An­sel­mo Ralph vai lan­çar dis­co

“AMOR É CEGO” Quin­to tra­ba­lho dis­co­grá­fi­co do mú­si­co che­ga ho­je ao mer­ca­do

Jornal de Angola - - PARTADA - KÁ­TIA RA­MOS |

Amor, to­le­rân­cia e pai­xão. As­sim se ca­rac­te­ri­zam os te­mas do mais re­cen­te tra­ba­lho dis­co­grá­fi­co de An­sel­mo Ralph, in­ti­tu­la­do “Amor é cego”, a ser lan­ça­do ho­je, às 8h00, du­ran­te uma ses­são de ven­da e as­si­na­tu­ra de au­tó­gra­fos na Pra­ça da In­de­pen­dên­cia, em Lu­an­da, no va­lor de 500 kwan­zas.

Nu­ma con­fe­rên­cia de im­pren­sa re­a­li­za­da quin­ta-fei­ra, no Mi­a­mi Be­a­ch, na Ilha do Ca­bo, o mú­si­co dis­se que o ál­bum ce­le­bra o amor e re­tra­ta os mo­men­tos vi­vi­dos nu­ma re­la­ção a dois, on­de o amor, a to­le­rân­cia, a pai­xão, o per­dão, os en­con­tros e de­sen­con­tros “são os in­gre­di­en­tes prin­ci­pais.”

“Amor é cego” tem 15 te­mas e ce­le­bra os seus 12 anos de car­rei­ra, ten­do cri­a­do com­po­si­ções que enal­te­cem tam­bém as­pec­tos re­la­ci­o­na­dos à ami­za­de, res­pei­to mú­tuo e so­li­da­ri­e­da­de.

Pa­ra brin­dar os seus fãs, An­sel­mo Ralph ex­pli­cou ter ex­plo­ra­do no dis­co as­sun­tos ac­tu­ais, so­bre his­tó­ri­as de su­pe­ra­ção e de­cep­ções nas re­la­ções con­ju­gais, prin­ci­pal­men­te. “Es­te ál­bum foi pen­sa­do ao mí­ni­mo de­ta­lhe, so­bre­tu­do, por­que pen­so ser im­por­tan­te con­tri­buir com te­mas que ape­lem ao per­dão e à re­con­ci­li­a­ção.”

O res­pei­to pe­la di­fe­ren­ça é tam­bém umas das vá­ri­as pro­pos­tas apre­sen­ta­das pe­lo au­tor do su­ces­so “Não vai dar”. Par­ti­ci­pam no CD “Amor é cego”, que foi mas­te­ri­za­do em Por­tu­gal e na Suí­ça, os mú­si­cos Pau­lo Flo­res, La­tón, Man­da Chu­va, Dre­am Boys e Plu­tó­nio. An­sel­mo Ralph tem em agen­da dois con­cer­tos pa­ra o pró­xi­mo mês de De­zem­bro, sen­do um em Por­tu­gal, no Cam­po Pe­que­no, no dia 9, e ou­tro em An­go­la, no dia 17, no Dre­am Spa­ce, em Vi­a­na.

No dia 3 de De­zem­bro, o mú­sic co­mer­ci­a­li­za o dis­co, a par­tir das 8h00, no Shop­ping Xya­mi, no No­va Vi­da. O mú­si­co vai re­a­li­zar, a par­tir de Ja­nei­ro, uma di­gres­são pe­lo país.

An­sel­mo Ralph é o no­me ar­tís­ti­co de An­sel­mo Cor­dei­ro da Ma­ta, nas­ci­do aos 12 de Mar­ço de 1981, em Lu­an­da.

Fre­quen­tou o en­si­no bá­si­co e o mé­dio em Lu­an­da e em­bar­cou pa­ra No­va Ior­que, pa­ra ter­mi­nar os seus es­tu­dos, ten­do-se gra­du­a­do em Con­ta­bi­li­da­de, pe­la Bo­rough of Ma­nhat­tan Com­mu­nity Col­le­ge.

Nos anos 90, An­sel­mo mu­dou­se pa­ra Ma­drid (Es­pa­nha) on­de vi­veu al­guns anos. Tor­nou-se um gran­de ad­mi­ra­dor do can­tor do­mi­ni­ca­no Ju­an Luís Guer­ra, o que te­ve uma gran­de in­fluên­cia na sua car­rei­ra futura co­mo mú­si­co.

Em 1995, fez par­te do gru­po NGB (New Ge­ne­ra­ti­on Band) com quem gra­vou o seu pri­mei­ro dis­co.

Em Ja­nei­ro de 2006, lan­çou o seu pri­mei­ro ál­bum in­ti­tu­la­do “His­tó­ri­as de amor” pro­du­zi­do pe­la Pro­du­to­ra Bom Som, pro­pri­e­da­de do pró­prio ar­tis­ta e do seu agen­te Ca­mi­lo Tra­vas­sos.

Ain­da no mes­mo ano, foi no­me­a­do pe­la ca­deia te­le­vi­si­va Chan­nel, da Áfri­ca do Sul, o “Me­lhor Can­tor de R&B” e nos MTV Eu­ro­pe Mu­sic Awards 2006, na ca­te­go­ria de “Me­lhor Ar­tis­ta Africano”.

No dia 14 de Fe­ve­rei­ro de 2007, An­sel­mo, lan­çou o seu se­gun­do ál­bum “As úl­ti­mas his­tó­ri­as de amor”. Com es­te ál­bum, An­sel­mo re­ce­beu o pré­mio de “Me­lhor Voz Mas­cu­li­na” e o pré­mio do “Top Rá­dio Lu­an­da” co­mo o mú­si­co mais vo­ta­do des­se ano.

JOÃO GO­MES

Ar­tis­ta es­tá ho­je na Pra­ça da In­de­pen­dên­cia

JOÃO GO­MES

Mais re­cen­te CD do au­tor de “His­tó­ria de amor” é lan­ça­do ho­je du­ran­te um ses­são de ven­da e as­si­na­tu­ra de au­tó­gra­fos na Pra­ça da In­de­pen­dên­cia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.