No­vo em­bai­xa­dor da UE pro­me­te aju­dar nas di­vi­sas

NO­VO RE­PRE­SEN­TAN­TE APRE­SEN­TOU CARTAS CREDENCIAIS NA CI­DA­DE AL­TA Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos acre­di­tou on­tem seis no­vos em­bai­xa­do­res

Jornal de Angola - - PARTADA - CÂNDIDO BESSA |

O no­vo em­bai­xa­dor da União Eu­ro­peia (UE) em An­go­la pro­me­teu on­tem in­ter­ce­der jun­to das ins­ti­tui­ções ban­cá­ri­as do ve­lho con­ti­nen­te pa­ra que a ban­ca co­mer­ci­al an­go­la­na vol­te a ter aces­so fa­ci­li­ta­do a di­vi­sas, prin­ci­pal­men­te eu­ros, atra­vés dos seus cor­res­pon­den­tes no es­tran­gei­ro. A ga­ran­tia foi da­da por Tomas Ulicnk, que apre­sen­tou on­tem as su­as cartas credenciais ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, no mes­mo dia em que fo­ram acre­di­ta­dos os em­bai­xa­do­res do Su­dão, dos Emi­ra­dos Ára­bes Uni­dos, da Fran­ça e do Egip­to. Tomas Ulicnk anun­ci­ou a re­a­li­za­ção de uma reu­nião mi­nis­te­ri­al, em Fe­ve­rei­ro, em Bru­xe­las, pa­ra ava­li­ar as re­la­ções e pro­por no­vos ca­mi­nhos pa­ra a co­o­pe­ra­ção. A de­cla­ra­ção do no­vo re­pre­sen­tan­te da União Eu­ro­peia em An­go­la sur­ge qua­se mês e meio após o go­ver­na­dor do Ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA), Val­ter Fi­li­pe, se ter des­lo­ca­do a Washing­ton pa­ra con­tac­tos com a As­so­ci­a­ção de Ban­cos e Re­gu­la­do­res Ame­ri­ca­nos.

A de­le­ga­ção da União Eu­ro­peia em An­go­la vai in­ter­ce­der jun­to das ins­ti­tui­ções ban­cá­ri­as eu­ro­pei­as pa­ra que a ban­ca co­mer­ci­al an­go­la­na vol­te a ter aces­so fa­ci­li­ta­do a di­vi­sas, prin­ci­pal­men­te eu­ros, atra­vés dos seus cor­res­pon­den­tes ex­te­ri­o­res.

A ga­ran­tia foi da­da pe­lo no­vo re­pre­sen­tan­te da União Eu­ro­peia em An­go­la, que apre­sen­tou on­tem as su­as cartas credenciais ao Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, no mes­mo dia em que fo­ram acre­di­ta­dos os em­bai­xa­do­res do Su­dão, dos Emi­ra­dos Ára­bes Uni­dos, da Fran­ça e do Egip­to, es­te úl­ti­mo com o es­ta­tu­to de não re­si­den­te. Tomas Ulicnk anun­ci­ou a re­a­li­za­ção de uma reu­nião mi­nis­te­ri­al, em Fe­ve­rei­ro, em Bru­xe­las, pa­ra ava­li­ar as re­la­ções e pro­por no­vos ca­mi­nhos pa­ra a co­o­pe­ra­ção.

A de­cla­ra­ção do no­vo re­pre­sen­tan­te da União Eu­ro­peia em An­go­la sur­ge qua­se mês e meio após o go­ver­na­dor do BNA, Val­ter Fi­li­pe, se ter des­lo­ca­do a Washing­ton pa­ra con­tac­tos com a As­so­ci­a­ção de Ban­cos e Re­gu­la­do­res Ame­ri­ca­nos e com ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras do pri­mei­ro es­ca­lão da ban­ca nor­te-ame­ri­ca­na a fim de apre­sen­tar o pla­no de ade­qua­ção do sis­te­ma fi­nan­cei­ro an­go­la­no às nor­mas pru­den­ci­ais e bo­as prá­ti­cas in­ter­na­ci­o­nais.

A de­le­ga­ção, que in­te­grou ges­to­res das áre­as de su­per­vi­são e re­gu­la­ção do ban­co cen­tral e re­pre­sen­tan­tes dos prin­ci­pais ban­cos na­ci­o­nais, mos­trou os avan­ços efec­tu­a­dos por An­go­la em ter­mos de nor­mas de re­gu­la­ção, ade­qua­das às vi­gen­tes nos Es­ta­dos Uni­dos e na Eu­ro­pa.

Tomas Ulicnk afir­mou que a es­tra­té­gia bi­la­te­ral de co­o­pe­ra­ção en­tre a União Eu­ro­peia e An­go­la re­si­de na aju­da ao pro­gres­so de An­go­la, con­tri­buin­do pa­ra a lu­ta con­tra a po­bre­za e a re­a­li­za­ção dos Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to do Mi­lé­nio, atra­vés do re­for­ço das ins­ti­tui­ções e da for­ma­ção de qua­dros.

In­ter­câm­bio com a Sué­cia

Com uma co­o­pe­ra­ção que já du­ra há 40 anos, a Sué­cia quer re­for­çar o in­ter­câm­bio nas áre­as das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção e Co­mu­ni­ca­ção, Trans­por­tes, Ener­gia, Co­mér­cio e na for­ma­ção de jo­vens pa­ra o em­pre­en­de­do­ris­mo no sec­tor pri­va­do.

Len­nart Kil­lan­der Lar­son en­tre­gou on­tem ao Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos as cartas que o acre­di­tam co­mo no­vo em­bai­xa­dor da Sué­cia em An­go­la, em subs­ti­tui­ção de Le­na Sundh, que re­gres­sou ao seu país pa­ra as­su­mir o car­go de en­vi­a­da es­pe­ci­al da Sué­cia pa­ra a Re­gião dos Gran­des La­gos.

A Sué­cia tem na en­ge­nha­ria o su­por­te da pro­du­ção e das ex­por­ta­ções com mais de 50 por cen­to.

As in­dús­tri­as de te­le­co­mu­ni­ca­ções, au­to­mo­bi­lís­ti­ca e far­ma­cêu­ti­ca tam­bém têm gran­de im­por­tân­cia pa­ra a eco­no­mia do país.

Ex­pe­ri­ên­cia fran­ce­sa

A Fran­ça des­ta­ca a agri­cul­tu­ra e a agro-in­dús­tria co­mo sec­to­res de gran­de po­ten­ci­al de de­sen­vol­vi­men­to em An­go­la e que po­de apoi­ar com a ex­pe­ri­ên­cia e tec­no­lo­gia. O no­vo em­bai­xa­dor de Fran­ça, Syl­vain It­té, que tam­bém en­tre­gou on­tem as su­as cartas credenciais ao Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, afir­mou que a es­tra­té­gia da co­o­pe­ra­ção vai além do Pe­tró­leo, sec­tor on­de a To­tal é gran­de re­fe­rên­cia.

O di­plo­ma­ta lem­brou que mais de 70 em­pre­sas tra­ba­lham em An­go­la em di­ver­sos sec­to­res. Afir­mou que as vi­si­tas ofi­ci­ais do Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos à Fran­ça, em 2014, e do Pre­si­den­te Fran­çois Hol­land a An­go­la, no ano pas­sa­do, per­mi­ti­ram re­for­çar o in­ter­câm­bio en­tre os dois paí­ses.

“Te­mos uma co­o­pe­ra­ção mais só­li­da na área po­lí­ti­ca, eco­nó­mi­ca e di­plo­má­ti­ca”, dis­se o di­plo­ma­ta, que des­ta­cou, igual­men­te, o pa­pel de An­go­la na es­ta­bi­li­da­de do con­ti­nen­te.

“Fa­lei com o Pre­si­den­te so­bre a si­tu­a­ção na re­gião. An­go­la é um gran­de país na re­gião e tem um gran­de pa­pel na es­ta­bi­li­za­ção re­gi­o­nal de Áfri­ca”, dis­se, pa­ra acres­cen­tar: “a Fran­ça tem von­ta­de de co­o­pe­rar com as au­to­ri­da­des an­go­la­nas pa­ra a paz, atra­vés das Na­ções Uni­das”.

Ain­da na co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral, Syl­vain It­té anun­ci­ou o re­for­ço do in­ter­câm­bio na área da se­gu­ran­ça ma­rí­ti­ma, que é uma ques­tão fun­da­men­tal no Gol­fo da Gui­né. “An­go­la tem um pa­pel gran­de a jo­gar pa­ra a paz e se­gu­ran­ça no con­ti­nen­te africano.”

A Fran­ça é mem­bro do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça da ONU, a pri­mei­ra po­tên­cia mi­li­tar da Eu­ro­pa e a se­gun­da eco­nó­mi­ca, de­pois da Ale­ma­nha. No con­ti­nen­te, é a pri­mei­ra po­tên­cia agrí­co­la. A co­mu­ni­da­de fran­ce­sa em An­go­la é es­ti­ma­da em três mil re­si­den­tes, en­quan­to o nú­me­ro de an­go­la­nos na­que­le país eu­ro­peu es­tá es­ti­ma­do em 15 mil ci­da­dãos.

FRAN­CIS­CO BERNARDO

No­vo em­bai­xa­dor da União Eu­ro­peia em An­go­la Tomas Ulicnk quan­do apre­sen­ta­va on­tem as cartas credenciais ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos

FRAN­CIS­CO BERNARDO

No­vo em­bai­xa­dor da Fran­ça Syl­vi­an It­té

Em­bai­xa­dor do Su­dão Kha­lid Fa­rah

Di­plo­ma­ta dos Emi­ra­dos Ára­bes Uni­dos

Em­bai­xa­dor da Sué­cia Len­nart Lar­son

Kha­led Ab­del Rah­man do Egip­to

Tomas Ulicnk da União Eu­ro­peia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.