­li­fi­ca­ção dos fun­ci­o­ná­ri­os afec­tos às áre­as de con­tra­ta­ção pú­bli­ca a ní­vel das en­ti­da­des pú­bli­cas con­tra­tan­tes é igual­men­te um cons­tran­gi­men­to re­gis­ta­do pe­la ins­ti­tui­ção.

O II Con­gres­so In­ter­na­ci­o­nal so­bre Com­pras Pú­bli­cas, cu­jo en­cer­ra­men­to acon­te­ce ho­je, en­qua­dra-se nas ac­ti­vi­da­des co­me­mo­ra­ti­vas do qua­dra­gé­si­mo pri­mei­ro ani­ver­sá­rio da In­de­pen­dên­cia Na­ci­o­nal e re­sul­ta de uma ini­ci­a­ti­va con­jun­ta do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Con­tra­ta­ção Pú­bli­ca da Re­pú­bli­ca de An­go­la e da Au­to­ri­da­de Re­gu­la­do­ra das Aqui­si­ções Pú­bli­cas de Ca­bo Ver­de.

MOTA AMBRÓSIO

Ro­sá­ria Fi­li­pe anun­cia no­vos me­ca­nis­mos de con­tro­lo no pro­ces­so de con­tra­ta­ção pú­bli­ca

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.