Cri­a­ções ar­tís­ti­cas ex­pos­tas em Jo­a­nes­bur­go

Jornal de Angola - - CULTURA -

A ga­le­ria Mo­mo de Jo­a­nes­bur­go, na Áfri­ca do Sul, apre­sen­ta a pri­mei­ra ex­po­si­ção in­di­vi­du­al de Pe­dro Pires in­ti­tu­la­da “Doppelgänger”, inau­gu­ra­da a 1 de Dezembro e que fi­ca pa­ten­te até me­a­dos de Ja­nei­ro do pró­xi­mo ano.

So­bre a ex­po­si­ção, o crí­ti­co de ar­tes Mi­li­ca Ziv­ko­vic re­fe­re que a mos­tra “Doppelgänger” não é fo­ra do tem­po, mas “pro­du­zi­do den­tro e de­ter­mi­na­do pe­lo seu con­tex­to so­ci­al”.

Es­ta de­cla­ra­ção de Ziv­ko­vic res­soa com o cor­po ac­tu­al de tra­ba­lho de Pe­dro Pires cri­a­do du­ran­te a re­si­dên­cia em Jo­a­nes­bur­go na ga­le­ria Mo­mo.

O tí­tu­lo “Doppelgänger” re­fe­re-se a uma iden­ti­da­de pos­sí­vel e pro­pos­ta que as es­cul­tu­ras e os de­se­nhos têm; re­pre­sen­tan­do uma vi­são dos con­tex­tos so­ci­ais em Jo­a­nes­bur­go.

O ar­tis­ta Pe­dro Pires ex­pli­ca que o que lhe in­te­res­sa é a ba­na­li­da­de des­tes ob­jec­tos. Re­or­ga­ni­zan­do-os de ma­nei­ra ri­dí­cu­la e ab­sur­da, cri­an­do per­so­na­gens que con­fron­tam o es­pec­ta­dor no es­pa­ço da ga­le­ria.

“Ado­ro os con­tex­tos de on­de to­dos es­ses ob­jec­tos vêm. Fo­ram se­lec­ci­o­na­dos cui­da­do­sa­men­te de ca­da am­bi­en­te. Al­guns con­tex­tos são mais ób­vi­os do que ou­tros e po­dem ser en­con­tra­dos em to­da a par­te, usa­dos por pes­so­as di­fe­ren­tes na so­ci­e­da­de diá­ria. Es­tou cu­ri­o­so so­bre o diá­lo­go en­tre es­ses ob­jec­tos e o es­pec­ta­dor.”

O ar­tis­ta acres­cen­tou que es­ta é a sua ma­nei­ra de fa­lar so­bre iden­ti­da­de, es­te­reó­ti­pos e vi­da quo­ti­di­a­na.

“Sin­to que há al­go re­al­men­te po­de­ro­so nes­tes ob­jec­tos. A re­la­ção que te­mos com eles po­de cri­ar es­pa­ço pa­ra o ab­sur­do e inós­pi­to. Es­tes ob­jec­tos são co­nhe­ci­dos por to­dos nós e de cer­ta ma­nei­ra apro­xi­mam-nos”, sig­ni­fi­can­do “o de­se­jo de se reu­nir com um cen­tro per­di­do de per­so­na­li­da­de”, nu­ma for­ma grá­fi­ca que re­tra­ta a “ten­são en­tre as ‘leis da so­ci­e­da­de hu­ma­na’ e a Re­sis­tên­cia da men­te in­cons­ci­en­te a es­sas leis”.

“Os de­se­nhos, por ou­tro la­do, têm uma abor­da­gem mais es­té­ti­ca re­pre­sen­tan­do ac­ções e si­tu­a­ções re­la­ci­o­na­das com o cor­po hu­ma­no. Ten­to criá-los com uma abor­da­gem poé­ti­ca e ele­gan­te, usan­do uma ac­ção que é bas­tan­te vi­o­len­ta pa­ra o pa­pel. Usar uma re­bar­ba­do­ra so­bre fer­ro, por exem­plo, re­sul­ta em faís­cas in­can­des­cen­tes, cri­an­do as­sim um Doppelgänger da es­cul­tu­ra, ago­ra re­flec­ti­da no pa­pel”, ex­pli­ca Pe­dro Pires.

To­das as obras cri­a­das pe­lo ar­tis­ta tor­nam-se um es­pe­lho que re­flec­te o que exis­te de for­ma de­pen­den­te e “per­se­gue o su­jei­to co­mo (seu) se­gun­do eu” fa­zen­do-o “sen­tir co­mo ele mes­mo e o ou­tro ao mes­mo tem­po”.

Mo­mo é uma ga­le­ria de ar­te con­tem­po­râ­nea de re­no­me mun­di­al si­tu­a­da no su­búr­bio de Park­town North, Jo­a­nes­bur­go. A ga­le­ria foi fun­da­da em 2002.

Ar­tis­tas que exi­bem na ga­le­ria fo­ram a van­guar­da do mun­do da ar­te sul afri­ca­na e in­ter­na­ci­o­nal. Es­ses ar­tis­tas, atra­vés dos seus gé­ne­ros, con­ti­nu­am a em­pur­rar as fron­tei­ras dos mer­ca­dos lo­cais e in­ter­na­ci­o­nais. A ga­le­ria con­ti­nua a apoi­ar jo­vens ta­len­tos sul afri­ca­nos e in­ter­na­ci­o­nais atra­vés do seu re­no­ma­do pro­gra­ma de re­si­dên­cia. Es­te pro­gra­ma per­mi­te aos ar­tis­tas tro­ca­rem idei­as e en­vol­ve­rem-se com o no­vo am­bi­en­te.

Além do es­pa­ço da ga­le­ria em Jo­a­nes­bur­go, Mo­mo abriu re­cen­te­men­te um es­pa­ço de ex­po­si­ção na Ci­da­de do Ca­bo. Além das su­as acla­ma­das ex­po­si­ções em Jo­a­nes­bur­go e Ci­da­de do Ca­bo, a Gal­lery Mo­mo tam­bém per­se­gue a sua pre­sen­ça in­ter­na­ci­o­nal, par­ti­ci­pan­do em fei­ras de ar­te na Áfri­ca do Sul e in­ter­na­ci­o­nais. Ar­tis­tas apre­sen­ta­dos na ga­le­ria Mo­mo ex­põem em bi­e­nais in­ter­na­ci­o­nais, co­mo a Bi­e­nal de Ve­ne­za, a Bi­e­nal de Pe­quim, a Bi­e­nal de Ha­va­na e a Bi­e­nal de Lyon.

DR

Um dos qua­dros do ar­tis­ta Pe­dro Pires

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.