Li­vro de re­cla­ma­ções é le­va­do às em­pre­sas

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

O Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de De­fe­sa do Con­su­mi­dor (INADEC) no Cunene es­tá em­pe­nha­do na pro­mo­ção de ac­ções de es­cla­re­ci­men­to dos agen­tes eco­nó­mi­cos so­bre o Li­vro de Re­cla­ma­ções do Con­su­mi­dor, pa­ra re­for­çar o sis­te­ma de pro­tec­ção das tran­sac­ções de aqui­si­ção no mer­ca­do na­ci­o­nal.

A in­for­ma­ção foi avan­ça­da on­tem à An­gop, na ci­da­de de Ond­ji­va, pe­lo res­pon­sá­vel do INADEC no Cunene, Ber­nar­do Hi­lun­dilwa, que anun­ci­ou do cur­so de ac­ções, des­de o mês de Ju­lho, des­ti­na­das a ex­pli­car aos em­pre­sá­ri­os a for­ma co­mo o li­vro de­ve ser usa­do.

O li­vro de re­cla­ma­ções, de­cla­rou o res­pon­sá­vel, che­ga em bre­ve à pro­vín­cia, pa­ra ser pos­to à dis­po­si­ção dos agen­tes eco­nó­mi­cos e vi­sa es­ti­mu­lar o pro­ces­so co­mer­ci­al, por via de ob­ser­va­ção do res­pei­to dos direitos dos con­su­mi­do­res.

Ber­nar­do Hi­lun­dilwa con­si­de­rou que o li­vro é um ins­tru­men­to de su­per­vi­são do mer­ca­do de con­su­mo que vai ori­en­tar os co­mer­ci­an­tes ou pres­ta­do­res de ser­vi­ços a res­pei­tar a lei de de­fe­sa do con­su­mi­dor e evi­tar as más prá­ti­cas.

A obri­ga­to­ri­e­da­de do uso do li­vro de re­cla­ma­ções, que con­tém 77 pá­gi­nas e um se­lo de iden­ti­fi­ca­ção nos es­ta­be­le­ci­men­tos co­mer­ci­ais e de pres­ta­ção de ser­vi­ços, es­tá es­ta­be­le­ci­da no De­cre­to Presidencial 234/16 de 9 de De­zem­bro.

Na se­gun­da-fei­ra, a che­fe do de­par­ta­men­to pro­vin­ci­al do INADEC no Moxico, Ma­ria Fran­cis­co, con­si­de­rou a pre­ven­ção de con­fli­tos co­mer­ci­ais co­mo uma das im­por­tan­tes apos­tas do uso do li­vro de re­cla­ma­ções.

Em de­cla­ra­ções à An­gop, a res­pon­sá­vel dis­se que o li­vro é, tam­bém, um ins­tru­men­to de fis­ca­li­za­ção.

MA­RIA AUGUSTA |EDIÇÕES NO­VEM­BRO Li­vro de re­cla­ma­ções mi­ni­mi­za os con­fli­tos nas tran­sac­ções

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.