Gra­vi­de­zes pre­co­ces no Soyo é con­si­de­ra­da alar­man­te

Jornal de Angola - - SOCIEDADE - Ja­que­li­no Fi­guei­re­do | Soyo

De Ja­nei­ro a Ju­nho fo­ram re­gis­ta­dos no mu­ni­cí­pio do Soyo, pro­vín­cia do Zaire, cem ca­sos de gra­vi­dez pre­co­ce, o que es­tá a pre­o­cu­par as au­to­ri­da­des lo­cais, por pro­vo­car mui­tos pro­ble­mas no seio fa­mi­li­ar, dis­se a res­pon­sá­vel do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal da Cri­an­ça (INAC).

Jus­ti­na Sebastião in­for­mou que os cem ca­sos no­ti­fi­ca­dos, con­tra os 125 em 2017, es­pe­lham a gra­vi­da­de que o pro­ble­ma apre­sen­ta, pe­lo que acon­se­lhou os adul­tos a re­flec­ti­rem pa­ra aju­da­rem na so­lu­ção.

Jus­ti­na Sebastião dis­se que a gra­vi­dez pre­co­ce e o tra­ba­lho in­fan­til cons­ti­tu­em as prin­ci­pais pre­o­cu­pa­ções da ins­ti­tui­ção que di­ri­ge, cu­jos nú­me­ros ten­dem a au­men­tar na re­gião, na me­di­da em que ca­da vez mais me­no­res en­tre 12 e 17 anos es­tão grá­vi­das ou já são mães.

O tra­ba­lho in­fan­til, com 20 ca­sos re­gis­ta­dos ofi­ci­al­men­te até ago­ra, en­vol­ven­do me­no­res en­tre os 9 e os 13 anos, con­tra os 135 do ano tran­sac­to, dis­se Jus­ti­na Sebastião, cons­ti­tui ou­tro pro­ble­ma que pre­o­cu­pa o INAC no Soyo.

A fu­ga à pa­ter­ni­da­de, com dez ca­sos, e a vi­o­la­ção se­xu­al com dois,cons­tam en­tre ou­tros ma­les que afec­tam a cri­an­ça no Soyo.

A po­bre­za e a fal­ta de diá­lo­go en­tre pais e fi­lhos são apon­ta­dos pe­la res­pon­sá­vel do INAC co­mo os prin­ci­pais fac­to­res que es­tão na ba­se da gra­vi­dez pre­co­ce a ní­vel da re­gião.

ADOLFO DUM­BO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO | SOYO

O tra­ba­lho in­fan­til é ou­tro pro­ble­ma gra­ve no Soyo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.