An­go­la pre­ten­de re­du­zir no­vas in­fec­ções

DIA MUN­DI­AL DE LU­TA CON­TRA A SIDA

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

A ta­xa de pre­va­lên­cia do HIV/Sida em An­go­la con­ti­nua a ser de 2,4 por sen­do e o com­pro­mis­so do país pa­ra o fu­tu­ro as­sen­ta na re­du­ção das no­vas in­fec­ções em ado­les­cen­tes, do es­tig­ma e da dis­cri­mi­na­ção, dis­se on­tem a Re­de An­go­la­na das So­ci­e­da­des de Ser­vi­ços de Sida.

Em men­sa­gem di­vul­ga­da por oca­sião do Dia Mun­di­al de Lu­ta con­tra a sida que ho­je se as­si­na­la, a Re­de An­go­la­na das So­ci­e­da­des de Ser­vi­ços de Sida re­fe­re que ou­tro de­sa­fio é a mi­ti­ga­ção do im­pac­to do VIH/Sida nas po­pu­la­ções-cha­ve, me­lho­rar a co­mu­ni­ca­ção e o en­vol­vi­men­to dos sec­to­res so­ci­ais cha­ves e a co­or­de­na­ção da res­pos­ta na­ci­o­nal com to­dos os par­cei­ros".

A men­sa­gem re­fe­re que em­bo­ra os nú­me­ros não se­jam tão ele­va­dos, a si­tu­a­ção é pre­o­cu­pan­te, “e se na­da for fei­to nos pró­xi­mos cin­co anos va­mos evo­luir pa­ra uma si­tu­a­ção dra­má­ti­ca”.

An­go­la com­pro­me­teu-se na no­va es­tra­té­gia e no pro­ce­di­men­to ace­le­ra­do pa­ra atin­gir 90 por cen­to de pes­so­as se­ro­po­si­ti­vas, 90 por cen­to de pes­so­as tes­ta­das em tra­ta­men­to e 90 por cen­to de pes­so­as em tra­ta­men­to com su­pres­são da car­ga vi­ral (Me­ta 90/90/90). Is­to sig­ni­fi­ca re­do­brar os es­for­ços e co­or­de­nar me­lhor a res­pos­ta mul­tis­sec­to­ri­al.

Nú­me­ros as­sus­ta­do­res

A Áfri­ca Sub­sa­ri­a­na con­ti­nua a ser a re­gião do Mun­do mais afec­ta­da com VIH/Sida, re­fe­re a Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS). Nu­ma men­sa­gem di­vul­ga­da a pro­pó­si­to da da­ta, a di­rec­to­ra re­gi­o­nal da OMS pa­ra a Áfri­ca, Matshi­di­so Mo­e­ti, su­bli­nha que em 2015, mais de 26 mi­lhões de pes­so­as vi­vi­am com a in­fec­ção, ape­sar dos con­si­de­rá­veis pro­gres­sos re­a­li­za­dos des­de 2000. Matshi­di­so Mo­e­ti acres­cen­ta que mais de dois mi­lhões de pes­so­as in­fec­ta­das são cri­an­ças com me­nos de 15 anos, o que re­pre­sen­ta 90 por cen­to do far­do to­tal do VIH/SIDA en­tre as cri­an­ças.

A Áfri­ca Sub­sa­ri­a­na so­freu qua­se mais três quartos de óbi­tos de­vi­do ao VIH do que qual­quer ou­tra in­fec­ção. “Só em 2015, mor­re­ram mais de 800.000 pes­so­as”, lê-se na men­sa­gem. Qu­an­to a no­vas in­fec­ções, sa­li­en­ta o do­cu­men­to, a re­gião Sub­sa­ri­a­na su­por­ta o mai­or far­do, com cer­ca de 1,4 mi­lhões de in­di­ví­du­os, 65 por cen­to do to­tal mun­di­al a se­rem in­fec­ta­dos. As ado­les­cen­tes e as mu­lhe­res jo­vens são par­ti­cu­lar­men­te vul­ne­rá­veis, ten­do o do­bro das in­fec­ções dos ra­pa­zes e ho­mens da mes­ma ida­de. Mais de 20 por cen­to das no­vas in­fec­ções em 2015, re­fe­re a men­sa­gem, ocor­re­ram en­tre as po­pu­la­ções-cha­ve e os seus par­cei­ros.

O do­cu­men­to diz que os be­ne­fí­ci­os das in­ter­ven­ções e ser­vi­ços con­tra o VIH não es­tão a ser in­tei­ra­men­te com­pre­en­di­dos na re­gião. Dos 25,5 mi­lhões de pes­so­as que vi­vem com o VIH, há 12,5 mi­lhões que des­co­nhe­cem a sua se­ro­po­si­ti­vi­da­de. Além dis­so, há 13,4 mi­lhões de pes­so­as que vi­vem com o VIH e não têm aces­so ao tra­ta­men­to an­ti-re­tro­vi­ral. A di­rec­to­ra re­gi­o­nal da OMS su­bli­nha as ques­tões li­ga­das à pre­ven­ção do VIH, co­mo o aces­so e o di­rei­to à saú­de, a dis­cri­mi­na­ção ze­ro, os tes­tes e os pre­ser­va­ti­vos des­ti­na­dos a gru­pos es­pe­cí­fi­cos (ado­les­cen­tes, mu­lhe­res, jo­vens), as po­pu­la­ções-al­vo, co­mo pro­fis­si­o­nais do se­xo e pes­so­as que vi­vem com o VIH, de mo­do a ga­ran­tir que nin­guém se­rá es­que­ci­do.

Ago­ra mais do que an­tes, re­al­ça a di­rec­to­ra re­gi­o­nal da OMS na men­sa­gem, há um em­pe­nho po­lí­ti­co na res­pos­ta ao VIH/SIDA que con­ti­nua a au­men­tar.

Re­cor­da que em Se­tem­bro de 2015, os lí­de­res mun­di­ais apro­va­ram o pro­gra­ma dos Ob­jec­ti­vos do De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel, in­cluin­do a me­ta de eli­mi­nar a epi­de­mia da SIDA até 2030.

SAN­TOS PEDRO

An­go­la as­su­miu o com­pro­mis­so de no­va es­tra­té­gia e pro­ce­di­men­to ace­le­ra­do pa­ra atin­gir um ele­va­do nú­me­ro de pes­so­as se­ro­po­si­ti­vas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.