An­go­la e Ca­na­dá ava­li­am li­nha de cré­di­to

Jornal de Angola - - POLÍTICA - JOSINA DE CAR­VA­LHO |

Os Go­ver­nos de An­go­la e do Ca­na­dá es­tu­dam a pos­si­bi­li­da­de da aber­tu­ra de uma li­nha de cré­di­to pa­ra de­sen­vol­ver ac­ções nas áre­as de na­ve­ga­ção aé­rea, agri­cul­tu­ra, ener­gia so­lar, for­ma­ção de qua­dros, in­fra-es­tru­tu­ras, e pa­ra me­lho­rar a efi­ci­ên­cia dos ca­mi­nhos-de-fer­ro na­ci­o­nais.

A in­for­ma­ção foi avan­ça­da on­tem, em Lu­an­da, pe­la se­cre­tá­ria de Es­ta­do da Co­o­pe­ra­ção, Ân­ge­la Bra­gan­ça, no fi­nal do en­con­tro com o em­bai­xa­dor não re­si­den­te do Ca­na­dá, Ku­mar Gup­ta.

Ân­ge­la Bra­gan­ça dis­se que o país da Amé­ri­ca do Nor­te tam­bém es­tá in­te­res­sa­do em co­o­pe­rar no sec­tor pe­tro­lí­fe­ro, so­bre­tu­do, na pro­du­ção, in­cluin­do na po­lí­ti­ca e tro­ca de ex­pe­ri­ên­ci­as.

“Eles pe­di­ram o apoio de An­go­la pa­ra in­te­grar o Con­se­lho de Se­gu­ran­ça das Na­ções Uni­das, co­mo mem­bro não-per­ma­nen­te”, in­for­mou Ân­ge­la Bra­gan­ça, sa­li­en­tan­do que os ca­na­den­ses con­si­de­ram “po­si­ti­va”, a par­ti­ci­pa­ção an­go­la­na no ór­gão mun­di­al.

No âm­bi­to da es­ta­bi­li­da­de mun­di­al, o Ca­na­dá vai par­ti­ci­par, pe­la pri­mei­ra vez, nas ope­ra­ções das for­ças de ma­nu­ten­ção de paz com um con­tin­gen­te de 500 sol­da­dos, dis­se a se­cre­tá­ria de Es­ta­do, pa­ra quem “há um cres­ci­men­to do en­vol­vi­men­to do Ca­na­dá nas ques­tões afri­ca­nas, que não era mui­to vi­sí­vel no pas­sa­do”. Ân­ge­la Bra­gan­ça ga­ran­tiu que as au­to­ri­da­des dos dois paí­ses vão tra­ba­lhar pa­ra o es­ta­be­le­ci­men­to da co­o­pe­ra­ção que pre­ten­dem nos do­mí­ni­os ins­ti­tu­ci­o­nal, em­pre­sa­ri­al e uni­ver­si­tá­rio.

A di­plo­ma­ta dis­se que nos pró­xi­mos tem­pos, os dois paí­ses de­vem ain­da tro­car in­for­ma­ções por via di­plo­má­ti­ca, re­ver os acordos exis­ten­tes e es­ta­be­le­cer as ba­ses pa­ra a ne­go­ci­a­ção de um acor­do de pro­mo­ção e pro­tec­ção re­cí­pro­ca de in­ves­ti­men­tos. “Que­re­mos tra­ba­lhar com um pla­no ope­ra­ti­vo, pa­ra que a co­o­pe­ra­ção co­me­ce com ac­ções que pos­sam ter im­pac­to nas áre­as pri­o­ri­tá­ri­as, com vis­ta a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia”, dis­se. O em­bai­xa­dor não-re­si­den­te do Ca­na­dá, Ku­mar Gup­ta, acre­di­ta­do ter­ça-fei­ra úl­ti­ma no país, de­fen­deu a ins­ti­tui­ção de um qua­dro po­lí­ti­co que fa­vo­re­ça a co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral com o sec­tor pú­bli­co e pri­va­do, e a cri­a­ção de uma po­lí­ti­ca atrac­ti­va pa­ra o in­ves­ti­men­to e de­sen­vol­vi­men­to das in­fra-es­tru­tu­ras.

Ku­mar Gup­ta dis­se que ape­sar do di­fí­cil mo­men­to eco­nó­mi­co e fi­nan­cei­ro do país pro­vo­ca­do pe­la que­da do pre­ço do pe­tró­leo no mer­ca­do in­ter­na­ci­o­nal, exis­tem em An­go­la “bo­as opor­tu­ni­da­des” de ne­gó­ci­os.

MO­TA AMBRÓSIO

Se­cre­tá­ria de Es­ta­do da Co­o­pe­ra­ção re­ce­beu on­tem em­bai­xa­dor do Ca­na­dá Ku­mar Gup­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.