Ges­ter­ra re­fu­ta acu­sa­ções e ga­ran­te que equi­pa­men­tos es­tão in­tac­tos

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

da Co­fer­ge­po, o pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Ges­ter­ra, Car­los Paím, diz que a úni­ca fa­zen­da on­de exis­tem al­guns pen­den­tes com a po­pu­la­ção é em Ca­ma­cu­pa, on­de o pro­ces­so de rein­te­gra­ção e indemnização não foi con­cluí­do, de­vi­do à trans­fe­rên­cia da ges­tão das uni­da­des pa­ra o Fun­do So­be­ra­no.

O di­nhei­ro da indemnização, ex­pli­ca, pro­vi­nha das re­cei­tas re­sul­tan­tes da co­mer­ci­a­li­za­ção dos pro­du­tos co­lhi­dos na fa­zen­da. So­bre os ale­ga­dos des­vi­os de equi­pa­men­tos, Car­los Paím ga­ran­te que não foi re­ti­ra­do ne­nhum equi­pa­men­to em fa­zen­da al­gu­ma.

Em Abril, Car­los Paím de­nun­ci­ou a exis­tên­cia de cer­ca de seis mil to­ne­la­das de ce­re­ais nas fa­zen­das con­tro­la­das ac­tu­al­men­te pe­la Co­fer­ge­po, re­sul­tan­tes das co­lhei­tas do ano agrícola 2015/2016, que não fo­ram co­mer­ci­a­li­za­das até ago­ra por ra­zões me­ra­men­te bu­ro­crá­ti­cas.

O pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da Ges­ter­ra di­zia que o pro­du­to cor­ria o ris­co de de­te­ri­o­rar-se em si­los e atri­buía as cul­pas pe­la não co­mer­ci­a­li­za­ção ao Fun­do So­be­ra­no.

A Co­fer­ge­po con­fir­ma ape­nas a exis­tên­cia de 3.400 to­ne­la­das de ce­re­ais e afir­ma que a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­la não co­mer­ci­a­li­za­ção é ex­clu­si­va­men­te da em­pre­sa que ge­ria as fa­zen­das na al­tu­ra das co­lhei­tas.

A Ges­ter­ra in­sis­te que a quan­ti­da­de de ce­re­ais em si­los as­cen­de as seis mil to­ne­la­das, sen­do 3.000 to­ne­la­das de mi­lho em Ca­mai­an­ga­la, 2.000 to­ne­la­das de ar­roz em San­za Pom­bo, 1.000 to­ne­la­das de ar­roz no Lon­ga e 600 to­ne­la­das de mi­lho no Cuim­ba.

Em 2010/2011, o Exe­cu­ti­vo, no âm­bi­to do re­lan­ça­men­to do em­pre­sa­ri­a­do agrícola, fez in­ves­ti­men­tos na or­dem de 700/800 mi­lhões de dó­la­res, que ti­nham por ob­jec­ti­vo cri­ar con­di­ções de pro­du­ção em áre­as com gran­de po­ten­ci­al agro-pe­cuá­rio, de for­ma a cri­ar con­di­ções pa­ra a pro­du­ção de ce­re­ais, so­bre­tu­do, fei­jão, so­ja e ar­roz, pa­ra re­du­zir as im­por­ta­ções de al­guns pro­du­tos da ces­ta bá­si­ca e ga­ran­tir ma­té­ria-pri­ma pa­ra o fo­men­to da pe­cuá­ria de pe­que­no por­te e a avi­cul­tu­ra.

Re­a­gin­do às acu­sa­ções

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.