Bra­sil con­ce­de no­vos em­prés­ti­mos a An­go­la

Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da e o ban­co es­ta­tal bra­si­lei­ro ne­ga­ram que o seu país es­te­ja à beira de le­var um ca­lo­te dos an­go­la­nos

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

O ministro da Fa­zen­da do Bra­sil, Henrique Mei­rel­les, as­si­nou, na se­gun­da-fei­ra, em Bra­sí­lia, um “me­mo­ran­do de en­ten­di­men­to” com o ministro an­go­la­no das Fi­nan­ças, Ar­cher Man­guei­ra, re­la­ci­o­na­do com fu­tu­ros em­prés­ti­mos e li­nhas de cré­di­to pa­ra in­ves­ti­men­tos em An­go­la, no­ti­ci­ou a im­pren­sa brasileira.

“An­go­la é um país que tem cum­pri­do os seus com­pro­mis­sos fi­nan­cei­ros pa­ra com o Bra­sil, pe­lo que de­ci­di­mos ela­bo­rar um me­mo­ran­do de en­ten­di­men­to que pos­sa fa­ci­li­tar fu­tu­ros em­prés­ti­mos e li­nhas de cré­di­to tam­bém do sec­tor pri­va­do”, dis­se o ministro Henrique Mei­rel­les, lo­go após o en­con­tro.

O ministro das Fi­nan­ças de An­go­la, que con­cluiu on­tem uma vi­si­ta de tra­ba­lho ao Bra­sil, ini­ci­a­da a 27 de Ja­nei­ro, foi re­ce­bi­do pe­lo pre­si­den­te do Ban­co Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to Eco­nó­mi­co e So­ci­al (BNDES), Paulo Ra­bel­lo de Cas­tro, com quem ana­li­sou os con­tra­tos em vi­gor re­la­ci­o­na­dos com An­go­la.

Um comunicado di­vul­ga­do pe­lo ban­co es­ta­tal bra­si­lei­ro in­for­ma que a reu­nião te­ve tam­bém por ob­jec­ti­vo “dis­cu­tir a mon­ta­gem de no­vos fi­nan­ci­a­men­tos em má­qui­nas e equi­pa­men­tos bra­si­lei­ros” e ga­ran­te que “An­go­la man­tém-se em dia com as su­as obri­ga­ções financeiras pa­ra com o BNDES”.

O Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças in­for­mou que o ministro Ar­cher Man­guei­ra man­te­ve en­con­tros em Bra­sí­lia com os pre­si­den­tes exe­cu­ti­vos de al­gu­mas em­pre­sas bra­si­lei­ras com in­te­res­ses em An­go­la, bem co­mo com res­pon­sá­veis de ins­ti­tui­ções financeiras in­ter­na­ci­o­nais, co­mo o Cré­dit Suis­se, Stan­dard Bank e UBS (Uni­on de Ban­ques Suis­ses).

O BNDES já fi­nan­ci­ou vá­ri­os pro­jec­tos em An­go­la, na sua mai­o­ria re­a­li­za­dos pe­lo gru­po bra­si­lei­ro Ode­bre­cht, com re­al­ce pa­ra a Bar­ra­gem Hi­dro­e­léc­tri­ca de Laú­ca, Bar­ra­gem de Cam­bam­be, sis­te­ma de abas­te­ci­men­to de águas às cidades de Ben­gue­la, Lo­bi­to e Ca­tum­be­la, cons­tru­ção da Via Ex­pres­sa Lu­an­da-Vi­a­na, cons­tru­ção do Aeroporto In­ter­na­ci­o­nal da Ca­tum­be­la e cons­tru­ção do Pó­lo In­dus­tri­al de Ca­pan­da, en­tre ou­tros. BNDES ne­ga burla an­go­la­na O Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da e o Ban­co Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to Eco­nó­mi­co e So­ci­al (BNDES) ne­ga­ram que o Bra­sil es­te­ja à beira de le­var um ca­lo­te da Re­pú­bli­ca da An­go­la. Na úl­ti­ma dé­ca­da, An­go­la foi um dos mai­o­res des­ti­na­tá­ri­os dos pa­co­tes de in­ves­ti­men­tos do Bra­sil no ex­te­ri­or. Si­na­li­zan­do confiança nos com­pro­mis­sos as­su­mi­dos pe­lo Go­ver­no an­go­la­no jun­to ao Bra­sil, o ministro da Fa­zen­da, Henrique Mei­rel­les as­si­nou, na tar­de des­ta se­gun­da-fei­ra, um ”me­mo­ran­do de en­ten­di­men­to” pa­ra ala­van­car fu­tu­ros em­prés­ti­mos e li­nhas de cré­di­to pa­ra in­ves­ti­men­tos em An­go­la.

O do­cu­men­to foi as­si­na­do du­ran­te uma reu­nião de Henrique Mei­rel­les com o ministro das Fi­nan­ças Ar­cher Man­guei­ra, que tam­bém apro­vei­tou a ida ao Bra­sil pa­ra se reu­nir com o pre­si­den­te do BNDES, Paulo Ra­bel­lo de Cas­tro. So­bre a es­pe­cu­la­ção de que o país es­ta­va pres­tes a dar um ca­lo­te ao Bra­sil, o ban­co es­ta­tal bra­si­lei­ro as­se­gu­rou que a “An­go­la man­tém-se em dia com as su­as obri­ga­ções financeiras com o BNDES”.

Já o Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da des­ta­cou que as con­ver­sa­ções com o Go­ver­no an­go­la­no en­vol­vem tam­bém a ne­go­ci­a­ção de in­ves­ti­men­tos por par­te do sec­tor pri­va­do.

O em­bai­xa­dor de An­go­la no Bra­sil, Nel­son Cos­me, dis­se que a reu­nião tra­tou das re­la­ções bi­la­te­rais en­tre An­go­la e Bra­sil, mas não quis dar de­ta­lhes o que foi fa­la­do, sob o ar­gu­men­to de que as ne­go­ci­a­ções com o Go­ver­no e as en­ti­da­des bra­si­lei­ras ain­da não ha­vi­am ter­mi­na­do.

No en­tan­to, o BNDES fir­mou oi­to ope­ra­ções de cré­di­to, en­tre Ju­nho de 2007 e Ju­nho 2012, pa­ra a cons­tru­to­ra Ca­mar­go Cor­rêa in­ves­tir em An­go­la um mon­tan­te de 213.123 mi­lhões de dó­la­res. A mai­o­ria dos con­tra­tos par­ce­lou os em­prés­ti­mos em 120 me­ses, a uma ta­xa de ju­ros que va­ri­ou en­tre 3,065 por cento e 7,965 por cento ao ano. As tran­ches fo­ram fei­tas no mes­mo pe­río­do em cons­tru­to­ras co­mo a An­dra­de Gu­ti­er­rez, a Ode­bre­cht e a Qu­ei­roz Gal­vão.

O ministro das Fi­nan­ças, que con­cluiu on­tem uma vi­si­ta de tra­ba­lho ao Bra­sil, ini­ci­a­da a 27 de Ja­nei­ro, foi re­ce­bi­do pe­lo pre­si­den­te do Ban­co Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to Eco­nó­mi­co e So­ci­al, Paulo Re­bel­lo

RO­GÉ­RIO TUTI | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças avalia com bra­si­lei­ros os con­tra­tos em vi­gor re­la­ci­o­na­dos com An­go­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.