Au­to­ri­da­des es­tão pre­o­cu­pa­das com aban­do­no de pes­so­as ido­sas

Jornal de Angola - - PARTADA - CAR­LOS PAU­LI­NO | Me­non­gue

Os úl­ti­mos anos têm si­do mar­ca­dos pe­lo aban­do­no de mui­tos ido­sos, al­guns dos quais acu­sa­dos de fei­ti­ça­ria, de­nun­ci­ou on­tem em Me­non­gue, pro­vín­cia do Cuando Cubango, o mi­nis­tro da Rein­ser­ção So­ci­al.

Ao fa­lar no ac­to cen­tral do Dia Na­ci­o­nal da Pes­soa Ido­sa, Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba fri­sou que es­ta si­tu­a­ção pre­o­cu­pa as au­to­ri­da­des e pe­diu às fa­mí­li­as pa­ra da­rem mai­or aten­ção à pes­soa ido­sa, dan­do-lhe mais ca­ri­nho, ali­men­ta­ção e ou­tros cui­da­dos es­pe­ci­ais, “ao in­vés de acu­sá-lo de fei­ti­cei­ro e le­var-lhe a um lar de ter­cei­ra ida­de.”

Mu­an­dum­ba dis­se que o Mi­nis­té­rio da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al con­tro­la em to­do o país, 18 la­res da ter­cei­ra ida­de que al­ber­gam 982 ido­sos com di­rei­to à ali­men­ta­ção, ves­tuá­rio e as­sis­tên­cia mé­di­ca.

Os mais ve­lhos de­vem per­ma­ne­cer no seio fa­mi­li­ar e ter o acon­che­go dos fi­lhos, ne­tos e de ou­tros fa­mi­li­a­res, dis­se Mu­an­dum­ba, que con­de­nou as sus­pei­tas a eles as­so­ci­a­das.

Lem­brou que “os ido­sos são os va­lo­res da nos­sa cul­tu­ra e não se de­ve es­que­cer que ho­je so­mos jo­vens e ama­nhã se­re­mos mais ve­lhos.” Cer­ta­men­te, con­ti­nu­ou, “não vão que­rer ser aban­do­na­dos, mal­tra­ta­dos e hu­mi­lha­dos pe­los fi­lhos, ne­tos e bis­ne­tos ou pe­la fa­mí­lia.” Em An­go­la, dis­se Mun­dum­ba, mais de 200 mil pes­so­as ido­sas que se en­con­tram jun­to das su­as fa­mí­li­as e nas co­mu­ni­da­des re­ce­bem gra­tui­ta­men­te apoio e acom­pa­nha­men­to do Exe­cu­ti­vo nos do­mí­ni­os da saú­de, educação e as­sis­tên­cia ali­men­tar.

O mi­nis­tro enal­te­ceu o tra­ba­lho que as igre­jas, or­ga­ni­za­ções não go­ver­na­men­tais e so­ci­e­da­de ci­vil têm re­a­li­za­do em prol da pes­soa ido­sa.

Ma­nu­el Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba re­fe­riu que o en­ve­lhe­ci­men­to de­ve ser en­ten­di­do co­mo si­nó­ni­mo de vida e de re­a­li­za­ção pes­so­al, fa­mi­li­ar e profissional. Dis­se que os jo­vens de­vem re­ce­ber dos mais ve­lhos o sa­ber fa­zer, ser e es­tar, so­bre­tu­do no que to­ca à trans­mis­são de va­lo­res mo­rais, cí­vi­cos e cul­tu­rais.

“Por to­das es­tas ra­zões, os ido­sos são o nos­so pa­tri­mó­nio, pro­mo­to­res da con­cór­dia e da paz en­tre os an­go­la­nos e nas fa­mí­li­as”, re­fe­riu.

O go­ver­na­dor em exer­cí­cio do Cuando Cubango, Er­nes­to Ki­te­cu­lo, sa­li­en­tou que a pro­vín­cia, a par de ou­tras re­giões do país, ain­da en­fren­ta mui­tos pro­ble­mas de­ri­va­dos do con­fli­to ar­ma­do. Por es­te fac­to, ain­da exis­te a ne­ces­si­da­de de reu­ni­fi­ca­ção de mui­tas fa­mí­li­as.O go­ver­no da pro­vín­cia vai con­ti­nu­ar a tra­ba­lhar pa­ra que os pro­gra­mas e pro­jec­tos em cur­so se­jam exe­cu­ta­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.