Fu­te­bol an­go­la­no es­tá cons­ter­na­do

Jornal de Angola - - DESPORTO -

A Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Fu­te­bol (FAF) ex­pres­sou on­tem, em co­mu­ni­ca­do, con­do­lên­ci­as pe­la mor­te dos in­te­gran­tes da equi­pa bra­si­lei­ra As­so­ci­a­ção Cha­pe­co­en­se, na sequên­cia da que­da, na ma­dru­ga­da de ter­ça-fei­ra, do avião em que se­gui­am com des­ti­no à ci­da­de de Me­del­lín, Colôm­bia, pal­co da pri­mei­ra “mão” da fi­nal da Taça Sul-Ame­ri­ca­na, pre­vis­ta pa­ra on­tem à noi­te fren­te à for­ma­ção co­lom­bi­a­na do Atlé­ti­co Na­ci­o­nal.

“Foi com bas­tan­te dor e pe­sar que a Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Fu­te­bol (FAF) to­mou co­nhe­ci­men­to da que­da do avião em que se­guia a equi­pa de fu­te­bol da Cha­pe­co­en­se e que re­sul­tou na mor­te de qua­se a to­ta­li­da­de da de­le­ga­ção que iria dis­pu­tar uma fi­nal na Colôm­bia, en­tre di­ri­gen­tes, atle­tas, jor­na­lis­tas e adep­tos”, lê-se.

Na men­sa­gem as­si­na­da por Pedro Ne­to, pre­si­den­te di­rec­ção ces­san­te, a FAF re­al­ça o fac­to da Cha­pe­co­en­se ser um clu­be no­vo, “que só atin­giu patamares al­tos no cam­pe­o­na­to bra­si­lei­ro de fu­te­bol a par­tir de 2013 e ao ir dis­pu­tar uma fi­nal da Taça Sul-Ame­ri­ca­na com o Atlé­ti­co Na­ci­o­nal, dei­xan­do pa­ra trás os gran­des pa­pões do fu­te­bol bra­si­lei­ro, de­mons­trou ser um clu­be ab­ne­ga­do, hu­mil­de, sa­cri­fi­ca­do e até pro­vo­cou uma re­vo­lu­ção do “sta­tus quo” do fu­te­bol bra­si­lei­ro, o que não es­tá ao al­can­ce de mui­tos. Es­sa en­tre­ga dos di­ri­gen­tes, atle­tas e adep­tos do clu­be ao fe­nó­me­no fu­te­bol fi­ca­rá pa­ra sem­pre nas nos­sas me­mó­ri­as”.

A FAF ma­ni­fes­tou-se or­gu­lho­so por es­ta­be­le­cer re­la­ções “mui­to pró­xi­mas e pri­vi­le­gi­a­das com a Con­fe­de­ra­ção Bra­si­lei­ra de Fu­te­bol (CBF) e a mor­te de par­te da equi­pa sig­ni­fi­ca uma per­da mui­to gran­de pa­ra o fu­te­bol bra­si­lei­ro”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.