Con­sór­cio ins­ta­la fá­bri­ca de te­le­mó­veis em An­go­la

Uni­da­de Téc­ni­ca de Apoio ao In­ves­ti­men­to Pri­va­do ru­bri­cou on­tem, em Lu­an­da, seis acor­dos ava­li­a­dos em cer­ca de trin­ta e cin­co mi­lhões de dó­la­res que ga­ran­tem 698 no­vos pos­tos de trabalho, 90 por cen­to dos quais re­cru­ta­dos no mer­ca­do lo­cal

Jornal de Angola - - PARTADA - Ká­tia Ra­mos

An­go­la vai fa­bri­car te­le­mó­veis a par­tir de Ja­nei­ro, no qua­dro de um con­tra­to de in­ves­ti­men­to ava­li­a­do em 8,5 mi­lhões de dó­la­res, para uma fá­bri­ca com ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção anu­al de seis mi­lhões de apa­re­lhos.

An­go­la pas­sa, a par­tir de Ja­nei­ro do pró­xi­mo ano, a fa­bri­car te­le­mó­veis, num in­ves­ti­men­to ava­li­a­do em 8.528.072,56 de dó­la­res. O con­tra­to foi as­si­na­do on­tem, em Lu­an­da, nu­ma ce­ri­mó­nia pre­si­di­da pe­la mi­nis­tra da In­dús­tria, Ber­nar­da Mar­tins, e en­vol­veu ou­tros cin­co acor­dos es­ti­ma­dos em 35 mi­lhões de dó­la­res. Tra­ta-se de pro­jec­tos das em­pre­sas Li­sa Pul­sa­res Ele­tro­ni­ca, SA, Agua­te­ch, ICC An­go­la, Ga­br & Fi­lhos, Ere­na e Uni­que Be­ve­ra­ges, am­bas LDA.

O di­rec­tor da área de pro­jec­to da em­pre­sa Li­sa Pul­sa­res, Mo­ra­to Cus­tó­dio, dis­se que a sua em­pre­sa tem co­mo ob­jec­ti­vo es­tan­car as im­por­ta­ções de te­le­mó­veis no país, com uma pro­du­ção anu­al seis mi­lhões de uni­da­des.

Os te­le­mó­veis vão ser fa­bri­ca­dos no país atra­vés do pro­ces­so CKD, com­po­nen­tes se­mi-mon­ta­dos em Hong Kong, que vão ser fi­na­li­za­dos em An­go­la com qua­li­da­de. A em­pre­sa con­ta com uma par­ce­ria es­tra­té­gi­ca em Hong-Kong que for­ne­ce a ma­té­ria-pri­ma para cons­ti­tuir os “fit-pho­nes” fun­ci­o­nais e os “snap-pho­nes” mais in­te­li­gen­tes e, nu­ma se­gun­da fa­se, vai fa­bri­car ta­ble­tes com 2.5 po­le­ga­das.

A ser ins­ta­la­da no pó­lo in­dus­tri­al de Lu­an­da, a fá­bri­ca de te­le­mó­veis, além de pro­mo­ver a ex­por­ta­ção do pro­du­to para os mer­ca­dos vi­zi­nhos, vai con­tri­buir para a re­du­ção dos pre­ços dos apa­re­lhos no mer­ca­do na­ci­o­nal.

Além da mi­nis­tra da In­dús­tria, Ber­nar­da Mar­tins, o ac­to foi tes­te­mu­nha­do pe­lo di­rec­tor da Uni­da­de Téc­ni­ca de Apoio ao In­ves­ti­men­to Pri­va­do (UTAIP), Nor­ber­to Gar­cia, e pe­los res­pon­sá­veis das em­pre­sas. Os in­ves­ti­men­tos vão pro­por­ci­o­nar a cri­a­ção de mais de 698 pos­tos de trabalho di­rec­tos, 623 dos quais para tra­ba­lha­do­res an­go­la­nos, co­brin­do as­sim cer­ca de 90 por cen­to da mão-de-obra.

Os pro­jec­tos apro­va­dos en­qua­dram-se na no­va po­lí­ti­ca de in­ves­ti­men­to pri­va­do e res­pon­dem aos vá­ri­os ob­jec­ti­vos iden­ti­fi­ca­dos no Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to 2013-2017, que de­fen­de o fo­men­to da pro­du­ção na­ci­o­nal, pro­mo­ção do em­pre­go e qua­li­fi­ca­ção da mão-de-obra na­ci­o­nal, bem co­mo pro­pi­ci­ar o abas­te­ci­men­to efi­caz do mer­ca­do in­ter­no em subs­ti­tui­ção das im­por­ta­ções.

Os acor­dos ru­bri­ca­dos in­clu­em in­ves­ti­men­tos no sec­tor de be­bi­das, a se­rem re­a­li­za­dos pe­las em­pre­sas “Ere­na, com um in­ves­ti­men­to glo­bal de 4.954 970 dó­la­res e Uni­que Be­ve­ra­ges Ca­bin­da com 2.500.000.

As em­pre­sas Agua­te­ch, vo­ca­ci­o­na­da para a fa­bri­ca­ção e mon­ta­gem de elec­tro­do­més­ti­cos e ma­té­ria de plás­ti­co, ga­ran­tem um in­ves­ti­men­to de 6.162.756 de dó­la­res. A ICC An­go­la in­ves­te 9.628.997 de dó­la­res na fa­bri­ca­ção de elec­tro­do­més­ti­cos.

A mi­nis­tra da In­dús­tria, Ber­nar­da Mar­tins, dis­se que a as­si­na­tu­ra dos con­tra­tos tem uma gran­de im­por­tân­cia para o sec­tor que di­ri­ge e para o país, na me­di­da em que a pro­du­ção de te­le­mó­veis em An­go­la é uma gran­de no­vi­da­de. “Mes­mo que os te­le­mó­veis ve­nham a ter uma du­ra­ção mé­dia de dois anos, com a pro­du­ção anu­al de seis mi­lhões, a fá­bri­ca vai po­der abas­te­cer o mer­ca­do na­ci­o­nal”, ad­mi­tiu.

Ao lon­go do pre­sen­te ano, a in­dús­tria ali­men­tar li­de­rou o sec­tor, em ter­mos de in­ves­ti­men­tos, a que se se­guem a dos plás­ti­cos e a me­ta­lo­me­câ­ni­ca.

Ber­nar­da Mar­tins re­su­miu que, du­ran­te o ano em cur­so, o sec­tor da In­dús­tria ge­rou cer­ca de 700 pos­tos de trabalho, num in­ves­ti­men­to que ron­da os 160 mi­lhões de dó­la­res em mais de 20 pro­jec­tos du­ran­te o ano.

A mi­nis­tra ga­ran­tiu o ar­ran­que de to­dos os pó­los in­dus­tri­ais que, apro­va­dos há mais de 20 anos, es­ta­vam con­di­ci­o­na­dos à au­sên­cia de fi­nan­ci­a­men­to. Com a re­cen­te apro­va­ção de di­plo­mas que au­to­ri­zam a par­ti­ci­pa­ção de pri­va­dos na cons­tru­ção de in­fra-es­tru­tu­ras, os pó­los in­dus­tri­ais já re­ce­bem in­ves­ti­men­tos avul­ta­dos, o que per­mi­ti­rá a cri­a­ção de cen­te­nas de mi­lha­res de pos­tos de trabalho.

Em 2015, o Mi­nis­té­rio da In­dús­tria re­a­li­zou um cen­so que re­gis­tou 70 uni­da­des in­dus­tri­ais, in­cluin­do as mi­cro em­pre­sas em gran­de vo­lu­me. Nes­te momento, o mi­nis­té­rio es­tá a cum­prir um pro­gra­ma de for­ma­li­za­ção de se­te mil mi­cro em­pre­sas.

O di­rec­tor da Uni­da­de Téc­ni­ca dos In­ves­ti­men­tos Pri­va­dos, Nor­ber­to Gar­cia, dis­se que a as­si­na­tu­ra dos con­tra­tos de­mons­tra a apos­ta na di­ver­si­fi­ca­ção eco­nó­mi­ca do país, nu­ma al­tu­ra em que o sec­tor da In­dús­tria lidera o in­ves­ti­men­to pri­va­do em An­go­la.

“A pi­râ­mi­de de in­ves­ti­men­tos é con­si­de­rá­vel e, com a as­si­na­tu­ra des­tes con­tra­tos, o sec­tor da In­dús­tria vai cri­ar dois mil pos­tos de trabalho, o que de­mons­tra a von­ta­de dos in­ves­ti­do­res pri­va­dos em con­ti­nu­ar a im­pul­si­o­nar o sec­tor pro­du­ti­vo”, sa­li­en­tou.

Os acor­dos ru­bri­ca­dos in­clu­em in­ves­ti­men­tos no sec­tor de be­bi­das, a se­rem re­a­li­za­dos pe­las em­pre­sas “Ere­na, com um in­ves­ti­men­to glo­bal de 4.954 970 dó­la­res e Uni­que Be­ve­ra­ges Ca­bin­da com 2.500.000

DOMBELE BER­NAR­DO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Acor­dos ru­bri­ca­dos es­tão en­qua­dra­dos na po­lí­ti­ca de in­ves­ti­men­to pri­va­do e no Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.