Gru­po ar­ma­do ma­ta e rou­ba ar­ma­men­to no nor­te de Mo­çam­bi­que

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA -

Um gru­po ar­ma­do ma­tou du­as pes­so­as, fe­riu dois agen­tes da au­to­ri­da­de e rou­bou ar­ma­men­to na noi­te de ter­ça-feira em Qui­sin­gu­le, al­deia re­mo­ta do nor­te de Mo­çam­bi­que.

A po­vo­a­ção si­tua-se a 12 qui­ló­me­tros do pos­to fron­tei­ri­ço com a Tan­zâ­nia, em Na­mo­to. O ata­que à al­deia, no dis­tri­to de Pal­ma, cer­ca de dois mil qui­ló­me­tros a nor­te da ca­pi­tal, Ma­pu­to, acon­te­ceu pe­las 22 ho­ras e as mes­mas fon­tes re­fe­rem que os ata­can­tes rou­ba­ram ar­ma­men­to não es­pe­ci­fi­ca­do às for­ças de de­fe­sa e se­gu­ran­ça mo­çam­bi­ca­nas que ali es­ta­vam es­ta­ci­o­na­das.

Um re­si­den­te dis­se ter vis­to o gru­po, que de­via ser cons­ti­tuí­do por mais de 20 ho­mens com ar­mas de fo­go, e re­la­tou que al­gu­mas ca­sas da al­deia fo­ram in­cen­di­a­das.

Só na mais re­cen­te va­ga de vi­o­lên­cia, des­de 27 de Maio, mor­re­ram pe­lo me­nos 40 ha­bi­tan­tes, 11 su­pos­tos agressores e dois ele­men­tos das for­ças de se­gu­ran­ça, segundo nú­me­ros das au­to­ri­da­des e tes­te­mu­nhos da po­pu­la­ção. Po­vo­a­ções re­mo­tas da pro­vín­cia de Ca­bo Del­ga­do, si­tu­a­da en­tre 1.500 e 2.000 qui­ló­me­tros a nor­te de Ma­pu­to, têm si­do sa­que­a­das com vi­o­lên­cia por des­co­nhe­ci­dos nos úl­ti­mos no­ves me­ses.

Os gru­pos in­va­dem as ca­sas de cons­tru­ção pre­cá­ria com ca­ta­nas em bus­ca de ga­do, co­mi­da, di­nhei­ro e bens de va­lor e têm pro­vo­ca­do um nú­me­ro in­de­ter­mi­na­do de mor­tes des­de Ou­tu­bro de 2017, al­gu­mas com re­cur­so a me­tra­lha­do­ras, além de in­cen­di­a­rem par­te das po­vo­a­ções.

A on­da de ata­ques te­ve iní­cio em Mo­cím­boa da Praia com um gru­po ar­ma­do que in­te­gra­va al­guns ele­men­tos de um gru­po mu­çul­ma­no que ocu­pa­va uma mes­qui­ta da vi­la e de­fen­dia que a lei is­lâ­mi­ca de­via so­bre­por-se ao Es­ta­do de di­rei­to.

Os gru­pos que têm ata­ca­do as al­dei­as nun­ca fi­ze­ram ne­nhu­ma rei­vin­di­ca­ção nem de­ram a co­nhe­cer as su­as in­ten­ções. Os ata­ques acon­te­cem nu­ma al­tu­ra em que avan­çam os in­ves­ti­men­tos de com­pa­nhi­as pe­tro­lí­fe­ras em gás na­tu­ral na re­gião.

DR

On­da de vi­o­lên­cia en­vol­ve mor­tes e des­trui­ção de bens

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.