Ta­xa de su­bi­da da in­fla­ção abran­da em bens e ser­vi­ços

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

A ta­xa de cres­ci­men­to da in­fla­ção abran­dou em Outubro pa­ra 1,52 por cen­to, anun­ci­ou on­tem em co­mu­ni­ca­do o Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE).

Em Se­tem­bro, o INE já ha­via re­por­ta­do uma re­trac­ção de 2,14 por cen­to - a pri­mei­ra abai­xo dos três por cen­to du­ran­te o ano - do Ín­di­ce Pre­ços no Con­su­mi­dor Na­ci­o­nal (IPCN), que me­de a evo­lu­ção da in­fla­ção em to­das as pro­vín­ci­as an­go­la­nas.

A clas­se “Mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção” com 4,14 por cen­to foi a que re­gis­tou o mai­or au­men­to de pre­ços, se­gui­da pe­la de “Bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 3,67 por cen­to, “Ves­tuá­rio e cal­ça­do” com 3,64 por cen­to e “La­zer, re­cre­a­ção e cul­tu­ra” com 2,91 por cen­to.

A clas­se “Ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” foi a que mais con­tri­buiu pa­ra o au­men­to do ní­vel ge­ral de pre­ços, com 0,41 pon­tos per­cen­tu­ais du­ran­te o mês de Outubro, se­gui­da das clas­ses de “Mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção” com 0,26 pon­tos per­cen­tu­ais, “Ves­tuá­rio e cal­ça­do” e “Bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 0,22 pon­tos per­cen­tu­ais ca­da.

As pro­vín­ci­as que re­gis­ta­ram mai­or au­men­to fo­ram Cu­an­do Cu­ban­go com 2,27 por cen­to, Lun­da Nor­te com 2,03 por cen­to e Ui­ge e Ma­lan­je com 1,95 por cen­to ca­da. As pro­vín­ci­as com me­nor va­ri­a­ção fo­ram o Bié com 0,88, Ben­gue­la com 1,05 por cen­to e Hu­am­bo com 1,18 por cen­to.O Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) da ci­da­de de Luanda re­gis­tou uma va­ri­a­ção men­sal de 1,79 por cen­to em Outubro e de 40,04 por cen­to em ter­mos ho­mó­lo­gos, mais 27,64 pon­tos per­cen­tu­ais com re­la­ção a ob­ser­va­da em igual pe­río­do do ano pas­sa­do.

A evo­lu­ção do IPC de Luanda foi in­flu­en­ci­a­da pe­la va­ri­a­ção dos pre­ços nas clas­ses de “Mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção”, com 4,99 por cen­to, “Ves­tuá­rio e cal­ça­do” com 4,36 por cen­to, “Bens e Ser­vi­ços Di­ver­sos” com 3,70 por cen­to e “La­zer, Re­cre­a­ção e Cul­tu­ra” com 3,21 por cen­to. A clas­se “Ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” foi a que mais con­tri­buiu pa­ra o au­men­to do ní­vel ge­ral de pre­ços em Luanda, se­gui­da pe­la de “Mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção”, “Bens e ser­vi­ços di­ver­sos” e “Ves­tuá­rio e cal­ça­do”.

O IPC do Cu­an­do Cu­ban­go re­gis­tou uma va­ri­a­ção de 2,27 por cen­to, du­ran­te o pe­río­do em aná­li­se, sob in­fluên­cia dos pre­ços da clas­se “Ho­téis, ca­fés e res­tau­ran­tes” de 3,91 por cen­to, “Bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 2,95 por cen­to, “Ves­tuá­rio e cal­ça­do” com 2,61 e “Ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” com 2,37 por cen­to.

O IPC atin­giu 0,88 por cen­to em Outubro, sob in­fluên­cia da clas­se “Ho­téis, ca­fés e res­tau­ran­tes” 2,93 por cen­to, “La­zer, re­cre­a­ção e cul­tu­ra” com 1,99 por cen­to, “Mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção” com 1,27 por cen­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.