Quin­tal da es­co­la é ca­mi­nho pa­ra os ha­bi­tan­tes do Cur­tu­me

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

O quin­tal da es­co­la pas­sou ago­ra a ser um ca­mi­nho pa­ra os ha­bi­tan­tes do Cur­tu­me.

Nin­guém su­por­ta o chei­ro sem sa­li­var. O chei­ro ina­la­do é, ta­xa­ti­va­men­te, nau­se­a­bun­do, ca­paz de cau­sar náu­se­as por lon­gas ho­ras.

O ho­mem de sa­co pre­to ati­ra: “Se­nhor jornalista, es­tá a sen­tir o chei­ro, as­sim es­tá mal e não sei quan­do vão re­sol­ver es­ta si­tu­a­ção”. De se­gui­da apon­ta com o de­do in­di­ca­dor pa­ra as tei­as de ara­nhas, ba­ra­tas, ratos, mos­cas e os re­sí­du­os ati­ra­dos de­bai­xo da ba­se de be­tão que su­por­ta to­do o edi­fí­cio.

Não le­va mais de três mi­nu­tos, ele des­pe­de-se dos ami­gos e, com o ros­to amu­a­do, ca­mi­nha mur­mu­ran­do: “não fa­zi­am ma­nu­ten­ção da es­co­la, por is­so che­gou-se a es­te pon­to”. An­go­la e Cu­ba ti­nha 30 sa­las de au­la. Quer as ja­ne­las de vi­dro, quer as de ma­dei­ras, bem co­mo as per­si­a­nas fo­ram es­tra­ça­lha­das por alu­nos e mar­gi­nais. Até o ar­co e as do­bra­di­ças das ja­ne­las e por­tas fo­ram ti­ra­dos de al­gu­mas sa­las.

O es­ta­do ac­tu­al des­ta es­co­la, uma das mai­o­res do mu­ni­cí­pio do Cazenga, tem si­do mo­ti­vo de mui­tos co­men­tá­ri­os nas re­des so­ci­ais, com des­ta­que pa­ra o Fa­ce­bo­ok. O as­sun­to tor­nou-se vi­ral, o que tem sus­ci­ta­do o mais vi­vo in­te­res­se da so­ci­e­da­de.

O cidadão Carlos Ca­lon­go, um mu­ni­cí­pe do bur­go e ex-es­tu­dan­te, é exem­plo dos que se mos­tram des­con­ten­tes com o es­ta­do ac­tu­al da es­co­la. Ele, tem­se ma­ni­fes­ta­do in­ca­sá­vel na bus­ca de informações jun­to da edi­li­da­de lo­cal pa­ra me­lhor es­cla­re­ci­men­to da si­tu­a­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.