Ro­cha de­fen­de re­cur­so a sa­té­li­tes pa­ra o apoio ao de­sen­vol­vi­men­to

DI­VER­SI­FI­CA­ÇÃO DA ECO­NO­MIA Con­fe­rên­cia as­si­na­lou o ter­cei­ro ani­ver­sá­rio da im­ple­men­ta­ção do pro­jec­to An­go­sat

Jornal de Angola - - PARTADA - RODRIGUES CAMBALA |

O mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção de­fen­deu a in­tro­du­ção de so­lu­ções tec­no­ló­gi­cas nos pro­gra­mas es­tra­té­gi­cos li­ga­dos a eco­no­mia. Ao dis­cur­sar, em Lu­an­da, na ses­são de en­cer­ra­men­to de uma con­fe­rên­cia que as­si­na­lou o ter­cei­ro ani­ver­sá­rio da im­ple­men­ta­ção do pro­jec­to An­go­sat, de­sig­na­ção do pri­mei­ro sa­té­li­te an­go­la­no, Jo­sé Car­va­lho da Ro­cha dis­se que a apos­ta na agri­cul­tu­ra, no qua­dro do pro­gra­ma da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia, im­pe­le ao in­ves­ti­men­to em me­ca­nis­mos tec­no­ló­gi­cos ca­da vez mais efi­ca­zes pa­ra o con­tro­lo e me­lhor apro­vei­ta­men­to do tem­po e do cli­ma.

O mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção, Jo­sé Car­va­lho da Ro­cha, afir­mou sá­ba­do em Lu­an­da que a apos­ta na agri­cul­tu­ra, no qua­dro do pro­gra­ma da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia, pres­su­põe a cons­tru­ção de mais sa­té­li­tes que vão per­mi­tir o con­tro­lo do tem­po e do cli­ma.

Fa­lan­do no en­cer­ra­men­to da con­fe­rên­cia que as­si­na­lou o ter­cei­ro ani­ver­sá­rio da im­ple­men­ta­ção do pro­jec­to An­go­sat, de­sig­na­ção do pri­mei­ro sa­té­li­te an­go­la­no, Jo­sé da Ro­cha dis­se que o país tem co­mo de­sa­fi­os con­se­guir mais sa­té­li­tes nos pró­xi­mos tem­pos pa­ra apoi­ar os pro­gra­mas de­sen­vol­vi­dos pe­lo Exe­cu­ti­vo.

O pro­jec­to An­go­sat for­mou 45 es­pe­ci­a­lis­tas em tec­no­lo­gi­as es­pa­ci­ais na Rús­sia, país res­pon­sá­vel pe­la cons­tru­ção do sa­té­li­te que en­tra em ór­bi­ta no pró­xi­mo ano. “Va­mos con­ti­nu­ar a for­mar es­pe­ci­a­lis­tas an­go­la­nos den­tro do nos­so pro­gra­ma es­pa­ci­al na­ci­o­nal”, sa­li­en­tou o mi­nis­tro.

O em­bai­xa­dor da Rús­sia, Dmi­tri Lo­ba­ch, dis­se que o pro­jec­to An­go­sat vai do­tar An­go­la de van­ta­gens ex­tra­or­di­ná­ri­as nos ter­mos da te­le­co­mu­ni­ca­ção mo­der­na. O di­plo­ma­ta afir­mou ain­da que o An­go­sat é uma opor­tu­ni­da­de pa­ra An­go­la con­ti­nu­ar a ser uma re­fe­rên­cia in­ter­na­ci­o­nal, ca­paz de re­sol­ver os seus pro­ble­mas li­ga­dos à al­ta tec­no­lo­gia cós­mi­ca.

Dmi­tri Lo­ba­ch con­si­de­ra que a re­a­li­za­ção do pro­jec­to An­go­sat é um pas­so sim­bó­li­co nas re­la­ções bi­la­te­rais en­tre a Rús­sia e An­go­la, que vai im­pul­si­o­nar a re­a­li­za­ção das ou­tras obras con­jun­tas da al­ta tec­no­lo­gia. No pri­mei­ro ano, o sa­té­li­te an­go­la­no vai ter ges­tão con­jun­ta com a Rús­sia. No se­gun­do ano, a ges­tão vai ser da res­pon­sa­bi­li­da­de de An­go­la com a Rús­sia a man­ter a as­sis­tên­cia téc­ni­ca.

Nu­ma ce­ri­mó­nia por oca­sião do ter­cei­ro ani­ver­sá­rio da im­ple­men­ta­ção do pro­jec­to An­go­sat-1, o di­plo­ma­ta rus­so re­fe­riu que es­se sa­té­li­te vai ofe­re­cer a An­go­la a opor­tu­ni­da­de de de­mons­trar, uma vez mais, que é uma re­fe­rên­cia in­ter­na­ci­o­nal, ca­paz de aju­dar ou­tros paí­ses na bus­ca da paz e se­gu­ran­ça.

“O pro­jec­to, sem exa­ge­rar, re­pre­sen­ta um mar­co his­tó­ri­co pa­ra An­go­la vis­to que a sua im­ple­men­ta­ção con­tri­bui pa­ra que o país atin­ja um no­vo pa­ta­mar téc­ni­co e ci­en­tí­fi­co”, de­cla­rou o di­plo­ma­ta. Dmi­tri Lo­ba­ch acres­cen­tou es­tar con­fi­an­te que a An­go­sat vai im­pul­si­o­nar a re­a­li­za­ção de ou­tras obras con­jun­tas de al­ta tec­no­lo­gia. “A Rús­sia vai per­ma­ne­cer do la­do do Es­ta­do an­go­la­no e es­tá sem­pre pre­pa­ra­da pa­ra aju­dar e con­tri­buir pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to des­te gran­de país, que re­gis­ta uma evo­lu­ção ex­tra­or­di­ná­ria em to­das as áre­as”, acen­tu­ou o di­plo­ma­ta rus­so.

O “Pro­jec­to An­go­sat” es­tá en­qua­dra­do no Pro­gra­ma Es­pa­ci­al Na­ci­o­nal, pa­ra de­sen­vol­ver com­pe­tên­ci­as e ser­vi­ços no do­mí­nio das tec­no­lo­gi­as e co­mu­ni­ca­ções por sa­té­li­te. O di­rec­tor do Ga­bi­ne­te de Ges­tão do Pro­gra­ma Es­pa­ci­al Na­ci­o­nal, Zo­le­na João, ex­pli­cou que os es­pe­ci­a­lis­tas an­go­la­nos es­tão pre­pa­ra­dos pa­ra as­se­gu­rar o fun­ci­o­na­men­to do cen­tro do co­man­do e mis­são do sa­té­li­te na Fun­da, ar­re­do­res de Lu­an­da.

O An­go­sat é um pro­jec­to de ini­ci­a­ti­va pre­si­den­ci­al, saí­do da re­so­lu­ção nº 2/06 de 11 de Ja­nei­ro do Con­se­lho de Mi­nis­tros. Vai for­ne­cer opor­tu­ni­da­des na ex­pan­são dos ser­vi­ços de co­mu­ni­ca­ção via sa­té­li­te, aces­so à In­ter­net, rá­dio e trans­mis­são te­le­vi­si­va. O pro­jec­to é par­te in­te­gran­te do Pro­gra­ma Es­pa­ci­al Na­ci­o­nal, em que um dos ob­jec­ti­vos é a cri­a­ção de com­pe­tên­ci­as na­ci­o­nais no do­mí­nio das tec­no­lo­gi­as de co­mu­ni­ca­ção por sa­té­li­te.

O sa­té­li­te An­go­sat, que é lan­ça­do no pri­mei­ro tri­mes­tre do pró­xi­mo ano, vai ter um pe­río­do de vi­da útil de 15 anos, na po­si­ção 14.5E na ór­bi­ta ge­os­ta­ci­o­ná­ria, pos­suin­do 22 trans­pon­de­res (re­pe­ti­do­res de si­nal), 16 de 72MHz na ban­da C, que to­ta­li­za 1152 MHz e 72 MHz na ban­da Ku e 432 MHz.

O An­go­sat vai ter ain­da uma ca­pa­ci­da­de con­ven­ci­o­nal equi­va­len­te a 44 trans­pon­de­res de 36 MHz, cu­ja ca­pa­ci­da­de de co­ber­tu­ra abran­ge pa­ra além de An­go­la, to­da Áfri­ca e par­te da Eu­ro­pa. O pro­jec­to tam­bém vai apoi­ar a dis­tri­bui­ção dos ser­vi­ços de te­le­co­mu­ni­ca­ções, co­mo te­le­vi­são e in­ter­net em to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal, bem co­mo con­tri­buir pa­ra a in­clu­são di­gi­tal e a co­e­são de to­dos os an­go­la­nos. O An­go­sat vai igual­men­te con­tri­buir pa­ra a cri­a­ção de com­pe­tên­ci­as na­ci­o­nais no ra­mo da en­ge­nha­ria e tec­no­lo­gia es­pa­ci­al.

DOMBELE BERNARDO

Mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções

KINDALA MA­NU­EL

Mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção in­ter­veio no ac­to de en­cer­ra­men­to do ter­cei­ro ani­ver­sá­rio do pro­jec­to An­go­sat

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.