Pe­tro de Lu­an­da as­cen­de ao ní­vel con­ti­nen­tal da UCI

Pe­tro­lí­fe­ros às or­dens de Car­los Araú­jo al­can­ça­ram o ob­jec­ti­vo per­se­gui­do há mui­tos anos por ou­tras equi­pas na­ci­o­nais

Jornal de Angola - - DESPORTO - Te­re­sa Luís

A equi­pa de ci­clis­mo Bai/Si­ca­sal/Pe­tro de Lu­an­da atin­giu o grau con­ti­nen­tal, épo­ca 2019, o ter­cei­ro ní­vel da União de Ci­clis­mo In­ter­na­ci­o­nal (UCI), fei­to iné­di­to no país, ao ca­bo de qua­tro dé­ca­das de prá­ti­ca efec­ti­va e ten­ta­ti­vas do Ben­fi­ca e Jair Trans­por­te.

Por es­sa via, os pe­tro­lí­fe­ros es­tão ha­bi­li­ta­dos a dis­pu­tar as cor­ri­das 2.2 da UCI (pro­vas afri­ca­nas) e po­dem ain­da ser con­vi­da­dos pa­ra as 1.2 e 2.1, com a pre­sen­ça de for­ma­ções Pro-Tour e Con­ti­nen­tal (que par­ti­ci­pam na Vol­ta a Fran­ça, Es­pa­nha e Itá­lia).

Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de An­go­la, o téc­ni­co dos tri­co­lo­res, Car­los Araú­jo ex­pli­cou que o cum­pri­men­to das exi­gên­ci­as da Con­fe­de­ra­ção Afri­ca­na da mo­da­li­da­de e (CAC) e da UCI fo­ram de­ter­mi­nan­tes pa­ra a as­cen­são.

“Es­tar ins­cri­to nas dis­tin­tas ins­ti­tui­ções des­por­ti­vas do país é o pri­mei­ro pas­so. Por ou­tro la­do, foi pre­ci­so es­tar re­gis­ta­do no Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, pa­gar os im­pos­tos e não ter pro­ble­mas ju­rí­di­cos”, dis­se.

Ter uma es­tru­tu­ra de apoio cons­ti­tuí­da por ca­ra­va­na, dois car­ros so­cor­ro, car­ro ofi­ci­na, mais de 50 bi­ci­cle­tas com o se­lo da UCI e ma­te­ri­al de re­po­si­ção são ou­tros re­qui­si­tos que a tur­ma do Ei­xo Viá­rio cum­priu, a par dos se­gu­ros de aci­den­te de tra­ba­lho, res­pon­sa­bi­li­da­de ci­vil e vi­a­gem. “A quan­tia mo­ne­tá­ria aci­ma dos 300 mil dó­la­res e um ex­trac­to ban­cá­rio cor­ren­te tam­bém é fun­da­men­tal”, fri­sou Car­los Araú­jo.

Pros­se­guin­do, o téc­ni­co acres­cen­tou que vão par­ti­ci­par em si­mul­tâ­neo em du­as pro­vas, com o ob­jec­ti­vo de dis­cu­tir um lu­gar no pó­dio: "se­rá o gran­de tes­te", an­te­vê.

Na pre­sen­te épo­ca, o Pe­tro dis­pu­ta, de 28 do cor­ren­te a 8 de Ju­lho, a 6ª edi­ção do Tour do Con­go Braz­za­vil­le, com seis atle­tas. A se­guir no­ve atle­tas par­ti­ci­pam na 28ª edi­ção do Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de es­tra­da, a ter lu­gar em Ben­gue­la, de 29 do mês em cur­so a 1 de Ju­lho, on­de a re­va­li­da­ção do tí­tu­lo é a me­ta.

Após o na­ci­o­nal, os pe­tro­lí­fe­ros vi­a­jam pa­ra a pro­vín­cia do Cu­an­za-Sul, on­de efec­tu­am o mi­cro-es­tá­gio nas lo­ca­li­da­des de Ce­les e Ga­be­la, vi­san­do o Gran­de Pré­mio In­ter­na­ci­o­nal de Tor­res Ve­dras “Tro­féu Jo­a­quim Agos­ti­nho", a de­cor­rer de 12 a 15 de Ju­lho, com vis­ta a pre­sen­ça na Vol­ta a Por­tu­gal, em 2019. A pro­gra­ma­ção do con­jun­to tri­co­lor re­ser­va ain­da a pre­sen­ça no Tour do Ru­an­da, de 5 a 12 de Agos­to, no mês se­guin­te, o da Cos­ta do Mar­fim, no iní­cio de Ou­tu­bro, o do Bur­ki­na Fa­so e o do Ma­da­gás­car, em De­zem­bro.

A tur­ma do Ei­xo Viá­rio no mês de Maio par­ti­ci­pou no Tour de Mar­ro­cos, on­de foi a se­gun­da me­lhor equi­pa afri­ca­na, ten­do in­te­gra­do o Top-10.

"Cum­pri­mos os nos­sos ob­jec­ti­vos. Em 2019 es­ta­re­mos mais só­li­dos e va­mos au­men­tar as pre­sen­ças nas com­pe­ti­ções in­ter­na­ci­o­nais. Sen­do re­fe­rên­cia no país, não va­mos ab­di­car das pro­vas do ca­len­dá­rio na­ci­o­nal e pro­vin­ci­al", ga­ran­tiu o téc­ni­co Car­los Araú­jo.

Re­for­çar o plan­tel com ci­clis­tas na­ci­o­nais nas cor­ri­das fo­ra de por­tas, não con­tra­tan­do os me­lho­res va­lo­res das ou­tras equi­pas, é ou­tro dos ob­jec­ti­vos.

"Va­mos in­cluir al­guns atle­tas nos nos­sos pro­jec­tos, vi­san­do a evo­lu­ção dos mes­mos. Tam­bém de­se­ja­mos, em 2019, co­lo­car um ci­clis­ta an­go­la­no no pó­dio do Cam­pe­o­na­to Afri­ca­no, a dis­pu­tar-se em Fe­ve­rei­ro", dis­se es­pe­ran­ça­do.

No ano pas­sa­do o Pe­tro de Lu­an­da par­ti­ci­pou no Tour da Cos­ta do Mar­fim, on­de ter­mi­nou no se­gun­do lu­gar na clas­si­fi­ca­ção por equi­pas e o pri­mei­ro no do Ma­da­gás­car. Por ou­tro la­do, os pu­pi­los de Car­los Araú­jo par­ti­ci­pa­ram em dois Tour's não pon­tuá­veis do ran­king da UCIA­fri­ca-Tour.

"Es­tar ins­cri­to nas dis­tin­tas ins­ti­tui­ções des­por­ti­vas do país é o pri­mei­ro pas­so. Por ou­tro la­do, foi pre­ci­so es­tar re­gis­ta­do no Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, pa­gar os im­pos­tos e não ter pro­ble­mas ju­rí­di­cos"

KINDALA MA­NU­EL | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Car­los Araú­jo e pu­pi­los fi­cam na his­tó­ria da mo­da­li­da­de co­mo os pri­mei­ros a al­can­ça­rem a pro­e­za

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.